imagem google

Representante do governo alemão ressalta importância das relações comerciais com o Brasil

Durante seminário de segurança na Fiesp, Sabine Honer falou do mercado alemão de segurança

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

A conselheira de assuntos econômicos do ministério federal da Economia e Tecnologia da Alemanha, com representação no Brasil, Sabine Honer, descreveu o novo panorama do mercado alemão de segurança durante a abertura do “Seminário de Tecnologia em Segurança Brasil e Alemanha”, que aconteceu na manhã desta segunda-feira (10/09), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Honer ressaltou as relações econômicas entre Brasil e Alemanha. “O Brasil é o mais importante parceiro comercial da Alemanha na América Latina e o segundo parceiro comercial no continente americano depois dos Estados Unidos.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1563602018

Sabine Honer, conselheira de assuntos econômicos do ministério federal da Economia e Tecnologia da Alemanha. Foto: Everton Amaro

Segundo a conselheira, em 2011, a importação do Brasil para a Alemanha aumentou 19% e atingiu € 11,2 bilhões – o valor representa 12,4% de crescimento no volume de exportação da Alemanha para o Brasil.

Ainda de acordo com os dados de Honer, 45% de todos os investimentos alemães na América Latina vão para o Brasil e apenas em São Paulo existem 900 empresas alemãs que geram aproximadamente 10% do PIB industrial. “São Paulo é o maior centro econômico alemão fora da Alemanha”, afirmou.

A conselheira lembrou que o Brasil e a Alemanha desenvolvem uma parceria estratégica em várias áreas, como a área econômica, de meio-ambiente, inovação etc. E ressaltou que a Copa do Mundo (2014) e os Jogos Olímpicos (2016), ambos sediados no Brasil, são ótimas oportunidades de negócios entre os dois países. “A Alemanha oferece experiências importantes com grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2006”, explicou.

Sobre o setor de segurança, Honer destacou que seu país conta com uma combinação única de empresas de sistemas que criam alta capacidade de inovação tecnológica. “O papel da Alemanha como país de trânsito na Europa contribui para o avanço de competência no segmento de segurança”, explicou.

As aplicações da tecnologia alemã no setor incluem segurança na cadeia de suprimento, no abastecimento de energia, na infraestrutura de trânsito e comunicação, de identidade pessoal, em grandes eventos, em gestão de desastres e crises, entre outros.

“O governo federal alemão apoia as empresas do segmento, investindo em tecnologias e pesquisas”, afirmou a conselheira ao mencionar o Programa Nacional de Pesquisas da Alemanha, que investiu € 303 milhões de 2007 a 2011, e vai investir mais € 55 milhões por ano de 2012 a 2017.

Honer afirmou que Programa de Segurança da União Europeia engloba um investimento de € 1,4 bilhão em pesquisas, de 2007 a 2013, no fomento da pesquisa em segurança civil.