Polo aquático: Sesi-SP brilha contra o Paulistano e garante vaga na final da Liga Nacional

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Atuando em casa, no parque aquático da Vila Lepoldina, o time masculino de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) brilhou neste domingo (07/12) ao vencer o Paulistano por 18 a 11 (Sesi-SP 5×2 Sesi-SP/3×3/6×3/4×3), na segunda partida da semifinal da VII Liga Nacional – no primeiro confronto, disputado no sábado (06/12), as duas equipes empataram em 10 a 10 (Paulistano 3×2 Sesi-SP/2×3/3×3/2×2)

Com o resultado, o Sesi-SP garantiu vaga na grande final no próximo sábado (13/12), às 19h, contra o Pinheiros.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Grummy marcou quatro gols na partida. Foto: Flávio Perez


Para um dos principais nomes do Sesi-SP, Gustavo Guimarães, o Grummy, os dois jogos com o Paulistano foram muito disputados, mas prevaleceu a vantagem de jogar a segunda partida em casa e o bom condicionamento físico do Sesi-SP.

“Eles têm uma qualidade indiscutível, mas uma das coisas que fez a diferença foi o fator casa. Aqui no Sesi-SP é mais difícil jogar com a gente, sabemos aproveitar essa vantagem. Outro fator importantíssimo é o condicionamento físico. Como foram dois jogos em menos de 24 horas, a preparação física faz diferença. Nosso time está bem fisicamente, temos bastante jogador e rodamos bastante. Pudemos trocar o time diversas vezes durante o jogo e não perdemos o ritmo. Foi tudo isso que fez a gente garantir a vaga para a final”, comentou o jogador, que marcou quatro gols no jogo.

“Quanto à preparação para o jogo contra o Pinheiros”, prosseguiu Grummy, “durante essa semana o foco estará em assistir vídeos e se preparar porque será outra batalha difícil, igual à final do Paulista. Vamos ver se a gente consegue aproveitar o fator casa e fazer a diferença de novo”, completou o vice-artilheiro da competição, com 49 gols.

Trabalho em equipe

Para o técnico do Sesi-SP, André Avallone, as duas partidas das semifinais foram bem difíceis, mas a equipe soube administrar bem o jogo, aproveitou tudo o que foi treinado durante a semana e manteve o bom condicionamento físico até o fim.

“Os quatro semifinalistas – Pinheiros, Fluminense, Paulistano e Sesi-SP – são times fortes, em que não dá para saber quem vai ganhar e quem vai perder. Com todos os nossos treinos, nós sabíamos que jogar ao meio dia, na nossa casa, seria fundamental para sair com a vitória.”

Além disso, Avallone ressaltou a grande importância da equipe técnica para os resultados e conquistas do time. “O trabalho em equipe, de toda a comissão técnica, do estatístico, da nutricionista e dos médicos na recuperação do Rudá foi excepcional para esse time chegar 100% até onde chegou”, comentou o treinador, que também falou sobre a vantagem de jogar a final em casa.

“O Pinheiros é um time muito experiente, um time com grandes jogadores. Nós já ganhamos deles esse ano e já perdemos também. Fizemos uma final dentro da nossa casa no Paulista e foi um jogo sensacional. Para o jogo da final, aqui, nós estaremos novamente na nossa casa e para ganhar do nosso time terá que arrancar sangue”, completou Avallone.

O jogo

O time do Paulistano saiu na frente no primeiro quarto, mas não demorou muito para Tony Azevedo empatar e Antônio Inserra e Pedro Borges ampliarem o marcador para 3 a 1.

Com ritmo intenso, as duas equipes brigavam pela bola. Com a vantagem de dois gols, o Sesi-SP administrava bem a partida até Anderson Canhoto cometer um pênalti em cima do atleta do Paulistano, Gustavo Coutinho, e os adversários encostarem no placar.

Com a expulsão de um atleta adversário, faltando pouco mais de 2 minutos para o fim da partida, Grummy aproveitou o desfalque e aumentou para 4 a 2.

Marcelo Chagas fechou o gol e não deixou que os chutes do Paulistano fossem concluídos.

Em mais uma expulsão do lado adversário, Tony Azevedo aproveitou e marcou mais um gol para o time e fechar o primeiro período em 5 a 2, mantendo três de vantagem.

Assim como no começo do jogo, as expulsões serviram para o Sesi-SP ampliar o placar no segundo quarto. Dando sequência às boas defesas, o período começou com o goleiro Chagas mantendo o gol totalmente protegido e Gustavo Grummy e Roberto Freitas ampliando o placar para 7 a 2. Com a vantagem de cinco gols do Sesi-SP, o técnico do Paulistano pediu tempo técnico para acalmar os ânimos e dar um gás no seu time. De pênalti, Gustavo Coutinho diminuiu a vantagem. E após expulsão do Arthur, o Paulistano marcou mais uma vez, deixando o placar em 7 a 4.

Restando apenas 51 segundos para o fim do quarto, Anderson Canhoto marcou o oitavo gol do Sesi-SP e logo em seguida foi a vez do Paulistano marcar. Mas não foi suficiente para ameaçar a vantagem do time da casa, que permanecia na frente com 8 a 5.

No terceiro quarto, as expulsões e as iam aumentando cada vez mais. No total, foram expulsos seis atletas do Paulistano e cinco do Sesi-SP durante o quarto.

Logo no começo, Tony Azevedo chutou a gol e marcou duas vezes, ambos após expulsões adversárias. Com o time da Vila abrindo cinco gols de vantagem, o técnico do Paulistano se viu na obrigação de parar o jogo e conversar com seus jogadores.

Na volta do tempo técnico o time adversário até marcou um gol, mas em menos de dois minutos Ricardo de Freitas aumentou mais uma vez a vantagem do Sesi-SP, mantendo os mesmos cinco pontos de vantagem. Com a forte disputa pela bola e muitas faltas, Tony Azevedo cometeu um pênalti, dando mais um gol para o Paulistano. Apertando na marcação e com o goleiro Chagas defendendo os chutes, Grummy e Gabriel Caldeira avançaram e ampliaram o placar para 13 a 7. Mesmo Gustavo Coutinho marcando o oitavo gol para o Paulistano, restando pouco tempo para o final do quarto, foi Tony Azevedo quem pontuou e abriu seis de vantagem (14 a 8).

No último quarto, o Sesi-SP entrou para manter e garantir a vaga na final. O Paulistano até tentou diminuir a diferença, mas Grummy, Pedro Borges, Roberto Freitas e Antônio Inserra marcaram mais gols e o resultado final de 18 a 11 mostrou o bom preparo físico dos atletas e a superioridade do Sesi-SP na partida em casa.

Os gols do Sesi-SP foram marcados por Tony Azevedo (5), Gustavo Guimarães Grummy (4), Roberto Freitas (2), Antônio Inserra (2), Pedro Borges (2), Anderson Soares (Canhoto), Ricardo de Freitas e Gabriel Caldeira. Pelo Paulistano, os gols foram marcados por: Gustavo Coutinho (4), Jess Smith (4), Heitor Carrulo (2) e Milan Popovic.

>> Tony Azevedo brilha, Sesi-SP supera experiência do Pinheiros e é bicampeão paulista

Polo Aquático do Sesi-SP encara Paulistano nas semifinais da Liga Nacional

Agência Indusnet Fiesp

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) encerrou a fase de classificação após a partida contra o Paulistano, na Vila Leopoldina, onde acabou derrotado pelo placar de 8 a 5 (CAP 3×2 Sesi / 4×1 / 0x0 / 1×2), e ficou na terceira colocação na classificação geral da VII Liga Nacional.

Mesmo perdendo para o Pinheiros na última sexta-feira (28/11) por 13 a 11 (ECP 4×3 Sesi / 1×2 / 4×3 / 4×3) e para o Paulistano na manhã de domingo (30/11), o time da Vila já estava com a sua vaga garantida nas semifinais pelo confronto direto por ter vencido o Fluminense nos dois primeiros turnos da competição.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Sesi-SP precisa ganhar uma partida e pelo menos empatar a outra no confronto com Paulistano. Foto: Lucas Dantas/Sesi-SP Divulgação


Agora, a equipe enfrenta Paulistano nos dias 6 e 7 de dezembro. O primeiro jogo está marcado para a piscina do Paulistano, às 19h. No domingo, a partida será na Vila Leopoldina, às 12h. Com melhor campanha, o Paulistano leva a vantagem de jogar por dois resultados iguais para se classificar. O Sesi-SP precisa ganhar uma e pelo menos empatar a outra. Em caso de uma vitória para cada lado, a vaga será decidida pelo saldo de gols nos dois jogos. A final será dia 13/12, na Vila Leopoldina.

Para Avallone, agora começa tudo do zero, é outro campeonato e todos os times classificados possuem chances de se tornarem campeões. O técnico ressalta que a fase de semifinal exigirá bastante dos jogadores.  

