Soja: apenas uma praça brasileira tem elevação dos preços

A combinação de alta do dólar e de elevação dos contratos futuros em Chicago sustentou os preços da soja nas principais praças do país. A movimentação melhorou, ainda que o ritmo tenha sido moderado.

“Com dólar a R$ 5,30 e novembro a US$ 13,00 por bushel, a tendência é de os preços físicos subirem e da movimentação melhorar”, disse o analista de Safras & Mercado, Evandro Oliveira.

Veja as cotações nas praças brasileiras:

– Passo Fundo (RS): a saca de 60 quilos seguiu em R$ 171,00

– Região das Missões: a cotação permaneceu em R$ 170,00

– Porto de Rio Grande: o preço estabilizou em R$ 175,00

– Cascavel (PR): o preço seguiu em R$ 169,00 a saca

– Porto de Paranaguá (PR): a saca ficou em R$ 173,00

– Rondonópolis (MT): a saca subiu de R$ 173,00 para R$ 176,00

– Dourados (MS): a cotação permaneceu em R$ 160,00

– Rio Verde (GO): a saca estabilizou em R$ 168,00

CHICAGO E A SOJA

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira com preços em alta. A melhora do humor no mercado financeiro internacional, confiante em uma solução para a situação da incorporadora chinesa Evergrande, garantiu a alta.

Mas a recuperação seguiu limitada pelo momento de início da colheita de uma grande safra nos Estados Unidos. Além disso, há uma menor demanda chinesa pelo produto americano.

Para amanhã, os agentes voltam atenções para o relatório semanal de exportações americanas, que será divulgado às 9h30 pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). A aposta do mercado é de um número entre 600 mil toneladas e 1 milhão de toneladas.

Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 8,75 centavos de dólar por bushel ou 0,68% a US$ 12,82 3/4 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 12,91 3/4 por bushel, com ganho de 9,00 centavos ou 0,7%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou estável a US$ 341,80 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 56,35 centavos de dólar, alta de 1,06 centavo ou 1,91%.

CÂMBIO

O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 0,32%, sendo negociado a R$ 5,3030 para venda e a R$ 5,3010 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,2490 e a máxima de R$ 5,3180.

 

Fonte: Canal Rural