imagem google

Seminário debate dificuldades de acesso ao crédito na Fiesp

Evento organizado pelo Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria nesta sexta-feira (22/07) traz palestras e sala de crédito com os bancos

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Nada menos que 61% dos entraves de acesso ao crédito são passíveis de melhorias por processos de gestão. O percentual foi um dos pontos de debate no Seminário Finanças e Financiamento, realizado na manhã desta sexta-feira (22/07), na sede da Fiesp, em São Paulo. Uma iniciativa do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria da Fiesp (Dempi) que destacou temas como linhas e programas de financiamento, entre outros.

De acordo com o assessor de Projetos do Dempi, Flávio Vital, a dificuldade no relacionamento com a gerência do banco é apontada por 32% dos empreendedores como o fator que mais prejudica o acesso ao crédito. As taxas de juros altas são o segundo motivo mais citado, sendo destacadas por 22% dos empresários. “Na soma das causas mais apontadas, 61% dos entraves de acesso ao crédito são passíveis de melhorias por processos de gestão”, explicou.

Vital enfatizou ainda pontos como a importância de trabalhar em sintonia com o contador da empresa. “Muitas vezes a Receita sabe mais sobre a nossa empresa do que nós mesmos”, afirmou.

A preparação de orçamentos financeiros é outra questão de sobrevivência. “É preciso fazer orçamentos de no mínimo 24 meses, ter objetivos claros, fazer as coisas com antecedência”, disse.

Nessa linha, foi feito um lembrete importante aos empreendedores: “O que paga o financiamento é o fluxo de caixa, é a sua atividade”, destacou Vital. Daí a necessidade de estar com a operação bem estruturada quando for tomada a decisão de recorrer a um financiamento.

Outra regra de ouro: “Não vão só atrás da taxa de juros, mas do custo efetivo total do empréstimo. Analisem a operação pelo custo total”, recomendou.

Resumindo as suas orientações em três dicas práticas, Vital sugeriu aos empresários que “melhorem a sua comunicação com os gerentes bancários, prestem conta a alguém (seja a um sócio, conselheiro ou investidor), e peçam a chamada portabilidade de cadastro ao banco”. “A portabilidade é o seu cadastro, uma forma de saber como o banco te vê. É uma informação desconhecida até pelos bancos, mas que vai ajudar vocês a negociarem com os bancos de modo geral”, disse.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561068220

O segundo a partir da esquerda, Vital destacou a importância de se comunicar bem com os bancos. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Além dos debates realizados durante a manhã no seminário, será oferecida, ao longo do dia, também na sede da Fiesp, uma sala de crédito com a participação de diferentes instituições financeiras. “Numa tarde você consegue falar com cinco bancos, o que é impossível fazer lá fora”.

Para Vital, acima de tudo, é preciso que cada um faça a sua parte. “E realize o que está ao seu alcance”.