imagem google

Paulo Skaf na Rádio Iguatemi: sociedade está cansada do aumento de impostos

Em entrevista à rádio Iguatemi AM, presidente da Fiesp afirma que entidade vai lutar para evitar aumento de IPTU

Agência Indusnet Fiesp

Em entrevista ao programa “Show do Figueiredo”, do jornalista Figueiredo Jr, na rádio Iguatemi AM de São Paulo, o presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, afirmou que a sociedade paga muitos impostos e, como contrapartida, recebe serviços públicos de péssima qualidade.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1574409269

Paulo Skaf em entrevista na Radio Iguatemi. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

“A minha visão é que já se paga muito imposto no Brasil e o que precisa melhorar é a qualidade do serviço para a população, os serviços públicos, ou seja, na educação, na saúde, na segurança, em todos os serviços, que deixam muito a desejar e os impostos são muito elevados”, afirmou Skaf.

“Dinheiro tem. Gasta-se mal. Falta gestão. Falta compromisso com o resultado”, completou o presidente das entidades ao falar da arrecadação federal [estimada em 1,600 trilhões de reai] e do Estado de São Paulo [estimada em 200 bilhões].

Skaf classificou como “absurdo” o aumento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) nas bases colocadas pela Prefeitura pela Prefeitura de São Paulo. “Imagina o inquilino, que nem é dono do imóvel, nem imóvel tem, ele vai avaliar o dobro do IPTU. Ninguém perguntou quanto cresceu a renda dele”, argumentou. “Não chegou perto de dobrar, aumentar 50% ou 30%. E, no entanto ele tem que pagar conforme a reavaliação”, acrescentou.

“Por que ele [Fernando Haddad] não tenta reduzir os seus custos primeiro? Um governante entra e antes de fazer um trabalho de gestão, de eficiência, de melhor resultado, ele já aumenta imposto porque é fácil aumentar imposto. A sociedade está cansada desse negócio de aumentar impostos”, criticou.

“Essa questão do IPTU não pode colar do jeito que está colocado. Vamos fazer todos os esforços para evitar que haja esse aumento do IPTU”, disse Skaf, que relembrou campanhas vitoriosas da Fiesp nesse sentido.

Entre elas, a derrubada da chamada CPMF [Contribuição Provisória sobre Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira] pelo Congresso (em 2007), a desoneração na folha de pagamentos de empresas de diversos segmentos (em 2012) e a desoneração da cesta básica (em 2013).

Educação

Presidente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Skaf falou ainda sobre os investimentos da indústria paulista em educação.

“Para que uma pessoa tenha independência e se emancipe é através da educação, do conhecimento. Esse é o maior patrimônio que uma pessoa pode ter. É acreditando em tudo isso que a indústria de São Paulo investe pesadamente na educação através do Sesi-SP e do Senai-SP. Esse ano vamos ter 1 milhão de matrículas no Senai-SP e 350 mil matrículas no Sesi-SP. No Sesi-SP implantamos o ensino fundamental em tempo integral e o ensino médio, que o Sesi-SP não tinha”, ponderou, acrescentando que foi preciso investir na construção de novas escolas para oferecer educação completa, com atividades de esporte, cultura e alimentação para os alunos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1574409269

Paulo Skaf recebe homenagem na Radio Iguatemi. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

No Senai-SP, Skaf disse que o objetivo é atender ao mercado de trabalho e por isso houve um investimento em escolas móveis, capazes de formar mão de obra em pequenos municípios para suprir a demanda local. “São verdadeiras escolas ambulantes”, resumiu o presidente da instituição.

No final do programa “Show do Figueiredo”, Skaf recebeu uma homenagem do programa: o selo “Eu sou do bem”.

>> Ouça o áudio da entrevista de Paulo Skaf à rádio Iguatemi