“Agora é outro campeonato, a semifinal é mata-mata. É um jogo no sábado e o outro no domingo, prevalecendo o condicionamento físico dos atletas, a calma e o sangue frio. Mudamos um pouco os objetivos depois da vitória sobre o Fluminense, em que garantimos a nossa classificação. No jogo contra o Pinheiros provamos algumas coisas, contra o Paulistano provamos outras, mas para as semifinais não vamos mudar nada não”, completou.

O jogo

Com as duas partidas deste fim de semana valendo apenas para conhecer a posição das equipes e definir as semifinais, o técnico André Avallone, optou por fazer um trabalho de força com os atletas Tony Azevedo, Marcelo Chagas e Antônio Herman durante os treinos e poupá-los da última partida da segunda fase do campeonato.

Assim, o  jogo contra começou equilibrado, com a diferença de apenas um gol do adversário ao final do primeiro quarto. No segundo quarto, o time da Vila teve uma queda no rendimento, cometendo erros de defesa que os jogadores do Paulistano aproveitaram para ampliar o placar, marcandoquatro vezes. A etapa seguinte foi marcada pelo equilíbrio das duas equipes e com boa atuação dos goleiros. Porém, sem gols, o Sesi-SP permaneceu em desvantagem no placar.

No último quarto, o time de Avallone diminuiu com gols de Grummy e Pedro, mas não foi suficiente para bater o Paulistano. Os gols do Sesi foram de Gustavo “Grummy” Guimarães (3), Pedro Borges e Anderson “Canhoto”. Na vitória do Paulistano os gols foram de Gustavo Coutinho (3), Milan Popovic (2), Heitor Carrulo, Leandro “Flipper” Machado e Jesse Smith.

Para o capitão do time Rudá Franco, que voltava ao time após se recuperar de lesão e sem jogar desde junho, o Paulistano tem uma equipe forte mas o Sesi-SP entrará com força total para a primeira partida da semifinal.

“Vamos fazer um primeiro jogo muito bom, para no segundo jogo conseguir trazer para casa a classificação pra final. Todo jogo decisivo contra o Paulistano é complicado porque eles crescem muito e estão com um time muito forte com dois estrangeiros. Na teoria eles são favoritos pela segunda colocação, mas em jogo decisivo não tem favorito e dá para nossa equipe também fazer grandes jogos e conseguir a classificação”, afirmou Rudá, que jogou alguns minutos para ganhar confiança e motivação.

Além do Sesi-SP e Paulistano, Pinheiros e Fluminense também se classificaram para as semifinais e jogam no sábado, às 18h, no Fluminense, e no domingo, na Escola Naval do Rio de Janeiro, às 11h.

Sesi-SP vence o Fluminense e garante vaga para as semifinais da Liga Nacional

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Gustavo Guimarães, o Grummy: um dos destaques da partida. Divulgação Sesi-SP

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) venceu no sábado (22/11), o Fluminense, na Escola Naval do Rio de Janeiro. Com placar 7 a 5 (1×3/3×2/3×0/0x0), o clube paulista levou a melhor na partida e se classificou para as semifinais da VII Liga Nacional de Polo Aquático Masculino.

Algoz na final da última edição da Liga Nacional, o Fluminense desta vez viu o Sesi-SP levar a melhor em partida de muitas bolas na trave e grandes defesas dos goleiros.

Para o goleiro do Sesi-SP Marcelo Chagas, ex-jogador do Fluminense, conhecer boa parte dos ex-companheiros foi importante, mas não o fator responsável pela vitória.

“É bom conhecer alguns jogadores do adversário mas isto não foi determinante para nossa vitória. Entramos com um esquema bem definido e apesar de sermos uma equipe jovem, temos disciplina tática. Quando conseguimos implantar o que o André [Avallone] nos pede, o resultado aparece. Hoje, defendemos muito bem.”

Gustavo Guimarães, o Grummy, foi o artilheiro do jogo com três gols para o Sesi-SP. Pedro Borges (dois), Antônio Inserra e Marcos Junior completaram o marcador. Pelo Fluminense, quarto colocado, Yuri Santos (dois), Kiko Perrone, Adrian Delgado e André “Quito” Raposo marcaram.

Segundo colocado na tabela de classificação, o Sesi-SP (23 pontos) joga nesta sexta-feira (28/11) contra o líder Pinheiros (28 pontos), às 20h, no Clube Paineiras.

No domingo (30/11), às 11h, a equipe enfrenta o Paulistano, na Vila Leopoldina. Os jogos servem para definir a posição da equipe no quadro geral de classificação.

Tony Azevedo brilha, Sesi-SP supera experiência do Pinheiros e é bicampeão Paulista

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Equipe de polo aquático no pódio. Foto: Lucas Dantas/Fiesp


Foi uma partida quente, como se espera de uma decisão, com todos os ingredientes. Gols, viradas, expulsões, pênaltis, discussões até sangue na água. E no final, o título que premiou a melhor equipe e o melhor jogador. Na noite desta quarta-feira (05/11), a equipe de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) conquistou o bicampeonato paulista na piscina da Vila Leopoldina, após vencer o Esporte Clube Pinheiros por 8×7 (1/0, 2/3, 2/3, 3/1) em jogo bastante disputado e com muita rivalidade.

O time da Vila começou bem e chegou a abrir 3-0, mas a experiência dos rivais pesou para chegar ao empate e até virar. Sem Gustavo Grummy, expulso no segundo quarto, o Sesi-SP contava com Tony Azevedo para vencer a defesa rival. Mas o craque da seleção norte-americana não conseguia escapar da marcação, então sobrou para os coadjuvantes Arthur e Herman a tarefa de manter o time na disputa. No final, aí sim pesou o fator “Tony Azevedo” e o time pôde comemorar o título, o segundo em apenas quatro anos de existência. Criado em 2010, o time adulto também já chegou à final da Liga Nacional e mostra que o trabalho deu frutos bem rápido e promete um futuro rico em taças.

O técnico André Avallone se jogou na água com seus atletas após a partida e elogiou a postura do time mesmo nos momentos mais críticos do jogo.

“O time do Pinheiros é muito bom. Muito completo, com duas peças em cada posição. A única maneira que a gente tinha era começar forte, aproveitar cada jogador 100%. Eles chegaram a abrir um gol, mas nunca mais do que isso. Soubemos trabalhar e correr atrás. E no final a estrela do Tony falou mais alto e saímos com a vitória”, disse Avallone, que resume os resultados alcançados pela equipe da Vila Leopoldina de forma bem simples.

“Um dia trabalha, no outro trabalha também e no terceiro tem mais trabalho. É assim”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Equipe comemora a conquista do bicampeonato paulista. Foto: Lucas Dantas/Fiesp


Mesmo com o título, o craque Tony Azevedo não estava com cara de bons amigos após a partida por conta do corte profundo no rosto que lhe valeu cinco pontos, mas também celebrou a forma como o time se comportou, superando na bola a maior experiência dos rivais.

“A gente começou bem, fizemos o nosso esquema como combinado e então eles começaram a bater e passar para um jogo violento. O nosso time tem menos experiência, mas conseguiu manter seu jogo e sair bem. O resultado ajuda muito a gente, foi um título contra uma equipe com jogadores na seleção. Nosso time é jovem, só perdeu uma partida esse ano e o resultado nos dá mais confiança para jogar a Liga, que é o grande objetivo esse ano”.

O jogo

O Sesi-SP começou o jogo muito bem, com gol de Arthur logo no início e depois segurou o Pinheiros. Os dois goleiros, Marcelo Chagas, do Sesi-SP, e Vinícius Antonelli, do Pinheiros, tiveram excelentes atuações, evitando mais gols na etapa. Usando os 30 segundos de posse de bola, o Sesi-SP deixou o tempo passar e administrou a etapa, mesmo com a vantagem mínima. No final do quarto, Tony chegou a ampliar, mas a arbitragem marcou falta.

O que faltou de gols no primeiro quarto, sobrou no segundo. Arthur e Grummy ampliaram o placar para o Sesi-SP, mas o time deixou o Pinheiros jogar e os rivais chegaram ao empate. Herman colocou o Sesi-SP na frente de novo, mas Marcelo empatou faltando menos de um minuto para o término, de pênalti. No final do quarto, Grummy se envolveu em confusão com Marcelo e ambos foram expulsos da partida. Menos mal para o nº 11 que sacramentou a artilharia da competição com 39 gols, dois a mais que seu xará Gustavo Coutinho, do Paulistano.

Abalado com a expulsão de Grummy no final do segundo quarto, o Sesi-SP se perdeu no início da etapa e sofreu dois gols de Michael, demorando a se encontrar de novo no jogo. Faltando apenas um minuto, Pedro diminuiu a diferença e colocou o time da Vila Leopoldina de volta na final.

