Como avaliar o retorno do investimento realizado na sua empresa?

Existe diversas formar de se calcular o Retorno do Investimento (RI) realizado na empresa, podemos tomar como base o INVESTIMENTO DOS PROPRIETÁRIOS, o INVESTIMENTO DE TERCEIROS e o INVESTIMENTO TOTAL.

O INVESTIMENTO DOS PROPRIETÁRIOS leva em consideração o montante do PATRIMÔNIO LÍQUIDO, valor representativo do capital investido pelos proprietários na atividade operacional da empresa.

O INVESTIMENTO DE TERCEIROS leva em consideração todo o capital existente na empresa que não tenha sido ali colocado pelos proprietários, logo teremos valores onerados por despesas financeiras (empréstimos) e valores não onerados por despesas financeiras, (Fornecedores – salários, – impostos), ou seja, o total dos grupos contábeis PASSIVO CIRCULANTE mais O EXIGÍVEL A LONGO PRAZO.

O INVESTIMENTO TOTAL leva em consideração o total do capital investido na empresa, quer pelos proprietários, quer por terceiros (onerados ou não).

O que devemos considerar nesta análise, além de determinar o percentual que desejamos para nós, os proprietários, é compará-lo com as demais possibilidades de investimento ou aplicação financeira disponíveis no mercado a cada momento.

Nem sempre a reinversão do capital gerado é benéfica ao retorno do investimento proporcionado pela nossa empresa.

Principalmente, devemos considerar se o retorno concedido pela nossa empresa à participação de terceiro é superior à proporcionada ao nosso capital.

Não devemos incorrer em custos de captação no mercado maiores do que a capacidade de nossa empresa em gerar recursos, não podemos captar recursos a 20% e aplicá-los a 15% na nossa empresa. Suicídio.

A maximização de nosso retorno dependerá dessa análise comparativa, sempre valerá a pena captarmos recursos de terceiros, desde que nosso investimento compense o custo dessa captação.

As empresas ligadas ao Sindimilho & Soja possuem uma prestação de serviços especializada nesta área. Consulte o Sindimilho & Soja, estamos a sua disposição.

Fonte: Êxitos Planejamento Econômico Financeiro e Tributário (Osvaldo Peres da Silva)