imagem google

Vôlei masculino do Sesi-SP inicia temporada 2020/2021 com pratas da casa

Com o técnico Marcelo Negrão e o pilar do projeto Murilo Endres, grupo da capital paulista busca fortalecer o trabalho de formação

Amanda Demétrio, Núcleo de Comunicação

Há 10 anos investindo no Esporte de Rendimento e no desenvolvimento esportivo como ferramenta educacional, o Sesi-SP, grande incentivador e formador do esporte brasileiro, chega para a temporada 2020/2021 do vôlei masculino com uma formação 100% oriunda das categorias de base e a missão de colher frutos dentro do trabalho formador.

Após mesclar sua equipe com atletas renomados e jovens pratas da casa no último ano, para o próximo ciclo o processo de integração e evolução desses atletas mais novos dá mais um passo importante. O projeto, com a premissa de trabalhar o desenvolvimento e a formação, tem buscado aproveitar cada vez mais as jovens promessas.

Para comandar as pratas da casa, Marcelo Negrão, o caçula da Geração de Ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992, que já vinha trabalhando com a categoria sub-19 do Sesi-SP, assume o grupo principal da Vila Leopoldina. E, assim como parte do seu grupo, o treinador vem para sua estreia sob o comando de uma equipe que atuará em disputas na categoria adulta.

“Desde que eu encerrei minha carreira de atleta, recebi alguns convites para ser treinador, mas eu optei por iniciar este processo de transição pelas categorias de base. Em 2018, fui convidado pelo Sesi-SP para exercer justamente o papel que eu procurava, aprender para poder crescer na função de treinador. Iniciei essa nova jornada com a categoria mirim, passei pelo infantojuvenil e pude acompanhar alguns jogos do time juvenil. Aprendi a ver o vôlei do outro lado da quadra e estou muito feliz e honrado por essa oportunidade. Feliz por acreditarem e confiarem no meu trabalho”, explicou Marcelo Negrão.

Com cerca de 19 anos dedicados ao vôlei brasileiro, o ex-jogador e atual técnico da equipe do Sesi-SP se diz motivado para mostrar todo o trabalho de formação desenvolvido pela instituição, além de dar bagagem para seus comandados.

“Posso dizer que, assim como para alguns desses meninos, será a minha estreia neste cenário também. Será um grande desafio comandar o grupo e ainda ver de perto jogadores adversários que eu já joguei contra quando era atleta. Vou passar bastante da minha experiência e crescer junto com eles. Tenho uma equipe bacana. O trabalho de formação do Sesi-SP é muito bom, bem selecionado, temos meninos com bagagem internacional. Além do Murilo, que não preciso nem falar, ídolo desses caras. Contarei com ele dentro e fora de quadra. É um cara dedicado e muito focado, será muito importante para todos nós”, finalizou.

O camisa 8, Murilo Endres, pilar do projeto do grupo da Vila Leopoldina desde a sua fundação em 2009, permanece integrando o time e terá não só a missão de jogar, como de repassar todo o seu conhecimento para os mais jovens. O jogador, que atua de líbero, irá para a sua 11ª temporada pela equipe paulista.

“Acho que as palavras deste momento são de agradecimento pela confiança que o presidente do Sesi-SP, Paulo Skaf, sempre depositou em mim, e a minha promessa de muito trabalho. Estou muito honrado em continuar dentro da quadra ainda e poder liderar uma equipe de jovens talentos da base. Se bem que a partir do primeiro momento que a gente se apresentar e começar os treinos, deixa de ser a equipe da base e se torna na equipe adulta, time principal do Sesi-SP”, comentou Murilo.

“Eu e o Marcelo Negrão já acompanhamos esses meninos nas categorias de base e agora vamos exigir bastante deles, mas ao mesmo tempo, passar experiência, tranquilidade e mostrar o caminho para que eles se desenvolvam ainda mais. Eles vão ter a chance de mostrar que já estão preparados, não é à toa que muitos já atuaram junto com o time adulto em outros momentos”, explicou o camisa 8, que ainda se divertiu ao falar sobre a sua disposição com a equipe.

“Para mim, particularmente, vai ser muito bom conviver com esses garotos, vai ser revigorante, muita energia. Por enquanto, seguimos esperando a pandemia dar uma acalmada, mas assim que os treinos voltarem serão momentos de muita conversa, paciência e muito trabalho”, finalizou.

No elenco, o Sesi-SP reúne nomes com passagens pelas seleções brasileira sub-19 e sub-21, como os ponteiros Alan Maciel, com passagens pelo time adulto e emprestado para o Itapetininga na última temporada, e Nathan Mota, bronze no Mundial sub-21 em 2019. O levantador Ryan Azevedo, campeão paulista sub-19 e o oposto Darlan Souza, eleito melhor oposto no Sul-americano sub-19 também compõem a equipe. Entre os centrais, Leonardo Andrade, eleito melhor central do Sul-americano sub-19 e Vinicius Elias, aposta do técnico Marcelo Negrão e campeão paulista sub-19 e sub-21, que estava emprestado para equipe de Juiz de Fora na Superliga B.

Completam a equipe, o levantador Caio Nobre, terceiro levantador na última edição da Superliga e campeão da Taça Paraná 2019 e os ponteiros Eric Endres, que integrou a equipe adulta em vários jogos na última temporada e Marcus Vinicius, campeão paulista sub-19. Marcos Paulo, central, retorna após empréstimo para o Itapetininga e Matheus Procópio retorna do São Bernardo para compor a posição de líbero com Murilo.

Relação de atletas:
Levantador
Caio Nobre, natural de Natal/RN, nascido em 04/03/2000 – (1,86)
Ryan Azevedo, natural de São Paulo/SP, nascido em 30/05/2001 – (1,86)

Oposto
Darlan Souza, natural de Nilópolis/RJ, nascido em 24/06/2002 – (1,90)

Central
Leonardo Henrique de Souza Andrade, natural de São Paulo/SP, nascido em 14/05/2002 – (2,02)
Marcos Paulo Soares Cerqueira, natural de Brasília/DF, nascido em 11/04/2000 – (2,01)
Vinicius Elias, natural de Teresina/PI, nascido em 31/01/2001 – (2,02)

Ponteiro
Alan Barra Maciel, natural de Pinhais/PR, nascido em 15/05/2001 – (1,85)
Eric Endres, natural de São Paulo/SP, nascido em 03/03/2000 – (2,00)
Nathan Mota Krupp, natural de Gramado/RS, nascido em 20/11/2001 – (1,96)
Marcus Vinicius, natural de Uberaba/MG, nascido em 01/07/2001 – (1,96)

Líbero
Murilo Endres, natural de Passo Fundo/RS, nascido em 03/05/1981 – (1,92)
Matheus Procópio, natural de São Paulo/SP, nascido em 18/07/2000 – (1,83)