O último quarto foi o mais tenso. Logo no início, Gabriel empatou para o Sesi-SP, mas a alegria durou pouco. Emílio marcou mais um para o Pinheiros, que abusava das paradas de bola e não deixava o time da casa jogar. Em uma delas, porém, acabaram cometendo pênalti, que Henrique converteu e empatou o jogo. Aí foi a hora da Fera aparecer.

Tony Azevedo havia sido bem marcado o jogo inteiro, com poucas chances de arremessar para o gol. Quando pegava na bola, a marcação era implacável e o craque não conseguia se desvencilhar. Faltando dois minutos para o término do jogo, Tony foi acertado no rosto por Emílio e teve que ir para a borda da piscina sangrando. Se ele saísse para atendimento, não poderia retornar. Os médicos fizeram uma bandagem em processo que paralisou a partida por quatro minutos, sob protesto dos jogadores e comissão técnica do Pinheiros. Mas Tony voltou e um minuto depois teve a chance que pediu o jogo todo.

Faltando apenas 42 segundos para acabar, pênalti para o Sesi-SP e o seu melhor jogador não fugiu da responsabilidade. Contra o goleiro do Pinheiros cujo apelido é Bin Laden, o brasileiro naturalizado norte-americano arremessou sem chances de defesa, colocou o time na frente e comemorou com raiva.

O Pinheiros tinha a posse de bola e a chance de mais um ataque. Mas Tony voltou para ajudar a defesa e roubou a bola, dando os 30 segundos finais para o Sesi-SP. E ao invés de nadar para o gol e tentar o contra-ataque, Tony usou sua experiência e foi para a lateral, onde gastou o tempo até o cronômetro zerar e o time poder comemorar o bicampeonato.

Sesi-SP enfrenta o Paulistano pela semifinal do Campeonato Paulista

Agência Indusnet Fiesp

O time de Polo Aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) faz uma pausa na Liga Nacional e disputa nesta quarta-feira (05/11), às 20h10, a semifinal do Campeonato Paulista contra o Club Athletico Paulistano. A partida acontecerá na piscina da Vila Leopoldina e terá transmissão online pelo twitter do Sesi-SP Polo (@sesipolo).

Após jogar neste fim de semana pela Liga Nacional e vencer o Botafogo nos pênaltis por 6 a 5, após empate em 10 a 10 no tempo normal (1×1/3×4/3×1/3×4) e o Flamengo por 17 a 8 (4×1/5×2/4×3/4×2), a equipe da Vila Leopoldina encerrou o primeiro turno da competição em segundo lugar com 17 pontos em 7 jogos, atrás apenas do Pinheiros (21 pontos).

Para o técnico André Avallone, uma semifinal contra o Paulistano é sempre difícil. Por contarem com jogadores estrangeiros e da seleção brasileira, o treinador acredita que o adversário é muito forte e fará um bom jogo.

“O Paulistano tem uma ótima equipe, com jogadores muito experientes, estrangeiros e atletas da seleção. Levamos a melhor nos últimos jogos, mas isso não significa nada. Será um jogo muito difícil fisicamente e taticamente”, completa.

Em jogo válido pela outra semifinal, o Pinheiros joga contra o Paineiras, também nesta quarta-feira, às 19h. Os vencedores de cada confronto se enfrentam pela final do campeonato nesta quinta-feira (06/11), às 20h10 na Vila Leopoldina.


Sesi-SP encara Botafogo e Flamengo pela Liga Nacional de Polo Aquático

Agência Indusnet Fiesp

Após golear o Hebraica na última terça-feira por 20×0, o time de Polo Aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) viaja para o Rio de Janeiro onde enfrentará o Botafogo e o Flamengo pela VII Liga Nacional de Polo Aquático. Com as partidas sediadas na Escola Naval, o time paulista joga no sábado (01/11) contra o Botafogo, às 16h15 e no domingo (02/11) encara o Flamengo, às 9h.

Para o técnico André Avallone o fim de semana será de jogos difíceis. Ele vê o Botafogo como um time forte. Além dos seus jogadores, a equipe conta com reforços estrangeiros. Já o Flamengo segue bem na competição e também traz dificuldades para o time paulista.

“Não será fácil. O Botafogo é um time muito guerreiro e bem organizado pelo treinador Angelo. Será um jogo que os detalhes definirão o vencedor. Estamos preparados e confiantes”, disse o treinador.

“O Flamengo está muito motivado na competição e fazendo ótimos jogos. Venceram o Paineiras e estão bem próximos da classificação. Será um jogo duro e vamos pensar mais no Flamengo logo após o jogo contra o Botafogo. Temos vídeos e todas as informações necessárias”, comenta Avallone sobre a partida de domingo.

Segundo colocado com 12 pontos, atrás apenas do Pinheiros (15 pontos) o Sesi-SP já está classificado para o segundo turno da competição. A equipe se prepara para a próxima fase e visa as quatro primeiras posições para disputar as semifinais.

“Estamos no preparando para o próximo turno e acredito que os jogos ficarão cada vez mais difíceis. Os seis primeiros times estão reforçados e todos possuem chances de serem campeões”, completa Avallone.

A Liga Nacional de Polo Aquático conta com a participação de oito times. Os seis primeiros se classificam para o segundo turno e os dois últimos colocados são rebaixados. A equipe da Vila Leopoldina joga neste final de semana as duas últimas partidas do primeiro turno e retorna no dia 15 de novembro para o primeiro jogo do segundo turno.

Time de polo aquático do Sesi-SP joga na China

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Atletas de polo do Sesi-SP após treino. Foto: Divulgação


Com o objetivo de jogar com outros times e desenvolver novas táticas, a equipe de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) realizou em setembro uma série de treinos na China. Em Xangai, o time comandado por André Avallone treinou contra a seleção local. Em seguida, rumaram para Shundee, província de Guongzhu, onde realizaram amistosos contra a seleção chinesa, num total de 15 dias de treinos e amistosos. O técnico André Avallone optou por levar, além dos atletas do time adulto, jogadores mais jovens do sub-17 que treinam em Ribeirão Preto, como Beto de Freitas, André Cauchick, Gabriel Sojo e Marcos Paulo, para participar dos treinos e aprimorar os conhecimentos ao lado dos profissionais e de Tony Azevedo, o astro do time.

Aos 16 anos, o central da equipe sub-17, Gabriel Sojo da Silva conta que a experiência de treinar com o time principal em outro país foi muito importante para o seu aprendizado e enfatiza que a viagem serviu para treinar com uma pegada mais forte.

“A viagem foi muito importante taticamente pois pude aprender muitas técnicas que a equipe usa durante os jogos, e fisicamente por conta do trabalho com a natação, treinamos pesado para ter resistência”.

Empenhado e de olho no futuro, Gabriel comenta que seu grande objetivo para os próximos anos é participar de uma olímpiada. “Sei que primeiro preciso chegar na Seleção Brasileira e não é fácil, mas eu só penso em disputar uma olímpiada, vou treinar pra isso”.

Saindo do Brasil pela primeira vez, André Cauchick, atacante da equipe sub-17, defina a experiência como inesquecível. Ele ressalta as dificuldades e a intensidade do treino com o time adulto, mas se diz honrado por jogar com grandes nomes da equipe.

“Foi uma experiência inesquecível, ainda mais por ser a primeira vez que saio do Brasil. Os treinos foram muito fortes. Jogar com o adulto sempre é diferente de jogar nas categorias, tanto pela força, quanto pelo ritmo de jogo ser bem mais alto. Jogar com o time adulto, podendo ajudá-los dentro da água foi muito bom e ter a experiência com grandes jogadores como o Tony, que é um ídolo pra mim. Foi inesquecível!”

“Meu objetivo dentro do polo é conquistar espaço no adulto e conseguir uma presença bem maior dentro do time. Quero ajudar o Sesi-SP na conquista de um título da Liga Nacional e consequentemente chegar na Seleção Brasileira”, completa André.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Equipe de polo aquático do Sesi-SP terinam na China. Foto: Divulgação


Além dos meninos do juvenil, o time adulto contou com a participação dos goleiros Chagas, Cirilo e Mateus Chuleta, os defensores Junior e Arthur e os atacantes Pedro, Henrique, Canhoto, Gabriel e Tony, que acabou se tornando o embaixador da equipe no país. Assediado pelas seleções locais o jogador foi solicitado para tirar fotos e conversar com os atletas.

Para o técnico André Avallone, os treinos na China serviram para ajudar a equipe paulista não só com as táticas, mas também na evolução de cada um como pessoa através da cultura e das experiências que o país proporcionou.

“Jogamos contra times diferentes, em São Paulo treinamos apenas com os times locais. Além disso, nossa equipe ficou 100% focada nos treinamentos. Essa fase foi muito importante, pois desenvolvemos o conteúdo tático e provamos diferentes estratégias de acordo com as nossas necessidades”.

