imagem google

‘Parabéns a todos os que buscam a criação, a novidade, o desafio’, diz presidente da Fiesp na premiação do Inova Senai

Paulo Skaf cumprimentou pessoalmente os vencedores de todas as nove categorias da iniciativa na manhã deste sábado (28/09), no Anhembi, em atividade paralela ao São Paulo Skills

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp 

“Parabéns a todos os que buscam a criação, a novidade, o desafio. Estamos no século da inovação”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Paulo Skaf, na solenidade de premiação do Inova Senai 2013 no São Paulo Skills, na manhã deste sábado (28/09), no Anhembi. A iniciativa envolve o reconhecimento de projetos apresentados durante a feira tecnológica aberta nesta quarta-feira (25/09). Ao todo, foram 80 trabalhos de nove categorias, vindas de 46 escolas do Senai no estado.

Paulo Skaf entregou pessoalmente os prêmios aos alunos, a quem não economizou elogios. “A premiação fala por si, parabéns a todos”, disse.

Também presente à cerimônia de premiação, Walter Vicioni, superintendente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e diretor regional do Senai-SP, lembrou que o Inova começou em 2005 e que já tem quase 2 mil projetos. “O objetivo é estimular a articulação entre professor e aluno, buscar projetos novos, inovar”, disse. “Como costuma dizer o Paulo Skaf, fazer as coisas do mesmo jeito e esperar resultados diferentes é uma insanidade”.

Skaf (ao centro) e Vicioni, à direita: inovação reconhecida e premiada na rede Senai-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Skaf (ao centro) e Vicioni, à direita: inovação reconhecida e premiada na rede Senai-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Para Vicioni, o que “move o mundo não são as respostas, são as perguntas”. “E o Inova busca isso, deixar claro o exercício prático de que as perguntas são importantes”.

Os vencedores

Em Alimentos, o projeto vencedor foi o “Gelado comestível simbiótico elaborado com extrato de arroz”, da Escola Senai Horácio Augusto da Silveira, na Barra Funda, São Paulo. O trabalho foi focado nas pessoas que têm intolerância à lactose, além da redução de gordura feita no alimento.

Em Equipamentos, o escolhido foi o “Sistema de alerta de aproximação de trens – SAAT”,  do Centro de Formação Profissional Engenheiro James C. Stewart, do bairro da Lapa, em São Paulo. O projeto é  voltado para quem trabalha com manutenção na via férrea, ou seja, que alerta o funcionário quando o trem se aproxima, evitando acidentes.

Na categoria Produto Inovador, venceu o “Calçado com design customizável”, da Escola Senai Márcio Bagueira Leal, de Franca. A ideia permite que um único par seja, na verdade, nove pares diferentes, mudando apenas a parte de baixo da peça a cada uso.

Em Materiais e Produtos, o projeto escolhido foi a “Cadeira odontológica adaptada com plataforma para cadeirante”, da Escola Senai Mário Dedini, de Piracicaba. O trabalho é voltado para pacientes cadeirantes, que têm dificuldades sempre que vão ao dentista, precisando ser transferidos para a cadeira convencional. Assim, com uma plataforma específica, os cadeirantes podem ser atendidos em suas próprias cadeiras, sem a necessidade de ninguém para ajuda-los nessa transferência.

Já em Responsabilidade social, venceu o “Glossário eletrônico de libras/português para surdos”, da Escola Senai Manuel Garcia Filho, de Diadema, que mostra os sinais de libras por fotos.

Na categoria Processos, o campeão foi o projeto “Dispositivo para a troca de baterias”, do Centro de Formação Profissional Senai Mercedes Benz, de São Bernardo do Campo. A iniciativa facilita a troca de baterias de empilhadeiras elétricas.

Em Processo Inovador, garantiu o primeiro lugar o trabalho “Sambladuras metálicas: a carpintaria da madeira ao metal por meio geométrico”, da Escola Senai Orlando Laviero Ferraiuolo, do Tatuapé, na capital paulista, que ajuda na padronização de telhados para a indústria.

Na modalidade Equipamento Didático, ganhou o projeto “Mecânica Gráfica Móvel – MGM”, da Escola Senai Theobaldo de Nigris, da Mooca, São Paulo, com desenvolvimento de um simulador para dar aulas de mecânica gráfica.

Em Serviço Inovador, venceu a “Análise e Diagnóstico em eficiência energética”, da Escola Senai Frederico Jacob, no Tatuapé, São Paulo.  A iniciativa oferece, entre outros pontos, uma gestão energética dos processos industriais.

O Inova teve ainda quatro premiações especiais: Inova Design, Segurança, Ambiente e Voto Popular. Os vencedores foram:

Inova Design: “Calçado com design customizável”, da Escola Senai Márcio Bagueira Leal, de Franca.

Inova Segurança: “Limpador de filtros”, da Escola Senai Manoel José Ferreira, de Rio claro.

Inova Ambiente: “Estante para PCDs”, da Escola Senai Ítalo Bologna, de Itu.

Voto Popular: “Robô bioinspirado para adaptação de caminhada em ambientes não estruturados”, da Escola Senai Roberto Simonsen.

Após a entrega dos prêmios, Skaf sugeriu separar os primeiros colocados de cada categoria, identificar o perfil das empresas ligadas às áreas de cada projeto e marcar de os alunos apresentarem os trabalhos para as diretorias das corporações. Isso sem descuidar das patentes, um trabalho a ser feito previamente. “O meu gabinete vai agendar para que os alunos tenham esse contato com as empresas”, afirmou, encerrando a cerimônia de premiação.