imagem google

Primeira infância é tema de 3º encontro de empresários e especialistas

Este workshop deu continuidade à rodada de debates que vem sendo promovida para o desenvolvimento de projetos e elaboração de iniciativas

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

Na manhã desta quinta-feira (12/9), especialistas em educação, do Terceiro Setor e lideranças empresariais se reuniram, na sede da Fiesp, para dar continuidade à série de workshops iniciada pela entidade. O encontro foi mediado pelo presidente Conselho Superior de Responsabilidade Social da Fiesp, Raul Cutait.

As discussões contaram com a participação da vice-presidente do Conselho Superior de Responsabilidade Social (Consocial) e diretora titular do Comitê de Responsabilidade Social (Cores) da Fiesp/Ciesp, Grácia Elisabeth Fragalá, da coordenadora de projetos da Bernard van Leer Foundation, Fernanda Rezende Vidigal, e da diretora de comunicação da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, que fizeram a primeira parte dos debates.

Entre os assuntos discutidos, os expositores abordaram práticas de RH e seus benefícios, tais como a licença maternidade e paternidade ampliada, flexibilidade de horários, apoio à amamentação no local de trabalho e as creches laborais. “É utópico pensar que poderemos montar creches para todos. Mas muita indústria que poderia e deveria ter uma creche não tem. Às vezes a empresa quer fazer, mas não sabe como executar, aí oferece o auxílio-creche”, afirmou o mediador do encontro, Cutait.

Ele ainda lembrou um caso bem-sucedido quando diretor do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. “Uma auxiliar de enfermagem, que tinha duas filhas, de 7 e 3 anos, saía para trabalhar e deixava as duas em casa por não ter ninguém para cuidar. Qual doente não quer um sorriso, carinho e a atenção de alguém que está cuidando dele? Depois de avaliar esse exemplo, decidimos criar a creche que até então o hospital não tinha. Depois disso, as mães passaram a trabalhar em paz, com tranquilidade, e esse benefício se tornou um diferencial para os colaboradores”, contou.

Na parte final do encontro, a supervisora escolar da Rede Sesi-SP Christiane Moreira Jorge, apresentou as ações da entidade, que atualmente tem 154 escolas em 112 municípios do Estado. “A proposta do Sesi-SP é ter o aluno como protagonista do processo educativo, o que inclui o ambiente propício à aprendizagem e a intervenção do docente como um facilitador de oportunidades para o aluno, seja ele da Educação Infantil, Ensino Fundamental ou Médio”, explicou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1571878316

Especialistas em educação, do Terceiro Setor e lideranças empresariais se reuniram em workshop promovido pela entidade. Foto: Karim Kahn/Fiesp