Inflação abaixo da meta e capacidade ociosa das empresas permitem novos cortes de juros

O Copom reduziu, nesta terça-feira (5/2), a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, para 4,25%

O Copom fixou nesta terça-feira (5/2) a nova taxa de juros básicos (Selic) em 4,25%. Este percentual significa redução de 0,25 ponto percentual em relação ao patamar anterior. Embora tenha havido uma surpresa com a inflação pelo choque no preço da carne, no final do ano passado, logo nas primeiras semanas deste ano já pudemos ver que foi um episódio passageiro e que não contaminou os demais preços. A inflação projetada para este ano, abaixo da meta, e a alta capacidade ociosa das empresas não deixam dúvidas de que ainda há espaço para corte dos juros sem que haja pressão inflacionária.

Começamos o ano de 2020 em uma situação inédita em nossa história. Finalmente conquistamos um cenário de inflação sob controle, câmbio alinhado e juros baixos, fundamental para um projeto de crescimento sustentável com geração de emprego e renda que o Brasil tanto precisa.

Paulo Skaf, Presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp)