imagem google

Paulo Skaf recebe ministros na Fiesp e, juntos, lançam o programa EDUCA

Os ministros da Educação e da Infraestrutura foram recebidos pelo presidente da Fiesp, do Sesi-SP e do Senai-SP em cerimônia para oficializar programa de educação para o trânsito em sala de aula

Núcleo de comunicação do Senai-SP

Na manhã desta quinta-feira, 25/11, o presidente da Fiesp, do Sesi-SP e do Senai-SP, Paulo Skaf, recebeu, no Espaço Nobre da Fiesp, os ministros da Educação, Milton Ribeiro, e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e juntos lançaram oficialmente o programa EDUCA: Educação para o trânsito em sala de aula. 

Desenvolvido pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), o programa tem o propósito de capacitar professores e estudantedo Ensino Fundamental I e II em educação para o trânsito, por meio de temas transversais como saúde, meio ambiente, ética e cidadania. 

Por meio do apoio da Fiesp e do Senai-SP que, juntos, doaram a impressão de 280 mil exemplares da metodologia EDUCA para o ONSV, cerca de três mil professores já foram capacitados e estudantes de 148 escolas, de 15 municípios, em seis estados já estão recebendo a formação em sala de aula. 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1656705353

Paulo Skaf parabenizou os ministros Milton e Tarcísio pelo programa EDUCA e agradeceu a parceria com a Fiesp e o Senai-SP. “Somos muito reconhecidos por sermos a casa da produção, do desenvolvimento, do emprego, da tecnologia e da inovação; mas essa casa é também da educação”, afirma referindo-se ao Senai-SP e ao Sesi-SP, por conta da sinergia de tema com o programa. 

Para o ministro da Educação, Milton Ribeiro, ao investir no EDUCA, a Fiesp está investindo em vidas. “Isso faz com que a educação no trânsito não seja apenas para as crianças de escolas privadas, mas também para crianças de escolas públicas. Eu fico muito feliz desses livros chegarem também nas escolas públicas”, diz.  

Segundo o responsável pelo programa no ONSV, Francisco Garonce, a principal causa de mortes de crianças e jovens no Brasil, hoje, é o trânsito. “Não foi a pandemia da Covid-19 mais recente, não são as armas de fogo, não é o suicídio. Infelizmente é o trânsito o que mais mata nossos jovens e crianças todos os dias”, esclarece ele. Ainda de acordo com Garonce, todos os dias ao menos dez crianças perdem a vida no país vítimas de acidente no trânsito. 

Para viabilizar a realização do programa, o Observatório conta com a parceria de 347 pessoas, denominadas observadoras, certificadas em todo o Brasil. São elas quem capacitam os docentes das escolas que recebem a metodologia do EDUCA para, então, ensinar aos estudantes.  

Para o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, abordar a educação no trânsito é falar sobre uma “outra dimensão, outra forma de aumentar a produtividade da nossa economia, que é por meio da redução dos acidentes de trânsito”. 

Para que o programa consiga alcançar mais crianças e jovens brasileiros, mais organizações precisam fazer contribuições financeiras ou de serviços, como as que foram feitas pela Fiesp e pelo Senai-SP. Ao final, Paulo Skaf convida a audiência para contribuir com o programa, já que para ele ser efetivo, será necessário apoio de parceiros para produzir mais cartilhas.