imagem google

Programa de crédito mais ágil do BNDES é apresentado na Fiesp

Diferentemente dos demais programas de financiamento, o BNDES Direto 10 poderá ser solicitado sem a necessidade de um agente financeiro

Mariana Soares, Agência Indusnet

BNDES Direto 10. Este é o nome do programa piloto do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que visa facilitar o financiamento de investimentos no setor de equipamentos e materiais médicos, hospitalares e odontológicos a micros, pequenas e médias empresas do segmento com faturamento anual de até R$ 300 milhões.

As diretrizes da iniciativa foram apresentadas, pela primeira vez, aos empresários do setor, na quinta-feira (14/2), na Fiesp. O encontro foi promovido pelo Comitê da Cadeia Produtiva da Saúde (ComSaude) da Fiesp, em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (ABIMO) e Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde (ABIMED).

O principal foco do programa de crédito é oferecer financiamento de forma direta de até R$ 10 milhões às micros, pequenas e médias empresas.  O empréstimo poderá ser solicitado diretamente no BNDES com a dispensa da figura do agente financeiro.

O diretor titular do ComSaude, Ruy Baumer, elogiou a iniciativa de estímulo ao setor da saúde. “Estamos permanentemente atentos às demandas do setor para conseguir soluções e progresso. É nosso papel sugerir, propor e acompanhar a criação de programas como o BNDES Direto 10, uma iniciativa que começa a atender as necessidades do segmento”, reforça.

As diretrizes do novo programa de crédito foram apresentadas por João Paulo Pieroni, chefe do Departamento do Complexo Social e Serviços de Saúde do banco. “É importante lançarmos o BNDES Direto 10 aqui na Fiesp para esse público segmentado. Diferentemente das linhas de crédito tradicionais do banco, esse produto oferece acesso direto para empresas com necessidades de recursos em um tempo curto, cumprindo uma lacuna de falha de mercado existente. O que é o papel fundamental do BNDES”, completa.

Ainda segundo Pieroni, o programa passará por avaliação periódica e checagem de resultados para proporcionar que empresas com forte intensidade tecnológica ganhem mais competitividade, mercado e que gerem mais emprego, acarretando um círculo virtuoso na economia. “A ideia é que elas (empresas) possam desenvolver mais produtos que atendam às necessidades de saúde do Brasil, equipamentos e materiais médicos necessários para a saúde pública”, conclui.

Os interessados em obter mais informações sobre o programa BNDES Direto 10 podem entrar em contato através do e-mail tpaul@bndes.gov.br

Imagem relacionada a matéria - Id: 1566734988

No destaque, João Paulo Pieroni, chefe do Departamento do Complexo Social e Serviços de Saúde do BNDES. Foto: Everton Amaro/Fiesp