imagem google

Skaf: ‘Projeto chama-se Humanidade porque o que o Brasil tem de melhor são as pessoas’

No Forte de Copacabana, no Rio, presidente da Fiesp fala sobre a iniciativa da entidade e parceiros para a Rio+20

Agência Indusnet Fiesp

 
Promover um evento de portas abertas ao público sobre desenvolvimento sustentável e os temas em discussão na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). Este, explicou Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), é um dos principais objetivos do Humanidade 2012.

Skaf participou na manhã desta sexta (25/05), no Forte de Copacabana, de uma entrevista coletiva para falar do projeto desenvolvido pela Fiesp em conjunto com a Fundação Roberto Marinho e o Sistema Firjan, com patrocínio da Prefeitura do Rio – o Humanidade 2012 acontece de 11 a 22 de junho, começando dois dias antes da Rio+20. “O projeto chama-se Humanidade porque o que o Brasil tem de melhor são as pessoas”, disse Skaf.

Paulo Skaf (2º da esq. p/ dir.): o projeto mostra a cara do Brasil para as pessoas que visitarão a cidade durante a conferência

Paulo Skaf (2º da esq. p/ dir.): o projeto mostra a cara do Brasil para as pessoas que visitarão a cidade durante a conferência

O presidente da Fiesp disse que o projeto mostra a cara do Brasil para as pessoas que visitarão a cidade durante a conferência. “O Rio de Janeiro é uma vitrine do nosso país. E a Rio+20 é um evento internacional, mas terá acesso restrito no Riocentro. Pensamos, então, em como fazer um evento de portas abertas. Nós nos unimos – a indústria de São Paulo com a do Rio de Janeiro – e definimos esse local estratégico da cidade, que conjuga a natureza com a cidade”, explicou.

Skaf destacou que o projeto desenvolvido pela cenógrafa Bia Lessa tem tudo a ver com sustentabilidade e que toda a estrutura de suporte (1.500 de tubos galvanizados) será reaproveitada. “Nossa intenção é oferecer um espaço para a reflexão e a compreensão do desenvolvimento sustentável Bia Lessa foi convidada para traduzir, como artista e cenógrafa renomada que é, o conceito de desenvolvimento sustentável para que qualquer pessoa – tocando, vendo, sentindo e interagindo com a exposição – pudesse entender e fazer parte desse grande encontro que é a Rio+20.”

O presidente da Fiesp reforçou que a indústria defende o crescimento sustentável. “Entendemos que a sustentabilidade é um tripé que prevê o equilíbrio econômico, social e ambiental. E que todo tipo de privação, como a fome, por exemplo, é insustentável. O papel da indústria é essencial, como geradora de emprego e renda.”

Humanidade 2012 é realizado pela Fiesp, Sistema Firjan, Sesi/Senai São Paulo, Sesi/Senai Rio, Fundação Roberto Marinho, com patrocínio da Prefeitura do Rio e do Sebrae.

O site do Humanidade 2012 pode ser acessado no link www.humanidade2012.net.

Acompanhe a cobertura da Rio+20 no site da Fiesp: https://www.fiesp.com.br/rio20