Atualmente, a China se encontra no mesmo nível do Brasil no cenário mundial do polo aquático. A equipe feminina teve uma grande evolução com as olimpíadas de Pequim, já o masculino sofre um pouco mais por conta da força que os times europeus têm no cenário mundial. Avallone ressalta que a equipe foi para o país não só para treinar, mas também para aprender com eles as estratégias utilizadas para melhorar o time feminino, por exemplo.

Aproveitando tudo o que teve à disposição durante os jogos e os treinos fora de seu país, o treinador pretende aplicar todos os conhecimentos adquiridos na equipe.

“Pretendo trabalhar a equipe em geral, mas a parte tática será prioridade. Com a sequência de jogos administrada corretamente conseguiremos trabalhar o condicionamento físico também. Aproveitei a disponibilidade de todos durante esses treinos diferenciados para acertar todos os detalhes táticos através de vídeos individuais e em grupo”, finaliza o técnico.

Equipe de polo aquático do Sesi-SP realiza uma série de treinos na China

Agência Indusnet Fiesp

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) embarcou no último dia 31 de agosto para a China, onde realiza uma série de treinos. Com o objetivo de jogar com outros times e desenvolver novas táticas, a equipe passou por Xangai, onde treinou contra a seleção local e agora se encontram em Shundee, na província de Guongzhu, onde treinam contra a seleção chinesa.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Equipe de Polo Aquático do Sesi-SP realiza uma série de treinos na China. Foto: Divulgação/Facebook

Para o técnico André Avallone, os treinos na China ajudarão muito a equipe paulista, tanto na parte tática, quanto pessoal. “Em primeiro lugar, estamos jogando contra diferentes times. Em São Paulo treinamos apenas com os times locais. Além disso, nossa equipe fica 100% focada nos treinamentos. Essa fase é muito importante pois estamos desenvolvendo o conteúdo tático e provando estratégias, de acordo com nossas necessidades. Estar em outro pais jogando, também nos ajuda a evoluir como pessoas e profissionais. Aprendemos novas culturas e novas experiências”, afirmou.

Entre os atletas que viajaram para a China, além do time adulto, que irá jogar a Liga Nacional, o técnico também optou por levar atletas mais jovens do sub-17, como Beto de Freitas, André Cauchick, Gabriel Sojo e Marcos Paulo, para participar dos treinos e aprimorar conhecimentos. Na relação dos jogadores adultos estão os goleiros Chagas, Cirilo e Mateus Chuleta, os defensores Junior e Arthur e os atacantes Pedro, Henrique, Canhoto, Gabriel e Tony, que acabou se tornando o embaixador da equipe nos país. Assediado pelas seleções masculina e feminina, por onde o time passa, o jogador é solicitado para tirar fotos e conversar com os atletas.

Com o campeonato nacional marcado para o final desse mês, a China se encontra no mesmo nível que o Brasil no cenário mundial do polo aquático. A equipe feminina teve uma grande evolução com as olimpíadas de Pequim, já o masculino sofre um pouco mais por conta da força que os times europeus têm no cenário mundial.

Diferente dos esportes individuais, onde os atletas chineses começam a praticar desde cedo, os esportes coletivos parecem não ser tão frequentados pelos pequenos. No país onde os atletas são escolhidos para praticar os esportes de acordo com o biótipo, o técnico do time paulista acredita que esses fatores sejam os diferenciais do país.

“Existem muitos atletas, mas não vi crianças praticando polo aquático. Isso pode ser um diferencial dos esportes individuais com relação aos coletivos. Os chineses nunca foram tão bons em esportes coletivos e sim em esportes individuais, como no ping pong, ginástica olímpica, natação. Existe um ranking de importância nos esportes aqui e, caso dois esportes se interessem pelo mesmo atleta, o esporte mais importante fica com ele”, completou.

Aproveitando tudo o que tem à disposição durante os jogos e treinos fora de seu país, Avallone deseja trabalhar de tudo um pouco com sua equipe. “Pretendo trabalhar a equipe em geral e a parte tática será prioridade. Porém, com a sequência de jogos administrada corretamente, estaremos trabalhando o condicionamento físico também. Estou aproveitando a disponibilidade de todos para acertar todos os detalhes táticos por meio de vídeos individuais e de grupo”, finalizou o técnico.

O time retorna para o Brasil no dia 15 de setembro e se prepara para enfrentar o Jundiaiense, em Bauru, às 12h15, pelo 2º turno do Campeonato Paulista.

Sesi-SP vence 1º torneio de polo aquático na Vila Leopoldina

Agência Indusnet Fiesp

A equipe principal do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) foi a grande vencedora do 1º Torneio Sesi-SP de Polo Aquático, realizado de 15 a 17 de maio, na piscina do Centro de Atividades (CAT) Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina.

A equipe derrotou no último dia de competições o Clube Atlético Paulistano, por 15 a 11, depois de vencer na quinta (15/05) a equipe B do próprio Sesi-SP e o Clube Jundiaiense na sexta (16/05).

Na avaliação do técnico André Avallone, o último jogo foi muito importante para dar responsabilidade a jogadores mais jovens como Beto de Freitas, Henrique Lopes e Gabriel Salgado. “Por dois momentos da partida chegamos a ficar atrás por três gols, mas conseguimos manter a calma e recuperar. No último quarto, entramos com muita calma e decididos taticamente”, explicou Avallone.

O principal objetivo do torneio foi colocar em atividade as equipes que estão paradas desde março por conta do calendário.

Avallone destacou a importância de competições como essa. “Não estamos aqui apenas para vencer ligas e campeonatos, e sim para desenvolver a modalidade. Esse torneio serviu para que mais atletas tivessem a oportunidade de jogar.”

Sesi-SP Vila Leopoldina recebe competições de natação e polo aquático

Agência Indusnet Fiesp

Dois torneios agitam as águas da piscina do CAT Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina, neste final de semana. Entre sexta-feira (16/05) e domingo (18/05), o Campeonato Paulista Junior e Sênior de Inverno de Natação (XV Troféu Salvador Granieri Sobrinho) coloca os principais clubes do Estado duelando por medalhas na piscina de 25 metros da Vila.

O espaço também recebe entre quinta-feira (15/05) e sábado (17/05) o 1º Torneio Sesi-SP de Polo Aquático, com as equipes Clube Atlético Paulistano e Clube Jundiaiense, além dos times A e B do Sesi-SP.

Anfitriã pela segunda vez consecutiva do Campeonato Paulista de Inverno, a unidade do Sesi-SP na Vila Leopoldina recebeu elogios da Federação Paulista e dos técnicos pela estrutura encontrada desde a piscina às instalações externas. Em 2014, apenas os índices dos atletas juniores são considerados classificatórios para outra competição, no caso o Troféu Paulo Roberto de Melo, que será realizado em Anápolis (GO), no mês de julho. À exceção do medalhista olímpico Thiago Pereira, que estará nos Estados Unidos, o Sesi-SP vai disputar o campeonato com sua força máxima, esperando superar o terceiro lugar obtido em 2014.

Também no CAT Gastão Vidigal, após as provas de natação, o Sesi-SP organiza o 1º Torneio Sesi-SP de Polo Aquático, com o objetivo de colocar em atividade as equipes que estão paradas desde março por conta do calendário. Sem contar com Gustavo Grummy e Rudá Franco, ambos a serviço da seleção brasileira, o Sesi-SP vê no torneio uma oportunidade de testar jogadores das bases e de reforçar o calendário.

“Estamos tentando fazer alguma coisa. Os times estão parados desde março e temos atletas que não estão na seleção e que precisam jogar. Não só no Sesi-SP, mas em outros times também. Quem sabe, com esse torneio, consigamos criar uma cultura de pequenos campeonatos que mantenham os times em atividade?”, disse o treinador André Avallone, que pretende mesclar adultos com juniores nas duas equipes que o Sesi-SP colocará na piscina.


Serviço

Campeonato Paulista Junior e Sênior de Inverno de Natação
Data: 16 a 18 de maio
Local: CAT Gastão Vidigal – Rua Carlos Webber, 835 – Vila Leopoldina – São Paulo.

Horários do início das provas: Sexta às 15h, sábado às 8h30 e às 15h e domingo às 8h30

1º Torneio SESI-SP de Polo Aquático

Data: 15 a 17 de maio
Local: CAT Gastão Vidigal – Rua Carlos Webber, 835 – Vila Leopoldina – São Paulo.

Tabela dos jogos

15/05 – 19h30 – Paulistano X Jundiaiense
16/05 – 12h30 – Sesi-SP A x Sesi-SP B
16/05 – 19h00 – Sesi-SP B x Paulistano
16/05 – 20h15 – Sesi-SP A x Jundiaiense
17/05 – 18h30 – Sesi-SP B x Jundiaiense
17/05 – 19h45 – Sesi-SP A x Paulistano

Polo aquático: Sesi-SP é vice-campeão do Troféu Brasil

Agência Indusnet Fiesp

O polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) ficou com o vice-campeonato do Troféu Brasil masculino 2014.

