imagem google

Reforma trabalhista e seus reflexos em debate em Conselho Superior da Fiesp

Conselho Superior das Relações do Trabalho recebeu especialistas para falar sobre o tema

Cristina Carvalho, Agência Indusnet Fiesp

Mudanças nas Relações do Trabalho, com a Reforma Trabalhista e seus Reflexos e as Negociações Coletivas Futuras foi tema da reunião do Conselho Superior das Relações do Trabalho (Cort) desta terça-feira (4/6) na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Entre os convidados para falar sobre o tema estava Hélio Zyberstajn, conselheiro do Cort e professor sênior da FEA/USP e coordenador do projeto Salariômetro da Fipe, além do advogado Luis Antonio Ferraz Mendes, que também é conselheiro do Cort, e Alberto Belomi Camacho, diretor de relações com o Trabalho da Tereos.

O advogado Luis Antonio Ferraz Mendes lembrou que as negociações trabalhistas prevalecem sobre a lei. “Estamos passando por mudanças de paradigmas. Há uma necessidade de as entidades sindicais fazerem uma revisão de seu papel. A ideia de que os sindicatos iriam definhar e que não teriam condições de sobreviver é negativa. O negociado prevalece sobre o legislado”, disse.

Hélio Zyberstajn, conselheiro do Cort, aproveitou para falar que, mesmo após a reforma trabalhista, “o número de acordos feitos por convenções coletivas este ano está igual ao de 2018”.

Para fechar a reunião, Alberto Belomi Camacho, diretor de relações com o Trabalho da Tereos, contou que teve de procurar informações sobre as novas regras no meio jurídico e acadêmico, mas que as alterações são vistas como positivas para os trabalhadores.

A reunião do Cort foi presidida pelo ex-ministro Roberto Della Manna.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561401526

Conselho Superior das Relações do Trabalho (Cort) da Fiesp debate com especialistas a reforma trabalhista e seus reflexos. Foto: Everton Amaro/Fiesp