imagem google

Vendas reais da indústria paulista apresentam queda no início do 3º trimestre

No entanto, Sensor atingiu 52,3 pontos em agosto, sinalizando crescimento da atividade industrial no mês

Agência Indusnet Fiesp

O Total de Vendas Reais da indústria de transformação paulista caiu 2,7% em julho com relação a junho, na série sem efeitos sazonais, conforme aponta o Levantamento de Conjuntura da Fiesp/Ciesp. Essa foi a terceira queda consecutiva das vendas, acumulando uma perda de 4,9% no período. Os indicadores de produção, entretanto, seguiram na trajetória de crescimento.

As Horas Trabalhadas na Produção registraram alta de 0,9% frente a junho, quando apresentou aumento de 0,3% sobre o mês anterior. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI), com ajuste sazonal, subiu de 0,7 p.p em julho, atingindo 81,0% e marcando o terceiro aumento seguido do indicador. O NUCI de julho ficou 1,6 p.p acima da média histórica da indústria paulista (79,4%).

Para os próximos meses, a Fiesp espera continuidade do crescimento dos indicadores de produção e recuperação do faturamento da indústria de transformação do estado. Esse quadro estará apoiado no aumento das exportações em função do forte crescimento global e câmbio desvalorizado, do processo de reabertura da economia em resposta ao avanço de vacinação da população, e do ciclo de recomposição de estoques do setor. O indicador Sensor de agosto sinaliza expansão da indústria paulista no mês.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1632858970

Sensor

A pesquisa Sensor no mês de agosto fechou em 52,3 pontos, na série com ajuste sazonal, resultado superior ao de julho quando registrou 51,9 pontos. O componente Mercado apresentou variação mais forte no mês. O índice passou de 48,6 pontos em julho para 53,0 pontos em agosto. Já o indicador de Vendas atingiu 50,8 pontos, número muito próximo ao divulgado em julho (50,9 pontos). Números acima dos 50,0 pontos indicam expansão dos índices.

Pelo 12º mês consecutivo, o indicador de Estoques apontou níveis abaixo do planejado. Na passagem de julho para agosto, o indicador variou de 58,0 pontos para 57,1 pontos. Números acima de 50 pontos indicam estoque abaixo do desejável, ao passo que números acima de 50 pontos indicam sobrestoque.

O indicador de Emprego marcou 48,6 pontos na leitura de agosto, ante 50,2 pontos divulgado no mês de julho. Como o resultado está abaixo dos 50,0 pontos, há sinais de uma possível diminuição dos empregos em agosto. Por fim, o componente de intenções de Investimento passou de 54,9 pontos no mês passado para 53,2 pontos em agosto. Apesar da leve desaceleração, os números apontam continuidade do aumento nas intenções de investimento no período.

Acompanhe a série completa neste link