Depois de vencer quatro jogos nos dias anteriores, a equipe do técnico André Avallone foi derrotada na manhã de domingo (30/03) pelo Fluminense por 12 a 6 (placar por quartos: 4×3 / 3×0 / 2×0 / 3×3) na final da competição, disputada na piscina do Botafogo, no Rio de Janeiro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Equipe com o presidente da CBDA, Coaracy Nunes, após entrega de medalhas e troféu no Mourisco. Foto: Sátiro Sodré/CBDA


De acordo com o capitão do time do Sesi-SP, Rudá Franco, o adversário da final – atual tricampeão brasileiro – soube aproveitar as chances depois de abrir vantagem no meio do jogo.

“Temos um time muito jovem e sinto que ainda precisamos aprender a disputar jogos decisivos. Esse resultado também foi muito importante e agora vamos treinar muito para conseguir dar o ‘troco’ na Liga Nacional”, comentou Rudá à reportagem do Portal CBDA.

A competição teve início na quinta-feira (27/03). Ao todo foram disputados 20 jogos, por oito equipes. O Botafogo ficou com o terceiro lugar ao vencer o Paulistano por 11 a 5.

A campanha do Sesi-SP

27/03 – Sesi-SP 12 x 09 Flamengo
28/03 – Sesi-SP 25 x 06 Hebraica
28/03 – Sesi-SP 09 x 06 Pinheiros
29/03 – Sesi-SP 12 x 07 Botafogo
30/03 – Sesi-SP 06 x 12 Fluminense

Sesi-SP enfrenta Flamengo na estreia da Taça Brasil de Polo Aquático

Agência Indusnet Fiesp

Começa nesta quinta-feira (27/03)  no Rio de Janeiro o Troféu Brasil de Polo Aquático Masculino, torneio que reunirá as maiores forças do esporte nacional na piscina do Botafogo Futebol e Regatas, até domingo, quando será a final. O time do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) estreará contra o Clube de Regatas do Flamengo na partida de abertura, às 16h30. O jogo terá transmissão ao vivo por meio do site http://www.4utech.com.br/aovivo.html.

Além do Sesi-SP, mais sete equipes participarão da competição, divididas em dois grupos. No Grupo A: Fluminense; Botafogo; Paulistano e Paineiras. No Grupo B: Sesi-SP; Pinheiros; Flamengo e Hebraica. Na primeira fase, os times se enfrentam dentro de seus grupos, classificando os três primeiros para a segunda fase. Os campeões de cada chave vão direto para a semifinal, onde aguardam os vencedores dos jogos entre o segundo e o terceiro colocado dos grupos. A final será em jogo único, domingo, às 12h.

Na condição de um dos principais favoritos, o Sesi-SP terá Tony Azevedo e o goleiro Marcelo Chagas, além dos jovens Gustavo “Grummy” Guimarães e Rudá Franco, ambos da Seleção Brasileira, para tentar frear o atual campeão nacional Fluminense, que conta com Felipe Perrone, astro da seleção espanhola, o centro croata Josip Vrlic e o goleiro sérvio Slobodan Soro. Outro time que vem forte é o Botafogo, que conta em sua equipe com cinco estrangeiros: Paulo Salemi, Daniel Afonso Gallozzi e Fabio Violetti, da Itália, o croata Goran Tamasevic e o americano Kevin Oliveira.

O astro da equipe paulista, Tony Azevedo, concorda que o Sesi-SP não é favorito, mas acredita que o time jovem poderá fazer a diferença na competição, além de ganhar muita experiência.

“Favoritos nós não somos, mas temos um ótimo time, muita garra, treinamos bastante, há mais tempo que algumas equipes do torneio, e acredito que vamos fazer uma grande competição. O primeiro objetivo é chegar à final, e acredito que estaremos lá”.

Sesi-SP inicia luta pelo bicampeonato paulista de Polo Aquático

Agência Indusnet Fiesp

O time de Polo Aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) sentirá neste sábado (15/03) um gostinho especial. Pela primeira vez, a equipe começará uma competição defendendo o título. Campeão paulista em 2013, o Sesi-SP fará sua estreia na competição contra o Paineiras, às 11h15, na Vila Leopoldina, e tentará o bicampeonato sem a pressão de ser “o time a ser batido”. Para o técnico André Avallone, o time da Vila não entra como favorito, mas com a obrigação de chegar à final.

“Não temos obrigação de ganhar ou ser campeão. Vamos jogar para disputar o título. Esse é o nosso papel. O favoritismo é do Pinheiros, que se reforçou bastante e trouxe sete jogadores da Seleção Brasileira. Mas ainda temos o Tony Azevedo do nosso lado, e isso pode pesar bastante a nosso favor”, disse Avallone.

A fera Tony Azevedo fará sua segunda temporada na piscina da Vila Leopoldina e concorda com o treinador: o mais forte candidato ao título é o Pinheiros. Mas Tony está bem empolgado com o time do Sesi-SP para a temporada e projeta muitas alegrias.

“O nosso projeto é sempre melhorar e ajudar a desenvolver o esporte no país. E temos um time muito jovem. Por mais que tenhamos conquistado o título paulista e chegado na decisão do nacional, ainda temos muito a percorrer. Queremos todos os títulos que vamos disputar”, avisou Tony, que terá a companhia do experiente goleiro Marcelo Chagas para ajudar a comandar a equipe.

Ex-atleta do Fluminense, clube onde foi tricampeão nacional, Marcelo possui longa passagem pela seleção, sendo quatro vezes campeão sul-americano e medalha de bronze no Pan-Americano de Guadalajara (2011). Para o goleiro de 34 anos, a estrutura do Sesi-SP está acima dos clubes no Brasil e em diversos lugares do mundo. Além disso, Marcelo acredita que sua experiência poderá ser muito útil para liderar a equipe jovem e com um futuro promissor.

“Vim para São Paulo para aproveitar a estrutura do Sesi-SP e também pensando nas Olimpíadas de 2016. Joguei um ano na Espanha e não vi o que encontrei aqui. Nem nos outros clubes do Brasil. Ter uma piscina só para o polo é um diferencial incrível. O SESI-SP é hoje o time com o maior potencial do país. Tem garotos espetaculares de 20, 22 anos. No Fluminense, nossa média era de 30 anos. Estávamos no limite e jogando contra gente muito mais nova e com potencial. Falta pouco para o Sesi-SP deslanchar e não vai demorar muito para começarem a colher muitos frutos”, finalizou Marcelo.

O primeiro turno do Campeonato Paulista de Polo Aquático 2014 começa na sexta-feira, com Pinheiros x Paulistano, às 20h45, no Esporte Clube Pinheiros, e termina em maio. Por conta da Copa do Mundo de Futebol e compromissos da Seleção Brasileira de Polo, o campeonato retornará em agosto para o segundo turno. Confira abaixo a tabela de jogos do Sesi-SP do primeiro turno.

15/03/2014 Sábado 11:15 SESI SÃO PAULO SESI-SP X PAINEIRAS
24/03/2014 Segunda 20:00 SESI SÃO PAULO SESI-SP X HEBRAICA
04/04/2014 Sexta 20:30 CAP SÃO PAULO PAULISTANO X SESI-SP
12/04/2014 Sábado 11:30 SESI SÃO PAULO SESI-SP X CL JUNDIAIENSE
19/05/2014 Segunda 20:00 SESI SÃO PAULO SESI-SP X ECP


Serviço

Campeonato Paulista 2014

Sesi-SP x Paineiras
Data: 15/03/2014 (sábado)
Hora: 11h15
Local: Vila Leopoldina – Rua Carlos Weber, 835, Vila Leopoldina, São Paulo, SP
Entrada gratuita

Cruzeiro: renovação do Programa Atleta do Futuro do Sesi-SP promove o esporte

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp, de Cruzeiro

“O nosso trabalho vai muito além de treinar e ganhar campeonatos, incentivar os jovens é uma tarefa importante. Eu nunca tive, na minha época, um contato tão forte com um atleta de alto rendimento”. Foi assim que Rudá, jogador de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), definiu a importância do Programa Atleta do Futuro (PAF), iniciativa da instituição que promove a formação esportiva de crianças e jovens.

