imagem google

Projetos de inclusão em debate na reunião do Conselho Superior de Responsabilidade Social da Fiesp

Iniciativas envolvem temas como cultura, saúde e primeira infância, entre outros

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Hora de debater projetos antes que o ano termine. Esse foi o objetivo da reunião do Conselho Superior de Responsabilidade Social da Fiesp (Consocial), realizada na manhã desta quarta-feira (21/11), na sede da federação, em São Paulo. O encontro foi coordenado pelo presidente do conselho, Raul Cutait. E teve a participação ainda da vice-presidente do grupo e diretora titular do Comitê de Responsabilidade Social (Cores) da casa, Grácia Fragalá, e do conselheiro Ricardo Sayon.

O Orquestrando São Paulo foi a primeira ideia apresentada. Trata-se de uma iniciativa do maestro João Carlos Martins, responsável pela Bachiana Filarmônica Sesi-SP, que apoia grupos musicais a partir da capacitação dos regentes locais. Com dois anos de existência, o projeto já se reuniu com mais de 300 grupos, tendo hoje 140 orquestras apoiadas. “Esse é o melhor projeto da vida do João Carlos Martins”, disse Cutait. “E está indo muito bem, só queremos acompanhar”.

O Saúde Brasil, de ideias para a área no país, foi outro item da pauta da reunião. “Definimos um modelo de atendimento de saúde que envolve grupos de cidades”, disse Cutait. “Com centros de referência mais completos que envolvam regiões. Nosso foco está no cidadão”.

Foi citado ainda o Primeiro Infância, que mobiliza empresários em prol da causa, uma iniciativa da Federação e do Centro das Indústrias de São Paulo (Fiesp e Ciesp). “Uma ideia é seguir o modelo Sesi-SP de atenção à primeira infância”, afirmou Grácia.

As pessoas com deficiência também serão contempladas pelas ações do Consocial. Isso com foco no apoio para a inclusão no mercado de trabalho, o que envolve capacitação, entre outros pontos. “Temos que orientar os empregadores”, disse Cutait.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569014581

A reunião do Consocial: orientações para os empresários e foco nos projetos em andamento. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp