Alta tributação, burocracia e insegurança jurídica: principais entraves ao desenvolvimento econômico

Cosec da Fiesp debate principais entraves ao desenvolvimento econômico

Cristina Carvalho, Agência Indusnet Fiesp

Debater e propor ações para uma agenda competitiva ao desenvolvimento econômico e industrial é o objetivo das reuniões do Conselho Superior de Economia (Cosec) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que acontece mensalmente na sede da Federação, com a presença de representantes de todos os setores da economia.

No encontro de março, o 2º vice-presidente da Fiesp, José Ricardo Roriz, apresentou dados macroeconômicos e apontou a alta tributação, burocracia e insegurança jurídica como principais entraves ao desenvolvimento econômico e da indústria nacional.   

“Há muita cobrança de produtividade no Brasil, mas ela depende de várias ações. É preciso ter equipamentos modernos, profissionais qualificados, energia a preço competitivo, tributação adequada. Só com essas variáveis teremos aumento de produtividade. A produtividade não é algo que aparece por acaso ou que depende apenas de uma decisão do CEO de empresa”, destacou Roriz.  

Reunião do Conselho Superior de Economia (Cosec), presidida pelo 2º vice-presidente da Fiesp, Jose Ricardo Roriz Coelho. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp