Crédito bancário recua 0,2% em julho, para R$ 3,29 trilhões, informa Banco Central

Saldo do crédito para pessoa física registrou crescimento de 0,8% em julho, enquanto o volume total para as empresas teve queda de 1,5%.
O volume total (estoque) do crédito bancário recuou 0,2% em julho deste ano e atingiu R$ 3,290 trilhões,informou nesta quarta-feira (28) o Banco Central.
De acordo com a instituição, o estoque das operações com pessoas físicas subiu 0,8% no mês passado, para R$ 1,889 trilhão, enquanto o saldo de operações com empresas recuou 1,5% no período – para R$ 1,401 trilhão.
Segundo o Banco Central, houve pagamento pelas empresas de modalidades de crédito relacionadas com fluxo de caixa (descontos de duplicatas e recebíveis, antecipação de faturas de cartão), além de redução nas operações voltadas ao comércio exterior – principalmente adiantamentos sobre contratos de câmbio.
Já no caso das pessoas físicas, em julho houve aumento na procura de operações de crédito pessoal consignado, financiamentos de veículos e cartão à vista, informou a instituição.
No acumulado de doze meses até julho, o crescimento do saldo total do volume de crédito bancário foi de 5,1%, segundo o BC.
Com isso, o volume total de crédito somou 46,9% do Produto Interno Bruto (PIB) no fim do mês passado, contra 47,7% do PIB em dezembro de 2018.
No fim de junho, o Banco Central baixou de 7,2% para 6,5% a previsão de crescimento do crédito bancário neste ano.
Em 2018, após dois anos de queda, o crédito bancário voltou a crescer. O volume total (estoque) atingiu R$ 3,26 trilhões, alta de 5,5%.
Fonte: https://g1.globo.com/economia/