imagem google

Retrospectiva 2012 – Fiesp lidera ações para vencer desafios do emprego na indústria brasileira

Debates e ações para vencer os desafios de manter a competitividade da indústria e garantir mais empregos no Brasil foi a tônica do ano

Agência Indusnet Fiesp

Ao longo do ano de 2012, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) acompanhou mês a mês os números de ocupação na indústria paulista por meio da pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, divulgada pelo Departamento de Economia da entidade (Depecon).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569211134

Paulo Francini divulga a Pesquisa do Nível de Emprego na indústria. Foto: Julia Moraes

Na pesquisa mais recente, em novembro, o diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecom) da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), Paulo Francini, fez uma estimativa de 60 mil vagas de trabalho a menos no ano de 2012. No entanto, ele avaliou que a desaceleração da queda no emprego em novembro “pode ser o princípio de um sinal positivo” para a indústria em 2013.

Preocupada com a competitividade e o crescimento do país, se engajou em debates e ações em busca de soluções para aumentar a competitividade brasileira e assim garantir mais empregos, diminuindo a enorme lacuna de profissionais qualificados.


Busca de soluções

Em fevereiro, o presidente da Fiesp encontrou-se com líderes dos trabalhadores para discutir recuperação da indústria.


Imagem relacionada a matéria - Id: 1569211134

Paulo Skaf e líderes de centrais sindicais. Foto: Junior Ruiz


Esses diálogos culminaram em um movimento de empresários e trabalhadores pela competitividade brasileira e manutenção do emprego.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569211134

Equipes de reportagem cobriram o Grito de Alerta na Assembleia Legislativa de SP


Manifesto Grito de Alerta em Defesa da Produção e Emprego movimentou trabalhadores e empresários em cinco capitais brasileiras e foi destaque na imprensa.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569211134

Cassius Marcellus Zomignani e Sydney Sanchez em reunião do Dejur. Foto: Everton Amaro

Os obstáculos à geração de emprego foram alvo de vários debates na Fiesp ao longo do ano. No mês de abril, o Conselho Superior Jurídico (Conjur) da Fiesp reuniu especialistas para discutir a oneração da folha de pagamento .

Em setembro, o Ministério da Fazenda divulgou lista com 25 setores que entraram para a lista de desoneração da folha de pagamento. Entre eles, 20 eram de segmento industrial. O presidente da Fiesp, em nota oficial,  elogiou a iniciativa, mas enfatizou a importância de desonerar também os itens da cesta básica dos trabalhadores.

No mesmo mês, a senadora Marta Suplicy veio à Fiesp apresentar aos empresários suas propostas para mudança do FGTS. O anteprojeto defende extinção da multa de 10% devida pelo empregador ao FGTS, em caso de demissão sem justa causa.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569211134

Senadora Marta Suplicy é recebido por Paulo Skaf e Guilherme Sabino Ometto. Foto: Junior Ruiz



A proposta da senadora Marta Suplicy também foi avaliada em reunião do Departamento Sindical (Desin) da Fiesp. O especialista Cassius Zomignani, diretor do Desin, avaliou que há necessidade de adequação da base de cálculo do FGTS, para afastar a insegurança jurídica que as empresas enfrentam.

Debates

Ao longo do ano, a Fiesp se engajou em debates e ações para vencer esses desafios. A visão empresarial sobre investimento em Capital Humano esteve presente nas pautas de grandes eventos promovidos pela entidade, como o VII Congresso da Micro e Pequena Indústria e o Forum do Capital Humano .

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569211134

A gestão de recursos humanos foi destaque no Congresso da Micro e Pequena Indústria. Foto: Everton Amaro



No Fórum Capital Humano, o Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Daudt Brizola Neto, afirmou que a expectativa é de aquecimento dos empregos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569211134

Fórum Capital Humano debateu os instrumentos para capacitação competitiva dos trabalhadores. Foto: Everton Amaro

No mesmo evento, levantamento do Sebrae-SP demonstrou que a queda de emprego foi sentida ainda mais nas micro e pequenas indústrias.

A perspectiva de redução do desemprego foi apontada no seminário A Indústria Frente à Necessidade e Conhecer seu Mercado, na Fiesp, como item essencial para manter o varejo aquecido e a economia brasileira em crescimento.