imagem google

Segurança alimentar é tema de debate no Humanidade 2012

De acordo com o diretor-titular do Deagro, Benedito Ferreira, o investimento em tecnologia atenderá a demanda mundial de produção de alimentos sem prejudicar o meio ambiente

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1582938831

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Jorge Alberto Portanova Mendes Ribeiro Filho

Para garantir o cumprimento das Metas do Milênio, que prevê a produção de alimentos para sete milhões de habitantes no planeta sem prejudicar o meio ambiente, será preciso investir na criação de novas tecnologias agrícolas. Esta é a opinião do diretor-titular do Departamento de Agronegócio da Fiesp (Deagro), Benedito da Silva Ferreira, que participou da cerimônia de abertura do seminário “Segurança Alimentar e Sustentabilidade no Agronegócio”, realizado na manhã desta terça-feira (19/06), no Forte de Copacabana, como parte da agenda do Humanidade 2012.

O evento contou com a participação do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Jorge Alberto Portanova Mendes Ribeiro Filho, do vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Geraldo Coutinho e do presidente da Organização das Cooperativas Brasileira (OCB), Márcio Lopes de Freitas.

Veja um resumo do evento:

Benedito da Silva Ferreira (Deagro) – De acordo com o diretor-titular do Deagro, nas últimas décadas a produção de alimento mundial não acompanhou o ritmo do consumo familiar. Segundo Benedito da Silva Ferreira, o investimento em novas tecnologias garantirá o abastecimento da população, sem prejudicar o meio ambiente. “Vivemos uma situação de desequilíbrio entre preço e produção de alimentos. Com isso, desde 2007, voltamos a conviver com a inflação no preço dos alimentos”. E completou: “Precisamos de um novo salto tecnológico que alavanque os ganhos de produtividade e preserve os recursos naturais.”

Jorge Alberto Portanova Mendes Ribeiro Filho (ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) –Segundo o ministro, o Brasil foi um dos primeiros países do mundo a apresentar metas claras de combate ao desmatamento. “Somos a 6ª economia mundial e queremos sim estar entre os países protagonistas que visem à produção e à distribuição de alimentos em todo o mundo. Somos líderes em produção agropecuária entre os países tropicais e vamos alcançar o desenvolvimento sustentável, que respeite não apenas ao meio ambiente, mas nossa gente e todo o mundo.”

Geraldo Coutinho (Firjan)–
O vice-presidente da Firjan defendeu um amplo debate com a participação de todos os elos da sociedade para a criação de ações e projetos que contribuam com o desenvolvimento sustentável: “A sustentabilidade é um tema importante para todos nós e, por isso, decisões e soluções apresentadas precisam ser compartilhadas por toda a sociedade.”

Márcio Lopes de Freitas (OCB) –
O presidente da OCB destacou a importância dos movimentos associativistas para o desenvolvimento econômico e social. “O cooperativismo merecia um destaque maior das nações que participam da ONU [Organização das Nações Unidas]. Somos uma ferramenta importante para sustentabilidade, para isso precisamos andar junto com a indústria e o comércio.”

A programação do seminário “Segurança Alimentar e Sustentabilidade no Agronegócio” continua durante toda a terça-feira (19/06). Confira aqui a programação.


Humanidade 2012

O Humanidade 2012 é uma iniciativa é resultado de uma realização conjunta da Fiesp Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal. O evento acontece no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, até 22 de junho, paralelamente à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. O objetivo é realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável.