imagem google

Sesi-SP promove campanha de prevenção ao câncer de mama em todo o estado

Escolas da entidade distribuirão 70 mil folhetos aos alunos da rede. Material explica os riscos da doença e a importância da realização de exames preventivos

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1660116384

Imagem do laço rosa começou a ser exibida às 19h. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), em adesão ao movimento mundial Outubro Rosa,  promoverá, durante todo o mês de outubro, diversas ações educativas visando a prevenção do câncer de mama.

No dia 1º de outubro, a Galeria Digital do Sesi-SP exibiu a imagem do laço rosa, símbolo da luta contra o câncer de mama, na fachada do edifício-sede da entidade, na Avenida Paulista.

Durante todo o mês, nas escolas da rede de ensino do Sesi-SP em todo o estado, serão distribuídos 70 mil folhetos que alertam para os riscos da doença e incentivam a realização de exames preventivos. Além da distribuição de folhetos e da pulseira da campanha, também estão programadas palestras nos 55 Centros de Atividades do Sesi-SP.

Na próxima sexta-feira (11/10), a partir das 11 horas, em frente ao edifício-sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) na Avenida Paulista, serão distribuídas 3 mil pulseiras ao público. A ideia é que quem receba a pulseira rosa possa lembrar e sensibilizar toda a família para a importância da prevenção.

Para conhecer as ações de cada localidade verifique a programação dos Centros de Atividades do Sesi-SP. A relação das unidades está disponível no site: www.sesisp.org.br.

Sobre o  Outubro Rosa

A Campanha Mundial Outubro Rosa é um movimento popular quebusca sensibilizar a população para os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce para esse tipo de câncer, que é o segundo mais comum no mundo, perdendo apenas para o de pele.

Segundo informações do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, correspondendo a 22% dos casos novos a cada ano. O diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento, pois 95% dos casos têm cura, desde que detectados no início.