imagem google

Por pouco: Sesi-SP reage, mas deixa vitória escapar no final

Após perder os dois primeiros sets, time empata, mas acaba superado no tie-break

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Mais uma vez, faltou apenas um set. Como o time masculino, que caiu no tie-break diante do Taubaté sem conseguir levar para o golden set, o feminino também sucumbiu na hora crucial. Depois de recuperar uma partida onde perdia por 2×0, as meninas da Vila não superaram o São Cristóvão Saúde/São Caetano no tie-break e acabaram eliminadas do Campeonato Paulista com a derrota por 3×2 (25/20, 25/16, 21/25, 22/25 e 15/11).

Agora, o time se prepara para a estreia na Superliga, dia 10/11, contra o São José dos Campos, fora de casa.

Apresentando os mesmos erros da partida anterior, o Sesi-SP demorou a se encontrar na partida e viu o São Caetano dominar nos dois primeiros sets, dando a impressão de que fecharia com facilidade. No terceiro set, no entanto, as donas da casa voltaram a dar as cartas, forçando o quinto set. Foi quando faltou a mesma vibração e sobrou apenas a eliminação. Mesmo utilizando todas as jogadoras que tinha à disposição, Talmo não conseguiu encontrar uma maneira de neutralizar o ataque adversário, principalmente de Sonaly e Thaisinha, que desequilibraram.

O jogo

Talmo mandou para quadra a equipe com Fabiana, Claudinha, Suelle, Mari, Monique, Bia e Suelen. Entraram Carol, Michelle, Liz, Pri Daroit e Bárbara.

O Sesi-SP precisava vencer o primeiro set com autoridade para colocar pressão no São Caetano, mas aconteceu o oposto. Jogando muito bem, o time do ABC nunca esteve atrás do placar, enquanto as meninas da Vila repetiam erros da primeira partida. Sem o passe na mão, Claudinha não acionava Fabiana como queria, facilitando a marcação de Monique e Suelle.Para tentar melhorar o quesito, Talmo colocou Pri Daroit no lugar de Mari, mas não surtiu o efeito esperado. Do outro lado, Mara e Thais viraram os ataques, mantendo a vantagem do São Caetano, que fechou em 25/20 após Saraellen explorar o bloqueio de Suelle.

O Sesi-SP melhorou seu jogo no segundo set, mas continuava correndo atrás do São Caetano no placar. O time chegou a liderar em 11/10, mas duas marcações erradas da arbitragem mudaram o cenário e Talmo pediu tempo. A mira também não estava boa e muitos ataques saíam da quadra, dando pontos para as rivais. Talmo fez a inversão colocando Carol e Liz nos lugares de Monique e Claudinha, mas o time não respondeu e a vantagem aumentou, ficando inalcançável. Com isso, Paula explorou o bloqueio de Bia e fechou para o São Caetano em 25/16, com autoridade.

O terceiro set se tornou o tudo ou nada para o Sesi-SP. Começou bem, com o time abrindo 2/0, mas logo permitiu a virada. Bia, no bloqueio, empatou e Mari ampliou. Mas a defesa rival estava em noite inspirada e a bola, por mais difícil que fosse, respingava e voltava. Talmo passou a usar as duas líberos e com Michelle na defesa o time melhorou, a ponto de conseguir seu primeiro tempo técnico da partida em 08/06.Sabendo que não havia outra opção senão ir para cima, Talmo colocou Mari para tentar virar as bolas que Suelle e Pri não conseguiam. Deu certo. A camisa 10 inflamou o time e venceu praticamente todos os duelos na rede. Desta forma, finalmente o Sesi-SP encontrou seu jogo e fechou a etapa em 25/21, levantando a Vila Leopoldina.

Para as donas da casa, o quarto set era a sobrevivência no campeonato. Para as visitantes, a hora de sacramentar o sonho da final. E foi, de longe, o set mais agressivo. O Sesi-SP voltou a apresentar dificuldades no passe, mas Mari e Monique compensavam virando as bolas. Com 07/10 no placar contra, Talmo pediu tempo. As orientações deram certo, Fabiana foi para o saque e a eficiência de Bia no bloqueio virou o jogo para 11/10.Novamente, a Vila pegou fogo. A arbitragem marcou errado um bloqueio de Pri, assinalando fora, mas o juiz de linha corrigiu, aumentando o fôlego do Sesi-SP, que abriu 14/10. Daí foi segurar a diferença até fechar em 25/22, empatando a partida e levando para o tie-break.

Porém, no início do quinto set, o jogo desandou. O time ficou no bloqueio e viu as rivais abrirem boa vantagem, numa etapa de tiro curto, chegando a 09/03. Fabiana chegou a marcar o quarto ponto e Talmo fez a inversão, mas o saque de Carol foi na rede, esfriando a reação. A levantadora do São Caetano, Carol, também errou o saque e devolveu a bola, mas Fabiana não aproveitou e a vantagem de cinco pontos se manteve. Com 13/08, Pri errou mais um saque, quando não podia, dando o match point para as rivais, que fecharam com Silvana na saída de rede em 15/09, se classificando para as finais.