Leia também:
Queluz terá 365 estudantes atendidos pelo Programa Atleta do Futuro do Sesi-SP
Programa Atleta do Futuro chega a Silveiras e envolve 275 alunos em três modalidades esportivas

Ele foi, junto com o colega de equipe Cirilo, um dos convidados de honra do evento que, na manhã desta sexta-feira (28/02), firmou o convênio para a implantação do PAF em Cruzeiro, município do Vale do Paraíba a 230 quilômetros da capital.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Renovado, o convênio irá atender cerca de 1.340 estudantes da cidade em diversas modalidades esportivas. Foto: Tamna Waqued/FIESP


A cerimônia de renovação foi realizada no Centro de Atividades Octávio Mendes Filho, do Sesi-SP. E contou com a presença do presidente da instituição e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

Na ocasião, Skaf anunciou a ampliação do chamado Plantão de Dúvidas para os alunos do ensino médio da rede Sesi-SP. A iniciativa, que funciona aos sábados, com professores da casa que têm interesse em ampliar suas jornadas de trabalho, hoje funciona apenas em Vinhedo. “Agora vamos ampliar para todas as escolas do Sesi-SP no estado, começando com Cruzeiro, em abril”, afirmou.

Serão atendidos 1.340 alunos na cidade, que praticarão futebol, futsal, futebol society, vôlei, judô, natação, tênis de mesa e tênis de campo. O convênio para o PAF foi assinado por Skaf e pelo vice-prefeito de Cruzeiro, Rafic Simão.

“O PAF é um belo exemplo de projeto e deve ser copiado”, disse Simão. “Obrigado por olhar por Cruzeiro. Está sendo feita aqui uma grande escola do Senai-SP”.

Na cerimônia, Skaf conversou com dois alunos do Sesi-SP na cidade, Luis Otávio, de 16 anos, matriculado no terceiro ano do ensino médio, e Marcos Filipe, de 15 nos, estudante do segundo ano do ensino médio. De ambos, recebeu flores de presente e uma carta de agradecimento pela boa qualidade do ensino na escola em que estudam. O presidente do Sesi-SP aproveitou para perguntar à dupla sobre as condições da escola e até sobre a comida servida, a qual foi elogiada com “nota 10”.

Craques das piscinas

Entre os convidados de honra da solenidade, Rudá Franco, o Rudá, integra a equipe masculina de polo aquático do Sesi-SP desde 2011. Entre os resultados mais importantes já conquistados por ele estão o de campeão sul-americano, o de vice-campeão da Liga Mundial e a conquista da medalha de bronze na Taça Brasil, todos em 2013.

Já Anderson Ferreira de Souza, o Cirilo, é campeão paulista adulto e vice-campeão da Liga Nacional de 2013. O atleta já integrou a seleção brasileira da categoria Junior, que foi campeã sul-americana e conquistou medalha de bronze no Pan-Americano da modalidade. Ele está no Sesi-SP desde 2010.

Em suas rotinas de atletas que treinam na unidade do Sesi-SP na Vila Leopoldina, na capital paulista, Rudá e Cirilo procuram estar sempre perto dos jovens talentos do PAF. “Quando acabo de treinar, fico um pouco mais na água para fazer uma vivência com as crianças”, disse Rudá ao conversar com a reportagem. “Também gosto de conversar com os técnicos desses jovens, incentivar”, completou Cirilo.

Para ambos, teria feito toda a diferença em suas carreiras ter a chance de participar de uma iniciativa como PAF décadas atrás.

Como funciona o PAF

Presente em mais de 180 municípios, o Programa Atleta do Futuro, do Sesi-SP, contempla 74 mil participantes entre 6 e 17 anos e as atividades estão organizadas em três fases, adequadas para cada faixa etária.

Na fase que compreende crianças entre seis e oito anos, os instrutores trabalham para promover qualidade de vida, integração e socialização por meio de jogos e brincadeiras lúdicas. A partir dos oito anos, os participantes iniciam a prática esportiva, conhecendo as diversas modalidades e suas diferenças. Então, dos 11 aos 17 anos, os alunos optam por uma modalidade e realizam treinos específicos. Nesta fase, os atletas podem representar a equipe do Sesi-SP em competições estaduais e nacionais.

Por se tratar de programa de formação esportiva com metodologia própria do Sesi-SP, as aulas esportivas são complementadas por intensa programação nos finais de semana com a participação da família. Todos os profissionais envolvidos passam por capacitações e os alunos têm acesso a todos os materiais necessários para a prática de diferentes modalidades de esporte.

Polo Aquático do Sesi-SP fica em 1º no ranking masculino brasileiro

Agência Indusnet Fiesp

O Polo Aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) ficou em 1º lugar no ranking masculino da modalidade, divulgado pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). O Sesi-SP somou 354 pontos, 21 pontos a mais do que o Flamengo, segundo colocado.

Na classificação geral, o Sesi-SP ficou em 5º lugar no ranking, com 429 pontos, sendo o Flamengo o 1º no ranking geral, com 631 pontos.

O Projeto Sesi-SP Esporte de Rendimento foi implantado em 2008, com o Polo Aquático como primeira modalidade. O objetivo das equipes principais competitivas, em todos os esportes, é influir de forma positiva no dia a dia de alunos dos programas de formação esportiva e das escolas da rede Sesi-SP, permitindo que eles participem de oficinais, acompanhem jogos e treinamentos e convivam com ídolos esportivos que representam a entidade em competições estaduais e nacionais.

Desde 2008, o Polo Aquático teve uma grande evolução em todos os aspectos: número de alunos praticantes, número de atletas e conquistas importantes. Atualmente, o Polo Aquático do Sesi-SP tem 536 alunos no Programa Atleta do Futuro, 105 alunos no Treinamento Esportivo e 74 atletas no Rendimento Esportivo.

Essa evolução resultou em grandes resultados conquistados em 2013, como o inédito 1º lugar no Campeonato Paulista Adulto Masculino e o 2º lugar na Liga Nacional Adulto Masculino. As equipes de base também conquistaram títulos importantes nos cenários estadual e nacional, o que colaborou para que o Sesi-SP chegasse ao primeiro lugar no ranking.

No polo aquático, Sesi-SP fica com vice-campeonato inédito na Liga Nacional

Agência Indusnet Fiesp

Na final da VI Liga Nacional de Polo Aquático, o time masculino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) fez uma ótima partida na tarde de sábado (14/12) diante do Fluminense, mas não conseguiu superar a maior experiência da equipe carioca, que venceu o jogo por 13 a 9, com parciais de 3-2, 4-3, 2-2

Com o resultado, o Sesi-SP ficou com o vice-campeonato, melhor participação de sua equipe desde que começou a participar da Liga Nacional. O presidente do Sesi-SP e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, entregou o troféu e as medalhas de prata aos atletas e comissão técnica. O Fluminense, com 15 vitórias em mesmo número de jogos, conquistou o tricampeonato da competição.

O jogo foi marcado pelo duelo entre dois craques: Tony Azevedo (Sesi-SP) e Felipe Perrone (Fluminense). O carioca, que participou de duas edições dos Jogos Olímpios pela seleção da Espanha, marcou cinco gols e desequilibrou na decisão. Já Azevedo fez quatro gols.

Na análise de Azevedo, principal reforço do Sesi-SP para a temporada, a equipe fez três quartos incríveis, mas não é fácil enfrentar um time com a experiência do Fluminense. “Acho que, com poucos mais anos, o Sesi-SP pode ser uma superpotência no polo aquático.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Tony Azevedo (8) marcou quatro gols no jogo. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O técnico da equipe, André Avallone, disse que o Sesi-SP perdeu para o melhor time do campeonato. “Realmente o Fluminense é muito superior. Um time de estrelas. Nós, um time jovem, mais a experiência do Tony”, avaliou, acrescentando que depois da expulsão do capitão, Rudá, o time deu uma caída.

Ao final da partida, Paulo Skaf cumprimentou o time pelo resultado. “Segundo lugar é muito bom. O Fluminense jogou bem. Estou muito orgulhoso do nosso time polo aquático”, afirmou o presidente, depois de observar que a entrada do Sesi-SO deu um outro panorama para o polo aquático no Brasil. “Hoje temos quase 1000 jovens praticando polo aquático e há poucos anos não tínhamos nenhum. Isso só nos nossos alunos.”

De acordo com o diretor de Esporte e Qualidade de Vida do Sesi-SP, Alexandre Plufg, a campanha foi excelente. “São mais de 10 anos que as finais ficam no eixo entre Fluminense e Pinheiros. Dessa vez a equipe do Sesi-SP conseguiu quebrar esse paradigma e fazer uma final. Jogaram muito bem. O jogo foi equilibrado até o terceiro quarto”, comentou, observado a dificuldade de enfrentar um Fluminense repleto de jogadores de nível internacional. “Nosso time é 100% com garotos categoria de base. Só o Tony que veio para complementar o time nessa temporada. E o time foi muito guerreiro. O esporte é assim. Tem dia que você ganha e tem dia que você perde. Mas o importante é o exemplo que eles vão dar para a garotada.”

