imagem google

Skaf: intercâmbio entre nações é um dos mais eficazes instrumentos de superação da crise econômica

Em discurso após receber prêmio ‘Personalidade do Ano 2012’ da CCBF, presidente da Fiesp e do Ciesp diz que é preciso ampliar a aproximação entre Brasil e França

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1653341982

Skaf: perspectivas são promissoras nas relações entre Brasil e França. Foto: Junior Ruiz

Um reconhecimento internacional ao empenho na busca de consolidar e ampliar interesses maiores de duas grandes nações. Foi assim que Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), classificou na noite de terça-feira (06/11) o “Personalidade do Ano 2012”, título que acabara de receber da Câmara de Comércio Brasil na França.

Emocionado, Skaf disse que as iniciativas de diplomacia empresarial adotadas pela Fiesp são pautadas “sempre de maneira ética e respeitando a independência e a soberania” e “responsáveis contribuições” no processo de desenvolvimento entre os dois países.

Depois de destacar a força da economia brasileira e de enumerar características que chamam a atenção mundial para o país, anfitrião da Copa 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, o líder da indústria disse que será nos melhores conceitos do capitalismo democrático que a humanidade encontrará alternativas para um novo ciclo de crescimento e prosperidade.

“Nesse sentido, um dos mais eficazes instrumentos de superação e reação à crise [econômica] é o intercâmbio entre as nações”, concluiu.

Perspectivas

Skaf relembrou ações de aproximação entre a Fiesp e a França: a realização de mais de 40 eventos e reuniões, incluindo a recepção, em 15 de dezembro de 2011, em São Paulo, do então primeiro-ministro francês, François Fillon; os estímulos a parcerias na área da defesa; e o convite da Câmara de Paris para que a Fiesp fizesse uma adesão ao C6, integrado por entidades empresariais de Londres, Moscou, Pequim, Berlim e da capital francesa.

Mencionou ainda a assinatura de acordo com o ministério da Educação e empresas da França, visando à cooperação para o desenvolvimento de currículos e capacitação de professores do Centro Senai de Tecnologias Aeronáuticas, que será inaugurado em 2014, em São José dos Campos (SP).

“Devemos multiplicar esforços, pois as perspectivas são promissoras”, disse Skaf, citando o programa Ciência sem Fronteiras, iniciativa do governo brasileiro para permitir que estudantes cursem universidades francesas.

Educação

O presidente da Fiesp e do Ciesp ressaltou que, além de representar 150 mil empresas, correspondendo a quase 50% do PIB industrial do brasil, a indústria paulista mantém a maior rede privada de ensino do país, atendendo, anualmente, a 1 milhão de alunos no ensino básico e na formação profissional. “Atuamos também na formação técnico profissionalizante e no ensino superior de tecnologia. Nossas atividades, incluem, ainda, grandes programas nas áreas da saúde, esportes, cultura e lazer”, reforçou.