imagem google

Retrospectiva 2013 – Parcerias em prol da capacitação profissional foram destaque na área de Capital Humano

Entidades da indústria foram destaque internacional em ensino profissionalizante e promoveram capacitação com enfoque de inclusão social

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

“Crescem as pessoas, cresce o País”. Esse slogan, adotado pela Fiesp nos últimos anos, foi o que norteou as ações da entidade na área de Capital Humano.

Ao longo de 2013, uma série de iniciativas e parcerias firmadas tiveram como enfoque, a capacitação profissional, além do resgate e inclusão social por meio do trabalho. 

Capacitação de egressos do sistema profissional

Uma das iniciativas que mereceu destaque, em 2013, foi o programa de capacitação profissional para egressos do sistema prisional, fruto da parceria da Fiesp, a ONG AfroReggae, com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e Sindipan-SP.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

Paulo Skaf na abertura do escritório do AfroReggae em São Paulo. Foto: Ayrton Vignolla/FIESP

A iniciativa começou a ser delineada no primeiro semestre, logo após a inauguração do escritório da ONG carioca em São Paulo, no mês de abril.

Na ocasião, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, expressou suas expectativas: “Utilizaremos a experiência que o AfroReggae conquistou com sua atuação no Rio de Janeiro para criar políticas sociais e projetos aqui no nosso estado. Ao lado do AfroReggae podemos fazer ainda mais pela sociedade”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

No mês de setembro, a parceria deu os primeiros frutos. Uma turma, composta por dez egressos do sistema prisional, começou as aulas do curso de panificação na escola Senai-SP no bairro da Barra Funda, em São Paulo.

Para o diretor do Departamento de Ação Regional da Fiesp, Sylvio Alves de Barros Filho, o apoio do setor de panificação ao projeto foi imprescindível e trará benefícios para toda a sociedade.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

Sylvio de Barros Filho, diretor titular do Depar Fiesp

“As empresas panificadoras abriram a possibilidade dos egressos [do sistema prisional] saírem daqui empregados. E eles contribuirão para os resultados das empresas do setor produzindo o pão francês, que é o carro-chefe das panificadoras.”

A experiência mudou o rumo da vida dos alunos. Luis Carlos de Souza, empresário do setor de panificação e diretor técnico do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de São Paulo (Sindipan), também expressou o lado positivo de empregar um ex-detento.

No mês de outubro o curso foi concluído e os alunos do programa de formação profissional para egressos do sistema prisional já estavam empregados.  E, em novembro, foi realizada a formatura da primeira turma do programa de capacitação profissional para egressos do sistema prisional.  Para o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, a formatura é muito significativa. “Essas pessoas erraram, pagaram pelos seus erros e têm, sim, que ter oportunidade na vida. E a oportunidade vem com formação, trabalho e emprego.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

No púlpito, Antero José Pereira, presidente do Sindipan, elogiou a qualificação dos alunos pelo Senai-SP; Ao fundo, representantes da Fiesp e do AfroReggae Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Empresários confirmaram seu otimismo com o sucesso do programa. “Precisamos tirar esse estigma. Eles são tão bons ou melhores do que qualquer pessoa”, afirmou. “Eu, por exemplo, preferiria ter um egresso trabalhando comigo. Eles têm uma vontade de fazer as coisas que outras pessoas não têm,” afirmou Sylvio de Barros.

Oportunidades a moradores de rua 

No mês de março, na capital paulista, foi celebrada parceria entre a Fiesp, Senai-SP, Prefeitura e secretarias municipais de Assistência Social e do Direitos Humanos e Cidadania, com o compromisso de somar esforços para capacitar profissionalmente pessoas em situação de rua na capital paulista.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

Paulo Skaf parabeniza iniciativa da Prefeitura de São Paulo de prover qualificação profissional para moradores de rua, com o apoio do Senai-SP. Foto: Junior Ruiz/FIESP

O intitulado “Programa de Qualificação Profissional da População em Situação de Rua”, com recursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Ministério da Educação, teve a meta de garantir profissionalização e emprego para 2.000 pessoas em situação de rua na cidade.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

Aula inaugural no Senai Ipiranga: oportunidade para entrar no mercado de trabalho. Foto: Julia Moraes/Fiesp

No mês de junho, deu-se início, na unidade do Senai-SP Ipiranga, às aulas da primeira turma com 14 alunos no curso de mecânico de motor ciclo diesel. A perspectiva era de que essa oportunidade era mais do que uma chance de ingressar no mercado de trabalho, mas sim a possibilidade de mudar de vida.