Grummy, um dos destaques do Sesi-SP, disse acreditar que a campanha foi muito boa. “A gente veio numa crescente na competição. Fizemos bons jogos e, às vezes, por falta de experiência, deu uma ‘abaixadinha’ no nível. Hoje foi no detalhe. Demos um bom exemplo para a criançada. Agora é continuar trabalhando para se Deus quiser melhorar ainda mais essa campanha.”

Segundo Azevedo, ver um jogo como esse incentiva as crianças e os jovens. “Isso é muito importante para as crianças: ídolos”, resumiu, acrescentando que a estrutura do Sesi-SP é similar à que estava acostumado a ver na Europa, onde jogou muitos anos.

Marcaram pelo Sesi-SP Tony Azevedo (4), Rudá Franco (2), Gabriel Salgado (1), Antonio Inserra (1) e Gustavo “Grummy” Guimarães (1). Pelo Fluminense, assinalaram gols Felipe Perrone (5) Kiko Perrone (3), Bernardo Gomes (2), Josip Vrilic (1), Ádria Delgado (1) e Bernardo Braga (1).

Sesi-SP enfrenta favorito Fluminense na luta por primeira taça nacional no Polo Aquático

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp 

Finalmente chegou a hora da decisão. Sesi-SP e Fluminense farão neste sábado, na Vila Leopoldina, a final da VI Liga Nacional de Polo Aquático. Para o Fluminense, favorito por ter vencido todos os jogos da competição, será mais uma final. Mas, para o Sesi-SP, será sua primeira e mais importante partida desde que o time foi criado, em 2009.

Semifinalista em 2011 e 2012, a equipe de Rudá Franco, Tony Azevedo e Gustavo Grummy conseguiu a vaga ao derrotar o Botafogo duas vezes (12 a 6 e 16 a 6). Agora eles terão pela frente o Fluminense, que venceu as duas partidas na fase classificatória e possui alguns dos melhores jogadores do mundo. O capitão do time da indústria, Rudá Franco, não nega o favoritismo tricolor, mas por ser apenas um jogo, dá a receita para o time da indústria e confia plenamente na sua equipe.

“Precisamos entrar sem responsabilidade, mas com muito foco, pensando em fazer bom jogo. Eles têm o melhor time da competição no papel, estão invictos, e nós somos franco-atiradores. Temos que levar o jogo para o final, tentar deixar o adversário nervoso”, afirmou o capitão.

“Eles fizeram vários bons jogos na competição, e o melhor foi contra nós. Seguramos o último quarto até 8 a 8, quando perdemos o Tony por azar no final do terceiro quarto, e eles acabaram deslanchando no último quarto. Então, precisamos ficar ligados até o último minuto, com uma defesa sólida e tomar muitos gols”, disse Rudá, que terá também a missão de liderar a garotada do Sesi-SP para evitar afobação característica de uma final. “Meu papel nessa final também será segurar esse ímpeto dos meninos. Precisamos ter calma, e qualquer erro pode ser fatal”, completou.

Além da concentração e foco, o time contará com o astro Tony Azevedo, contratado em setembro, que tem feito a diferença na piscina, levando o time ao inédito título paulista. Com gols decisivos, ele ajudou na classificação para a final. Medalha de prata nas Olimpíadas de Pequim pela seleção dos Estados Unidos, Tony estará diante de um novo desafio: se tornar pela primeira vez campeão brasileiro. Mas, para ele, a final é um jogo mais fácil, e o time tem que tirar das costas o peso da decisão para poder ter tranquilidade.

“A final é o jogo mais fácil de jogar. Nos outros jogos você tem que pensar em muitas coisas, como nos resultados e no futuro. Mas na final, não. Você já chegou lá, já trabalhou quatro, cinco meses para isso. É entrar e jogar com coração, com força e fazer o seu”, apontou Tony, que elogiou o rival, mas acredita que se o Sesi-SP entrar na piscina como foi contra o Botafogo, a decisão não tem placar definido.

Devemos jogar como jogamos contra o Botafogo. O time todo unido, defesa e ataque sem erros e sem entregar a bola. O Fluminense é o melhor time, tem os melhores jogadores, mas já mostramos que podemos, sim, segurar a equipe deles, como quase fizemos. E agora, em casa, a nossa confiança é bem maior”, completou o craque.

Para o treinador da equipe, André Avallone, o time não deverá mudar seu estilo de jogo só porque se trata de uma final ou contra uma equipe favorita. Manter o jeito de se portar na piscina é essencial até para não criar expectativas nos jogadores.

“Temos um sistema que pode até ser um pouco quadrado. Sempre tentamos fazer as mesmas ações em todos os jogos, para não criar uma expectativa num jovem atleta. Temos que valorizar muito a posse de bola, pois eles são muito fortes. Não podemos deixar chutar. Se chutarem, tem que ser da pior posição possível. Mas não mudamos o estilo de jogo por time nenhum. Não tem marcação especial, nada disso. Faremos o nosso jogo e vamos para a final assim”, disse Avallone, que rechaça a pressão pelo título para que os atletas possam jogar com a cabeça livre quando a partida começar.

“Existe uma ansiedade normal antes de qualquer jogo. Numa final, realmente existe um pouco mais, e até o Tony, que já disputou uma final olímpica, sente isso. Nós não temos obrigação ou pressão. Vamos jogar em casa, diante de nossas crianças, na nossa casa e finalizar um ano maravilhoso. Isso é o que importa”, finalizou o treinador.

A final será disputada em jogo único, sem vantagem para qualquer das equipes. Caso o jogo termine empatado, haverá prorrogação e pênaltis até que se defina um vencedor. O Fluminense é o atual bicampeão da Liga Nacional, além de possuir sete títulos do antigo Troféu João Havelange, sendo o recordista nacional.

Campanha do Sesi-SP na Liga Nacional

Primeiro turno
Clube Clube
Flamengo 8 x 18 Sesi-SP
Pinheiros 8 x 7 Sesi-SP
Sesi-SP 9 x 7 Botafogo
Paulistano 8 x 14 Sesi-SP
Fluminense 12 x 8 Sesi-SP
Sesi-SP 12 x 2 Hebraica

Segundo turno
Sesi-SP 5 x 7 Pinheiros
Sesi-SP 20 x 6 Flamengo
Botafogo 8 x 6 Sesi-SP
Sesi-SP 11 x 5 Paulistano
Sesi-SP 6 x 15 Fluminense
Hebraica 2 x 18 Sesi-SP

Semifinal 1
Sesi-SP 12 x 6 Botafogo

Semifinal 2
Sesi-SP 16 x 6 Botafogo

Serviço 

VI Liga Nacional – Final
Sesi-SP x Fluminense
Data e horário: 14 de dezembro, sábado, às 16h20
Local: Piscina do Sesi-SP Vila Leopoldina (Rua Carlos Webber, 835 – Vila Leopoldina, São Paulo – SP)

Polo aquático: Sesi-SP goleia Botafogo na semifinal da Liga Nacional

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Uma vitória incontestável e maiúscula. O time masculino de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) atropelou o Botafogo, neste domingo (08/12), por 16 a 6 (4-2, 5-2, 4-1, 3-1), na segunda partida da semifinal (vitória na primeira por 12 a 6) e garantiu vaga na grande final da VI Liga Nacional, contra o Fluminense. A partida foi disputada na piscina da Escola Naval, no Rio de Janeiro. A decisão será sábado (13/12) ainda em local a definir.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Sesi-SP venceu o Botafogo duas vezes no final de semana. Foto: Lucas Dantas/Fiesp


Na vitória sobre o Botafogo, Tony Azevedo e Rudá Franco dividiram a artilharia do time, com quatro gols. Mas quem brilhou mesmo foi o goleiro Anderson Cirilo. Com grandes defesas, ele fechou o gol e impediu que o Botafogo chegasse perto no marcador.

Ao final da partida, o goleiro falou sobre sua atuação e projetou um grande jogo contra o Fluminense. “Estou muito feliz e emocionado. Foi mesmo um grande jogo do nosso time. Estou muito contente em fazer parte dessa equipe. Vamos trabalhar demais essa semana. O jogo contra o Fluminense será dificílimo, mas com humildade e muita garra nós vamos para cima. É um jogo só, tudo pode acontecer”, disse Cirilo, que recebeu os abraços de todos os jogadores após o jogo.

Quem também elogiou o atleta foi o técnico André Avallone, que de certa forma não se surpreendeu com a atuação de seu comandado.

“Nós montamos um esquema de defesa para ele, para forçar os chutes do Botafogo da distância que queríamos, e deu certo. Mas mesmo assim, ele pegou demais e está de parabéns. É um excelente goleiro e ainda bem que está no nosso lado”, comentou o treinador, que disse que só vi pensar no Fluminense a partir de segunda-feira (09/12). André também convocou a torcida e deu os parabéns aos atletas e elogiou o projeto do Sesi-SP.

