imagem google

Setor portuário carece de investimentos privados, afirma diretor da Antaq

Para Fernando Fonseca, oportunidades de investimentos no setor são bastante atraentes, mas ainda se encontram abaixo do esperado

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1653325660

Fernando Fonseca: ' MP 595 visa destravar os investimentos no sistema portuário.' Foto: Everton Amaro/Fiesp

O setor portuário sofre com a falta de investimentos portuários. A opinião é de Fernando Fonseca, diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Fonseca participou do 8º Encontro de Logística e Transporte da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Durante o painel  “Oportunidades de Investimento no Brasil”, o diretor da Antaq abordou as principais oportunidades de investimentos nos portos do país.

“Com o novo marco regulatório, que deve virar lei em breve, o setor portuário é ainda mais atraente ao capital privado, mas ainda carecemos de investimentos. Os portos movimentaram 904 milhões de toneladas em 2012. Há muitas oportunidades de investimentos”, acrescentou.


Imagem relacionada a matéria - Id: 1653325660

Marcelo Bruto: '2013 é o ano de licitações de obras públicas.' Foto: Everton Amaro/Fiesp

Segundo Fonseca, com a Medida Provisória 595, a MP dos Portos, o objetivo é eliminar as preocupações do setor privado. “Há muitos benefícios para o setor privado. A MP 595 visa destravar os investimentos no sistema portuário. Até o fim deste ano serão feitas 160 licitações no setor”, garantiu.

Marcelo Bruto, diretor de Logística da Secretaria do Programa de Aceleração do Crescimento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, também esteve presente ao encontro e falou sobre os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em logística.

“O PAC se propôs a ser um conjunto de medidas de estímulos ao crescimento privado, com mudanças tributárias e de financiamento. E a melhorar as condições institucionais e dos processos de licitação para o investimento público e das etapas de implantação de uma obra”, disse.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1653325660

Fernando Ferreira. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Na área de logística, temos 100 bilhões de investimentos até 2014, com bastante foco em rodovias, com 50% desse valor”, disse. “Se 2012 foi o ano da manutenção rodoviária, 2013 é o ano de licitações de obras públicas, de duplicações de rodovias, principalmente”.

“Temos obras rodoviárias acontecendo em diversos pontos do país”, encerrou Bruto.

O encontro foi presidido por Fernando Xavier Ferreira, vice-presidente do Conselho Superior de Infraestrutura da Fiesp.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1653325660