imagem google

Saiba mais sobre o projeto educacional do Sesi-SP em teatro musical

Ação multidisciplinar utilizará o Teatro Musical como instrumento de aprendizado e desenvolvimento criativo dos alunos da rede Sesi-SP de ensino. Projeto também irá beneficiar a indústria brasileira de entretenimento por meio da formação de atores e plateia

Agência Indusnet Fiesp

O projeto educacional do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) em teatro musical, lançado nesta segunda-feira (20/05), é uma iniciativa pioneira nas áreas cultural e de educação.

O objetivo é combinar o desenvolvimento do potencial criativo dos alunos da rede Sesi-SP de ensino, a capacitação profissional de atores e a formação de plateia para espetáculos de teatro musical.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569068108

Da esquerda para a direita: Saulo Vasconcelos (ator de musicais), Cleto Baccic (coordenador do projeto), Vivian Albuquerque (atriz e preparadora corporal), Paulo Skaf (presidente da Fiesp/Sesi), Miguel Falabella (ator e diretor), Christina Trevisan (atriz e diretora), Carlos Bauzys (diretor musical) e Floriano Nogueira (produtor). Foto: Ayrton Vignola/FIESP

“O teatro musical é um segmento muito importante da nossa indústria cultural. Tem público, tem talentos à disposição, mas ainda enfrenta carência de formação profissional”, explica Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP. “Com este projeto, vamos proporcionar aos alunos do Sesi-SP e aos atores de teatro musical uma experiência inovadora. A população também irá ganhar com a apresentação de um espetáculo grandioso e divertido”, diz Skaf.

A ação inédita irá contemplar oficinas de vivência, curso de formação de atores e sessões gratuitas do musical “A Madrinha Embriagada”, com direção e tradução de Miguel Falabella.

A peça é uma adaptação do premiado “The Drowsy Chaperone”, que estreou na Broadway em 2006. Durante 11 meses, 150 mil espectadores poderão assistir à comédia musical em oito sessões semanais, no Teatro do Sesi São Paulo, na avenida Paulista.

“O projeto do Sesi-SP já nasce bem-sucedido. Somos um povo extremamente musical e esse gênero de teatro encontra sua plateia com muita facilidade no Brasil”, destaca o ator e diretor Miguel Falabella.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569068108

O espetáculo A Madrinha Embriagada, dirigido por Falabella, faz parte da programação do Sesi-SP

O Sesi-SP desenvolveu e está implantando o “Projeto Educacional Sesi-SP em Teatro Musical” com recursos próprios, sem captação de leis de incentivo à cultura. Seu orçamento inicial é de cerca de R$ 14 milhões, incluindo a grade curricular educacional e a produção e realização da temporada da peça “A Madrinha Embriagada”.

O projeto inédito baseia-se no reconhecimento desta linguagem teatral como uma indústria criativa na cena brasileira. Estimativas do mercado cultural apontam que o Brasil é o terceiro maior produtor mundial de montagens de teatro musical, ficando atrás apenas dos EUA e da Inglaterra. Entretanto, não existe no Brasil grande disponibilidade de cursos de formação de atores que façam a fusão do ensino de interpretação, de canto e de dança, com padrão internacional.

Para criar o projeto, o Sesi-SP conta com a consultoria da produtora paulista Atelier de Cultura, de Cleto Baccic (“Cats” e “Mamma Mia), e também dos atores Saulo Vasconcelos (“O Fantasma da Ópera”, “A Bela e a Fera”, “Cats”, “A Noviça Rebelde”), Sara Sarres (“O Fantasma da Ópera”, “Mamma Mia”, “Família Addams” e “Shrek”), Vivian Albuquerque (“Aladim”, “Hair”), dos diretores Floriano Nogueira (ex-Time For Fun) e Christina Trevisan (“Tieta”, “Avenida Q”, “Grease”), e pelo maestro Carlos Bausys, diretor musical das produções de Miguel Falabella.

Para o ator Cleto Baccic, diretor do Atelier de Cultura, o mercado atual necessita uma fonte coesa para formação e desenvolvimento de artistas. “Vivemos um momento muito importante no teatro musical brasileiro e, sem dúvida, o programa do Sesi-SP cria espaço para a profissionalização de novos artistas”, avalia.

Projeto Educacional Sesi-SP em Teatro Musical é composto de:

  • Oficinas de Vivência em Teatro Musical: Iniciam a partir da primeira quinzena de agosto, no Centro de Atividades do Sesi Vila Leopoldina. Após a implantação das turmas piloto, o Sesi-SP irá implantar as oficinas de vivência nas demais unidades de ensino do Estado. As aulas irão proporcionar o acesso à linguagem do teatro musical para os alunos da rede Sesi de ensino, complementando seu desenvolvimento cognitivo e motor. Serão três turmas em faixas etárias de 12 a 15 anos, de 16 a 18 anos e acima de 18 anos, totalizando 90 vagas.

  • Montagem de espetáculo de Teatro Musical: A peça “A Madrinha Embriagada terá direção e tradução de Miguel Falabella, elenco de 25 atores, orquestra com 15 músicos, Stella Miranda como atriz convidada e orçamento de R$ 12 milhões. Durante 11 meses, serão realizadas 325 sessões do musical com ingressos gratuitos, para ampliar e democratizar o acesso do público. O texto original é de quatro autores canadenses. “The Drowsy Chaperone” foi o espetáculo mais premiado na Broadway em 2006: ganhou cinco Tony Award e sete Drama Desk Award. Um de seus autores é Don McKellar, roteirista do filme “Ensaio Sobre a Cegueira”, ao lado de José Saramago, dirigido por Fernando Meirelles. Serão oito sessões semanais, sendo duas destinadas a agendamentos escolares para instituições de ensino públicas e privadas, no período da tarde. Com intuito de reunir mais de 150 mil espectadores, o Sesi-SP vai investir R$ 80 por espectador durante toda a temporada.

  • Curso de Formação de Atores em Teatro Musical: Com duração de três anos, o curso será implantado em março de 2014. Serão abertas 90 vagas por ano e a seleção dos candidatos será por meio de audições. Um extenso trabalho de pesquisa foi desenvolvido com mais de 50 personalidades do teatro musical brasileiro, a fim de montar a estrutura básica do curso. Além disso, a equipe do Sesi-SP e do Atelier de Cultura visitou quatro universidades nos EUA (University of Florida, Tisch School of the Arts, em Nova York, Carnegie Mellon, em Pittsburg, e The Boston Conservatory) e na Inglaterra (Royal Academy of Music e Urdang Academy) para pesquisar os melhores cursos oferecidos no exterior. O custo inicial para estruturação do projeto é de R$ 1,2 milhão.


Sobre o Sesi-SP Cultura

Há mais de 60 anos, o Sesi-SP fomenta e difunde manifestações artísticas em diversas linguagens, contribuindo com a melhoria da qualidade de vida dos industriários e da comunidade. Os projetos culturais da entidade, que abrangem as áreas de artes cênicas, música, literatura e artes visuais, visam fortalecer e promover a multiplicidade da arte em seus aspectos estéticos, sociais e culturais, incentivando o exercício da cidadania.

Localizados em todo o Estado de São Paulo, os 55 centros de atividades culturais da instituição realizam espetáculos teatrais, musicais e de dança; encontros literários; mostras de cinema e exposições – complementados por ações educativas. Atuando efetivamente na formação de plateias, o Sesi-SP atende cerca de três milhões de pessoas anualmente.