imagem google

Polo aquático: Sesi-SP brilha contra o Paulistano e garante vaga na final da Liga Nacional

Time enfrenta o Pinheiros no próximo sábado (13/12) em busca do título

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Atuando em casa, no parque aquático da Vila Lepoldina, o time masculino de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) brilhou neste domingo (07/12) ao vencer o Paulistano por 18 a 11 (Sesi-SP 5×2 Sesi-SP/3×3/6×3/4×3), na segunda partida da semifinal da VII Liga Nacional – no primeiro confronto, disputado no sábado (06/12), as duas equipes empataram em 10 a 10 (Paulistano 3×2 Sesi-SP/2×3/3×3/2×2)

Com o resultado, o Sesi-SP garantiu vaga na grande final no próximo sábado (13/12), às 19h, contra o Pinheiros.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1566799318

Grummy marcou quatro gols na partida. Foto: Flávio Perez


Para um dos principais nomes do Sesi-SP, Gustavo Guimarães, o Grummy, os dois jogos com o Paulistano foram muito disputados, mas prevaleceu a vantagem de jogar a segunda partida em casa e o bom condicionamento físico do Sesi-SP.

“Eles têm uma qualidade indiscutível, mas uma das coisas que fez a diferença foi o fator casa. Aqui no Sesi-SP é mais difícil jogar com a gente, sabemos aproveitar essa vantagem. Outro fator importantíssimo é o condicionamento físico. Como foram dois jogos em menos de 24 horas, a preparação física faz diferença. Nosso time está bem fisicamente, temos bastante jogador e rodamos bastante. Pudemos trocar o time diversas vezes durante o jogo e não perdemos o ritmo. Foi tudo isso que fez a gente garantir a vaga para a final”, comentou o jogador, que marcou quatro gols no jogo.

“Quanto à preparação para o jogo contra o Pinheiros”, prosseguiu Grummy, “durante essa semana o foco estará em assistir vídeos e se preparar porque será outra batalha difícil, igual à final do Paulista. Vamos ver se a gente consegue aproveitar o fator casa e fazer a diferença de novo”, completou o vice-artilheiro da competição, com 49 gols.

Trabalho em equipe

Para o técnico do Sesi-SP, André Avallone, as duas partidas das semifinais foram bem difíceis, mas a equipe soube administrar bem o jogo, aproveitou tudo o que foi treinado durante a semana e manteve o bom condicionamento físico até o fim.

“Os quatro semifinalistas – Pinheiros, Fluminense, Paulistano e Sesi-SP – são times fortes, em que não dá para saber quem vai ganhar e quem vai perder. Com todos os nossos treinos, nós sabíamos que jogar ao meio dia, na nossa casa, seria fundamental para sair com a vitória.”

Além disso, Avallone ressaltou a grande importância da equipe técnica para os resultados e conquistas do time. “O trabalho em equipe, de toda a comissão técnica, do estatístico, da nutricionista e dos médicos na recuperação do Rudá foi excepcional para esse time chegar 100% até onde chegou”, comentou o treinador, que também falou sobre a vantagem de jogar a final em casa.

“O Pinheiros é um time muito experiente, um time com grandes jogadores. Nós já ganhamos deles esse ano e já perdemos também. Fizemos uma final dentro da nossa casa no Paulista e foi um jogo sensacional. Para o jogo da final, aqui, nós estaremos novamente na nossa casa e para ganhar do nosso time terá que arrancar sangue”, completou Avallone.

O jogo

O time do Paulistano saiu na frente no primeiro quarto, mas não demorou muito para Tony Azevedo empatar e Antônio Inserra e Pedro Borges ampliarem o marcador para 3 a 1.

Com ritmo intenso, as duas equipes brigavam pela bola. Com a vantagem de dois gols, o Sesi-SP administrava bem a partida até Anderson Canhoto cometer um pênalti em cima do atleta do Paulistano, Gustavo Coutinho, e os adversários encostarem no placar.

Com a expulsão de um atleta adversário, faltando pouco mais de 2 minutos para o fim da partida, Grummy aproveitou o desfalque e aumentou para 4 a 2.

Marcelo Chagas fechou o gol e não deixou que os chutes do Paulistano fossem concluídos.

Em mais uma expulsão do lado adversário, Tony Azevedo aproveitou e marcou mais um gol para o time e fechar o primeiro período em 5 a 2, mantendo três de vantagem.

Assim como no começo do jogo, as expulsões serviram para o Sesi-SP ampliar o placar no segundo quarto. Dando sequência às boas defesas, o período começou com o goleiro Chagas mantendo o gol totalmente protegido e Gustavo Grummy e Roberto Freitas ampliando o placar para 7 a 2. Com a vantagem de cinco gols do Sesi-SP, o técnico do Paulistano pediu tempo técnico para acalmar os ânimos e dar um gás no seu time. De pênalti, Gustavo Coutinho diminuiu a vantagem. E após expulsão do Arthur, o Paulistano marcou mais uma vez, deixando o placar em 7 a 4.

Restando apenas 51 segundos para o fim do quarto, Anderson Canhoto marcou o oitavo gol do Sesi-SP e logo em seguida foi a vez do Paulistano marcar. Mas não foi suficiente para ameaçar a vantagem do time da casa, que permanecia na frente com 8 a 5.

No terceiro quarto, as expulsões e as iam aumentando cada vez mais. No total, foram expulsos seis atletas do Paulistano e cinco do Sesi-SP durante o quarto.

Logo no começo, Tony Azevedo chutou a gol e marcou duas vezes, ambos após expulsões adversárias. Com o time da Vila abrindo cinco gols de vantagem, o técnico do Paulistano se viu na obrigação de parar o jogo e conversar com seus jogadores.

Na volta do tempo técnico o time adversário até marcou um gol, mas em menos de dois minutos Ricardo de Freitas aumentou mais uma vez a vantagem do Sesi-SP, mantendo os mesmos cinco pontos de vantagem. Com a forte disputa pela bola e muitas faltas, Tony Azevedo cometeu um pênalti, dando mais um gol para o Paulistano. Apertando na marcação e com o goleiro Chagas defendendo os chutes, Grummy e Gabriel Caldeira avançaram e ampliaram o placar para 13 a 7. Mesmo Gustavo Coutinho marcando o oitavo gol para o Paulistano, restando pouco tempo para o final do quarto, foi Tony Azevedo quem pontuou e abriu seis de vantagem (14 a 8).

No último quarto, o Sesi-SP entrou para manter e garantir a vaga na final. O Paulistano até tentou diminuir a diferença, mas Grummy, Pedro Borges, Roberto Freitas e Antônio Inserra marcaram mais gols e o resultado final de 18 a 11 mostrou o bom preparo físico dos atletas e a superioridade do Sesi-SP na partida em casa.

Os gols do Sesi-SP foram marcados por Tony Azevedo (5), Gustavo Guimarães Grummy (4), Roberto Freitas (2), Antônio Inserra (2), Pedro Borges (2), Anderson Soares (Canhoto), Ricardo de Freitas e Gabriel Caldeira. Pelo Paulistano, os gols foram marcados por: Gustavo Coutinho (4), Jess Smith (4), Heitor Carrulo (2) e Milan Popovic.

>> Tony Azevedo brilha, Sesi-SP supera experiência do Pinheiros e é bicampeão paulista