Nível de emprego na construção civil sobe 2,89% no semestre

Em junho, dados do Sinduscon-SP apontam que, na comparação do primeiro semestre de 2019 com o mesmo período do ano passado, emprego no setor cresceu 1,03%

A construção civil brasileira registrou crescimento de 0,64% no nível de empregos em junho, com relação ao mês anterior. Com o fechamento de 14.828 postos de trabalho, o setor passou a empregar 2.338.204 de trabalhadores ao fim de junho. Os dados constam de uma pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV).

No acumulado do primeiro semestre do ano, houve alta de 2,89%, com 65.727 postos de trabalho. Na comparação do primeiro semestre de 2019 com o mesmo período do ano passado, a variação positiva foi de 1,03% no nível de emprego (23.463 postos de trabalho).

Em seis meses, o nível de emprego na construção se elevou nas regiões Nordeste, (1,89%), Sudeste (3,54%), Sul (3,60%) e Centro-oeste (4,19%). O segmento de Infraestrutura foi onde o emprego mais cresceu (+4,22%), seguido de Preparação de Terreno (+4,14%), Obras de Instalação (+3,78%), Engenharia e Arquitetura (+3,15%) e Obras de Acabamento (+2,83%).

SÃO PAULO

Na análise do Estado de São Paulo, o emprego na construção civil em junho teve variação de +0,48% face a maio, resultando em 3.076 novos postos de trabalho. No primeiro semestre de 2019, a variação é de +0,50% (+3.177 empregados), em comparação com o mesmo período do ano passado. Em 2019, o crescimento acumulado é de 2,67%, chegando a 16.691 trabalhadores.

As regiões paulistas que apresentaram as maiores altas percentuais, na comparação entre junho e maio foram Santos (+3,12%), Santo André (+0,94%), Campinas (+0,65%) e São José dos Campos (0,10%). Todas as demais regionais apresentaram variação negativa nesta forma de comparação.

Fonte: aecweb