imagem google

Para dar competitividade ao Brasil, indústria prioriza educação, diz Paulo Skaf

Presidente da Fiesp, Ciesp, Sesi-SP e Senai-SP participa da abertura da 7ª edição da Olimpíada do Conhecimento, em Barueri, SP

Alice Assunção e Flávia Dias, Agência Indusnet

Ao discursar na cerimônia de abertura da 7ª Olimpíada do Conhecimento – principal torneio ente alunos do ensino profissional do país –, o presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, ressaltou que faz parte da estratégia da indústria investir em educação para trazer competitividade ao Brasil.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1660756573

Paulo Skaf, presidente da Fiesp/Ciesp/Senai-SP/Sesi-SP: Indústria prioriza educação para trazer competitividade ao Brasil

“A indústria se orgulha muito de tudo isso que está acontecendo e prioriza a educação porque sabe que é importante para a competitividade do país”, afirmou Skaf – também presidente do Serviço Nacional e Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Ao menos 600 estudantes do ensino profissional de todo o país estão competindo em 52 modalidades. Somente o Senai-SP participa da competição com 84 alunos. Os vencedores da disputa que começa nesta segunda-feira (12/11) e termina no domingo (18/11) estão automaticamente classificados para o World Skills, torneio internacional com estudantes de mais de 50 países que deve acontecer em 2013, na Alemanha.

“Quando o Brasil participou pela primeira vez de um World Skills, em uma competição com 18 países, a equipe brasileira terminou em 16º andar. No World Skills na Inglaterra, no ano passado, entre mais de 40 países, o Brasil terminou em segundo lugar. Nós temos evoluído muito”, lembrou Skaf.

Lula

Imagem relacionada a matéria - Id: 1660756573

Paulo Skaf, Lula e Robson Braga de Andrade, na abertura da Olimpíada do Conhecimento. Foto: Junior Ruiz


O importante é competir e não desistir de ser primeiro lugar. A afirmação foi feita pelo ex-presidente da República, Luiz  Inácio Lula da Silva, a alunos do Senai competidores da 7ª Olimpíada do Conhecimento durante a cerimônia abertura do evento.

“Que vença quem estudou mais”, afirmou Lula, que já foi aluno do curso de torneiro mecânico do Senai de São Paulo (Senai-SP) na década de 1960.

O ex-presidente destacou a importância de cursos profissionalizantes como os oferecidos pelo Senai para movimentar a economia e gerar renda. “Eu fui o primeiro da minha casa a ter um diploma do primário, o primeiro a ter um diploma como o do Senai. E graças a isso fui o primeiro a ter uma casa própria e emprego”, lembrou, acrescentando que “esse país vai fazer uma revolução industrial”.

Lula parabenizou a organização do evento, por incluir entre competidores alunos portadores de deficiência. “Eu aprendi que o portador de deficiência não quer que a gente tente um tratamento diferente. O que eles querem é provar a sua capacidade, e é isso que o Senai está fazendo”, afirmou.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, também participou da abertura da Olimpíada do Conhecimento e declarou que as escolas do Sesi e do Senai representam “uma oportunidade de levar desenvolvimento aos Estados brasileiros”.