imagem google

Responsável pela intervenção federal no Rio de Janeiro faz balanço da operação, em evento de segurança, na Fiesp

General Braga Netto afirmou que, em dez meses, os recursos federais disponibilizados para o Estado equivalem a mais de 6 anos de investimentos

Mayara Moraes, Agência Indusnet 

Na sede da Fiesp, nesta terça-feira (29/1), o General Braga Netto, Comandante Militar do Leste e responsável pela intervenção federal no Rio de Janeiro, apresentou balanço da operação, finalizada em dezembro de 2018. Ao longo de dez meses, foram aplicados 97,16% do total de R$1,2 bilhão em recursos federais disponibilizados para a intervenção, o equivalente a 6,2 anos de investimentos no Estado.

“O maior legado foi o de reestruturação”, disse Braga Netto. Entre as principais conquistas, Braga Netto destacou o sucesso do plano integrado de segurança turística, a recuperação de efetivos, a capacitação e o treinamento de policiais, a criação da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, a redução do número de policiais mortos em serviço (redução de 75% entre dez/2017 e dez/2018), queda dos índices de roubo de veículo, a rearticulação de UPPs e a recuperação das tradições e dos valores da polícia.

Nesse evento de  Segurança, com a presença de demais autoridades militares, ocorreu a cerimônia de posse da Diretoria do Sindicato Nacional das Indústrias de Material de Defesa (SIMDE). O Diretor Titular do Departamento de Defesa e Segurança (DESEG) da Fiesp, Carlos Erane de Aguiar, foi nomeado como presidente reeleito do SIMDE para o triênio de 2019-2021.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569067899

Carlos Erane de Aguiar, presidente reeleito do SIMDE. Foto: Karim Kahn.