“Hoje eu vou descansar. Amanhã eu penso na final, que será duríssima. Mas hoje eu quero dar os parabéns aos atletas, que se empenharam e fizeram tudo o que combinamos. Além disso, queria chamar a torcida para a final. Tenho certeza de que com o nosso público, as nossas crianças e em São Paulo, faremos uma pressão incrível sobre o Fluminense. O projeto do Sesi-SP para o polo é fantástico e vai dar muito frutos, podem apostar”, completou Avallone, visivelmente emocionado com a vitória.

O jogo

O time do Sesi-SP não deu chance para o Botafogo respirar. Com um ritmo intenso desde o início, poucas eram as oportunidades para a equipe carioca chutar a gol. E quando chutava, lá estava o paredão Cirilo fechando tudo.

O Sesi-SP abriu o marcador com Arthur Salgado logo no primeiro minuto. E pouco depois, Grummy e Tony Azevedo, com um golaço por cobertura, ampliaram e mostraram quem ditaria o tom da partida. O Botafogo chegou a diminuir a diferença, mas Rudá ampliou logo em seguida para 4 a 2, mantendo a vantagem. Faltando 50 segundos para acabar o tempo, Cirilo operou mais um milagre em ataque de Felipe Mota e manteve os dois gols de vantagem.

No segundo quarto, Gustavo Grummy marcou de cara mais um gol de pênalti para o Sesi-SP, ampliando para 5 a 2. Também de pênalti o Botafogo diminuiu, mas não conseguiu encostar porque o goleiro da indústria parava tudo. Anderson Canhoto, Tony e Gustavo marcaram em sequência e a vantagem aumentou para dar tranquilidade à equipe que fechou o primeiro tempo em 9 a 4.

No terceiro quarto, com a distância confortável de gols, o Sesi-SP passou a gastar o tempo nas jogadas de ataque e deixou o relógio correr. Mas não significou que o time parou na piscina, pelo contrário. Rudá fez dois e Tony marcou de pênalti, abrindo o placar para 12 a 4 e praticamente decretando o resultado da partida.

No último quarto, o Botafogo até tentou lutar e diminuir a diferença, mas Tony, Arthur e Marcos Junior marcaram mais gols e o resultado final de 16 a 6 mostrou, com sobras, a superioridade do Sesi-SP na partida.

Classificação garantida e agora é encarar o Fluminense, que possui 100% de aproveitamento no campeonato.

Polo Aquático do Sesi-SP encara Botafogo em busca da final da VI Liga Nacional

Agência Indusnet Fiesp 

O time masculino adulto de polo aquático do Sesi-SP disputa sábado (07/11) e domingo (08/11), na piscina da Escola Naval, no Rio de Janeiro, as duas partidas da semifinal da VI Liga Nacional Polo Aquático, contra o Botafogo. Terceira colocada na fase classificatória, a equipe comandada por André Avallone obteve seis vitórias e cinco derrotas, ficando atrás do próprio Botafogo e do Fluminense, líder invicto com 12 vitórias em 12 jogos.

Pode ser a primeira vez que o Sesi-SP chega a uma final de Liga Nacional, desde que a equipe adulta foi criada em 2010. Para atingir o objetivo, o time da indústria terá que reverter a vantagem do Botafogo pela posição na tabela. O time carioca joga por dois resultados iguais. Caso cada equipe vença uma partida, o classificado será aquele com melhor saldo de gols nos jogos.

Devido a esse equilíbrio, os dois jogos serão completamente imprevisíveis. Na fase de classificação cada equipe venceu um jogo, sempre por uma pequena diferença. Para Avallone, o nível se manterá, mas o Sesi-SP sabe o que precisa fazer para vencer o adversário e finalmente conquistar o direto a disputar a final do campeonato nacional.

“Vamos entrar muito focados. O jogo que nós perdemos foi porque jogamos muito mal. Não tiro os méritos do Botafogo, mas aquele não foi o nosso jogo. Dessa vez, nós entendemos a possibilidade de pegar essa final e vamos fazer de tudo para conseguir. Vamos botar na partida tudo o que treinamos exaustivamente o ano todo”, comentou Avallone.

Caso se classifique, o Sesi-SP enfrentará o vencedor do confronto entre Fluminense e Pinheiros, que também ocorrerá na Escola Naval. O tricolor carioca é o franco-favorito no duelo, uma vez que ganhou todos os seus jogos até agora. Mas para Avallone, numa hipotética final, tudo pode ser diferente.

“Temos o Botafogo agora. Depois podemos pensar no Fluminense ou no Pinheiros. Mas em um jogo só (a decisão é jogo único), tudo pode acontecer”.

As partidas de sábado terão início às 15h com Fluminense x Pinheiros. Botafogo x Sesi-SP será logo na sequência, às 16h20. No domingo, a ordem se mantém. Fluminense x Pinheiros começam a jogar às 9h, com Botafogo x SESI-SP previsto para às 10h20, caso não haja prorrogação na partida anterior.

Campanha do Sesi-SP na Liga Nacional

Primeiro Turno

Flamengo 8 X 18 Sesi-SP
Pinheiros 8 X 7 Sesi-SP
Botafogo 7 X 9 Sesi-SP
Paulistano 8 X 14 Sesi-SP
Fluminense 12 X 8 Sesi-SP
Hebraica 2 X 12 Sesi-SP

Segundo Turno

Pinheiros 7 X 5 Sesi-SP
Flamengo 6 X 20 Sesi-SP
Botafogo 8 X 6 Sesi-SP
Paulistano 5 X 11 Sesi-SP
Fluminense 15 X 6 Sesi-SP
Hebraica 2 X 18 Sesi-SP

Serviço
Liga Nacional – Semifinal: Sesi-SP x Botafogo
Data: 07/12/2013 (sábado) e 08/12/2013 (domingo)
Hora: 16h20 (sábado) e 10h20 (domingo)
Local: Escola Naval do Rio de Janeiro (Av. Alm. Sílvio de Noronha, s/n, Castelo – Rio de Janeiro – RJ)

Sesi-SP vence Pinheiros e conquista Campeonato Paulista de Polo Aquático

Agência Indusnet Fiesp, com informações de Lucas Dantas

Noite de emoção no parque aquático da unidade Vila Leopoldina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP). Com uma atuação irrepreensível, especialmente no primeiro quarto, o time masculino do Sesi-SP derrotou a equipe do Esporte Clube Pinheiros por 14×05 e conquistou nesta quarta-feira (06/11) o título do Campeonato Paulista de Polo Aquático.

É a primeira vez que o Sesi-SP levanta essa taça. Nas duas edições anteriores da competição, o time perdera justamente para o Pinheiros.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067453

Equipe celebra título inédito com o diretor de Esportes e Qualidade de Vida do Sesi-SP, Alexandre Pflug (blazer cinza). Foto: Lucas Dantas/Fiesp


“É o primeiro de muitos que virão”, disse o técnico André Avallone ainda dentro da piscina, onde foi atirado pelos jogadores durante a comemoração do título. “É o primeiro de muitos mais”, repetiu Tony Azevedo, reforço incorporado à equipe nos últimos meses, disse o mesmo.

“Nós não estamos aqui só pelo campeonato. Estamos aqui para dar exemplo. Estamos pelo projeto Sesi-SP”, explicou o capitão Rudá Franco. “É um orgulho fazer parte desse time, desse projeto”, completou Gustavo “Grummy” Guimarães.

O Sesi-SP finalizou a competição com dez vitórias e uma derrota em onde jogos.

O jogo

O time do Sesi-SP não tomou conhecimento do Pinheiros no primeiro quarto e goleou por 06×01. Rudá foi o destaque, distribuindo bem as jogadas e deixando os companheiros na cara do gol.

No segundo quarto, com a vantagem adquirida no primeiro, o Sesi-SP reduziu o ritmo. O adversário tentava, sem sucesso, ultrapassar a barreira imposta pela defesa do Sesi-SP. Quando conseguiu, parou na excelente atuação do goleiro Anderson, o Chuleta. O solitário gol de Tony Azevedo aumentou a vantagem para o Sesi-SP: 07×01

No terceiro quarto, o Sesi-SP jogou com calma, administrando a partida e gastando todo o tempo de ataque, fazendo o cronômetro rodar. Mesmo assim, o Sesi-SP venceu a etapa por 02×01, aumentando o placar para 09×02.

A última etapa da partida foi protocolar. Precisando tirar uma vantagem de sete gols em apenas oito minutos, o Pinheiros tentou atacar por todos os lados, mas Chuleta garantia o resultado com defesas incríveis enquanto o time contra-atacava com calma e estratégia.

Sempre gastando o tempo, a equipe soube tirar vantagem da enorme diferença de gols e ainda aproveitou o fato de a partida estar decidida para ampliar o marcador, marcando cinco gols contra apenas três nessa última etapa. O time fechou o placar em 14×05, conquistando, assim, seu primeiro título de campeão paulista na categoria adulto.