Poupança fica praticamente empatada com a inflação em 2019, sem ganho real

Última vez que os rendimentos da caderneta perderam para a alta generalizada dos preços foi em 2015.
A caderneta de poupança não teve ganho real em 2019. O rendimento do investimento ficou praticamente empatado com a inflação, acumulando perda de 0,05% quando descontada a alta generalizada dos preços no país. A última vez que isso havia acontecido foi em 2015. Os dados são da provedora de soluções financeiras Economatica.
Isso quer dizer que, quem investiu na poupança, até viu o saldo crescer ao longo do ano, mas esse ganho foi totalmente corroído pela inflação.
A inflação oficial do país, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 4,31% no ano passado, conforme divulgou nesta quinta (9) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Os números valem para a chamada “nova poupança”, ou seja, para os depósitos feitos a partir de maio de 2012. Desde essa data, toda vez que a taxa básica de juros (Selic) fica abaixo de 8,5%, como agora, a poupança passa a render 70% da Selic, mais a Taxa Referencial (TR) – e não mais 0,5% ao mês mais a TR.
Os depósitos feitos até abril de 2012, porém, continuam rendendo 0,5% ao mês mais a TR. É a chamada “velha poupança”. Nesse caso, houve ganho real de 1,78% em 2019.
Pior resultado desde 2016
Em 2019, os depósitos na poupança superaram os saques em R$ 13,23 bilhões, segundo dados do Banco Central. Foi a menor entrada líquida de recursos desde 2016, quando R$ 40,701 bilhões deixaram esse tipo de investimento.
Fonte: https://g1.globo.com/economia/