imagem google

Skaf afirma que é possível fazer muito com o muito que se arrecada em impostos

Em entrevista à Rádio Capital, presidente da Fiesp e do Ciesp defende a oferta de melhores serviços à população

Agência Indusnet Fiesp

Em entrevista a Paulo Lopes, na Rádio Capital AM, o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, disse nesta sexta-feira (19/2) que é possível fazer muito com o valor arrecadado todo ano em impostos. “Não é pouco não. O muito é muito”, afirmou. “R$ 2 trilhões. Como é que pode faltar dinheiro?”, perguntou, criticando a ladainha dos Governos (Federal, de Estados e municípios), que alegam falta de recursos como desculpa para não oferecer educação de qualidade para as crianças, atendimento decente na saúde, transporte público adequado, segurança pública.

Em sua opinião, o que falta é eficiência e seriedade. “Por essa razão não podemos aceitar o aumento de impostos. Temos que ser contra a CPMF, qualquer aumento de impostos, como o ICMS em São Paulo“, afirmou. “Quanto mais impostos nós dermos para os Governos, mais desperdício, mais falta de controle vai haver nas coisas. Tem que segurar a mesada, fazer que os Governos ofereçam qualidade nos serviços à população.”

Skaf lembrou que a sociedade paga uma barbaridade de impostos. “Quando a gente vê os escândalos dos governos a conclusão é que falta vergonha na cara, falta gestão, governança. Chega num ponto de haver problemas na merenda escolar, em remédios. Se o Brasil não fosse um grande país, se São Paulo não fosse um grande Estado, não aguentaria toda essa falta de eficiência, somada à falta de seriedade e desperdícios.”