imagem google

Sesi-SP conta com Fabiana e volta à casa para conseguir a vaga na final

Time precisa vencer o jogo e o golden set. Fabiana é confirmada entre as titulares.

Agência Indusnet Fiesp

Ainda envolvida com o Campeonato Paulista, a equipe feminina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) tem uma tarefa complicada nesta quarta-feira (29/10), às 19h, na segunda semifinal contra o São Cristóvão Saúde/São Caetano. Com a derrota na primeira partida disputada na segunda-feira (27/10) por 3×2, Fabiana e cia agora precisam vencer o jogo e depois conseguir outra vitória no golden set para ficar com a vaga na final.

No último confronto, o Sesi-SP venceu os dois sets em que abriu larga vantagem, mas não conseguiu superar as rivais quando a pontuação ficou próxima. Para o técnico Talmo de Oliveira, um fundamento foi essencial para definir a partida, além da falta de ritmo. Com a classificação direta para a semifinal, o Sesi-SP ficou 16 dias sem jogar.

“O diferencial do primeiro jogo foi o saque. Quando sacamos bem, no segundo e no quarto set, vencemos. Nos outros, elas foram melhores. Me surpreendeu um pouco porque não foi como treinamos. O São Caetano tem um time muito rápido e muito bem preparado. Não conseguimos colocar em prática nosso melhor jogo. Também pesou a falta de ritmo de duas semanas sem jogar, enquanto elas vieram de uma semifinal dura contra o Uniara.

Agora que o jogo já passou, Talmo sabe a receita e ela passa por um jogo conjunto melhor e menos erros. O treinador não divide a partida em duas. É um jogo só.

“Para esta partida, precisamos jogar muito mais conscientes e com conjunto melhor. Demos muitos pontos de bobeira, temos que diminuir os erros. Tem que ser um jogo de pelo menos quatro sets. Então vamos entrar sabendo disso”.

Durante a partida da segunda-feira, Fabiana ficou no banco a maior parte do tempo, entrando só no terceiro set. Talmo justificou, mas garante que para esta quarta, a capitã começa jogando.

“A Fabiana chegou agora e o entrosamento com a Claudinha ainda não é o ideal. Claro que vamos trabalhar muito, mas a Bárbara e a Bia vinham jogando e estavam bem. Só que a Bárbara começou a ter dificuldade na virada de bola então coloquei a Fabiana. E a presença dela impacta, também. É uma imagem forte, marcante. Quarta, ela joga de início”.