Participação e Comprometimento da Presidente do SindMilho & Soja

 

 

 

 

 

 

                                Aconteceu no dia 28 de novembro de 2019, uma reunião com o Secretário do Trabalho Sr. Rogério Marinho, onde a Presidente do Sindicato da Indústria do Milho, Soja e seus Derivados no Estado de São Paulo, Sra. Mariana Falcão Dalla Vecchia, teve a oportunidade de estar presente na mesa juntamente com o Sr. Paulo Skaf, Presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo,Fiesp.

O secretário relatou que, neste momento está efetuando um trabalho para desburocratizar e melhorar a estrutura da área de regulação, relativa à organização do trabalho, inclusive com a redução das NRs.

Em relação as cotas, mencionou  que a obrigatoriedade permanecerá, mas será de forma mais prudente e com relação ao DSR(Descanso Semanal Remunerado) disse que não será necessário fazer o acordo de escala com os sindicatos, será entre trabalhador e a empresa.

Sobre reabilitação de funcionários, haverá um projeto especial, para fazê-lo de maneira mais adequada. E outro específico para menores aprendizes, que  vai atingir mais de 1,8 milhão de jovens. Ele lembrou, ainda, que o desemprego entre os jovens é de 26%, que pode melhorar se houver um menor custo de contratação, enfatizando sobre a desoneração de novas vagas criadas para jovens com até 29 anos que estão no primeiro emprego.

No Contrato Verde Amarelo contemplará os microempresários, proporcionando acesso ao microcrédito que já é 2% do total de crédito disponível.

Com relação a Carteira de trabalho, não existirá mais em papel, apenas eletronicamente e incentiva os empresários a se atualizarem sobre esta questão.

No que diz respeito aos trabalhos de finais de semana, não mais será necessário fazer o acordo da escala com os sindicatos, e sim entre trabalhador e a empresa.

Em referência a fiscalização do trabalho, no primeiro momento haverá uma advertência e um prazo para realizar a mudança solicitada, e caso ocorra reincidência do fato, a empresa será multada, mas teremos multas leves, médias e graves, dependendo de cada situação.

O SindMilho & Soja  almeja junto com as indústrias do seu setor ajudar a fazer as mudanças necessárias para o crescimento de todos.