O presidente da Fiesp,  Paulo Skaf, justificou o apoio das indústrias à essa iniciativa: “O Senai-SP e o Sesi-SP têm essa preocupação com as pessoas. Nós abrimos, todos os anos, um milhão de matrículas por ano no estado de São Paulo. E esse projeto, que é do carinho e vem do coração do prefeito, agora também faz parte do nosso coração”.

Lei de Cotas e capacitação de pessoas com deficiência

Em 2013, a Fiesp celebrou os 22 anos da Lei de Cotas (a de número 8213/91) e a importância da inclusão ao promover a acessibilidade, o respeito e a cidadania.

Durante o encontro, que debateu a inclusão de trabalhadores com deficiência na sede da Fiesp), constatou-se que São Paulo está acima da média nacional na inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.   O ministro do Trabalho e do Emprego, Manoel Dias, também participou do ato na sede da Fiesp e afirmou que a participação da federação no cumprimento da lei é “fundamental”.

Na ocasião, a fim de expandir a celebração, a Rua das Flores, uma travessa da Avenida Paulista, em São Paulo, virou palco de algumas das melhores práticas adotadas no Brasil em nome da inclusão de deficientes físicos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

Informações e serviços na Alameda das Flores

O Senai-sp, ao longo de 14 anos, realizou um significativo trabalho de inclusão profissional de pessoas com deficiência, formando milhares os alunos. O resultado prático do trabalho pioneiro realizado pela instituição pode ser visto nas grandes empresas e indústrias paulistas.

A escola Senai Ítalo Bologna, na cidade de Itu, é o grande destaque e referência mundial na capacitação de pessoas com deficiência. São mais de 6 mil alunos preparados para o ingresso no mercado de trabalho.

Cerca de 430 empresas atendidas através de uma assessoria que prepara as instalações para o apropriado recebimento de pessoas portadoras de deficiência. Esses são apenas alguns dos feitos alcançados pela Escola Senai-SP Ítalo Bologna.  

Profissionais do futuro 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

Laboratório do Senai-SP: formação de alto nível, com 16 jovens no WorldSkills. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Para manter a qualidade de ensino, o Senai-SP recebeu, somente no ano de 2013, investimentos de R$ 362,6 milhões, valor 16% maior em relação ao investido no ano anterior. A finalidade foi ampliar unidades, construir novas, adquirir equipamentos de tecnologia e capacitar os profissionais da entidade.

Os investimentos valeram a pena: 16 alunos do Senai-SP foram destaque na Alemanha, durante a 42ª edição do WorldSkills, um dos maiores torneios de ensino profissionalizante do mundo, na cidade de Leipzig.

No total, eles ganharam sete medalhas: duas de ouro, quatro de prata e uma de bronze. O resultado foi motivo de orgulho e os vencedores foram homenageados pelo presidente da Fiesp e do Senai-SP, Paulo Skaf, na sede das entidades.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561466332

Richard Silva, à esquerda, levou a medalha de ouro em polimecânica: talento do Senai-SP. Foto: Divulgação

2013 foi também o ano da etapa estadual da competição: o São Paulo Skills, que aconteceu de 25 a 28 de setembro, no Anhembi e reunindo s mais de 700 alunos competidores.

Ao final, foram premiados os vencedores em 55 categorias diversas. Simultaneamente também aconteceram o “Inova Senai 2013” e o “Desafio de Ideias 2013”.