imagem google

Novembro Azul: live reforça importância de exames periódicos para detecção precoce do câncer de próstata

Cerca de 20% dos pacientes que morreram da doença tiveram diagnóstico tardio. Quando detectado precocemente, por meio dos exames clínicos, há chance de ter uma vida saudável

Mariana Soares, Agência Indusnet Fiesp

O câncer de próstata atinge um em cada seis homens no Brasil. Em aproximadamente 90% dos casos, o tumor mais comum no homem é curável quando diagnosticado precocemente. Com o objetivo de reforçar a urgência de deixar de lado o preconceito e o medo para priorizar a manutenção de uma vida saudável, a Fiesp realizou uma live, na última terça-feira (17/11), com o cirurgião e urologista Archimedes Nardozza Jr. Durante a conversa, foram feitos vários alertas aos homens. O mais importante deles: realizar periodicamente os exames para detectar alterações na próstata.

O bate-papo virtual foi uma das atividades para reforçar a campanha global Novembro Azul, que promove a conscientização sobre o câncer de próstata e alerta para os cuidados com a saúde masculina. Por quase uma hora, o médico do Espaço Saúde da Fiesp, Sidarta Zuanon, e o urologista Archimedes Nardozza Jr. trouxeram orientações e responderam às perguntas que surgiram no chat. O encontro on-line foi realizado em parceria com o Instituto Lado a Lado Pela Vida.

A próstata é uma glândula que fica na saída da bexiga. Ela envolve uma parte da uretra, que é o canal que carrega a urina da bexiga, através do pênis, para fora. Com a idade, a próstata pode crescer e obstruir o canal da urina, o que causa a doença hiperplasia prostática benigna (HPB). Esta é uma condição bastante comum, que atinge cerca de 25% dos homens acima de 50 anos de idade. Após os 80 anos, sua taxa de incidência pode chegar a 90%.

Entre os sintomas, necessidade frequente de urinar, especialmente à noite, sensação de que a bexiga não se esvaziou completamente, urinar em gotas ou jatos sucessivos e dores ao urinar e ao ejacular. Diferentemente da hiperplasia, que é uma doença benigna, mas que também precisa ser tratada, o câncer de próstata é um mal que não apresenta sintomas em sua fase inicial.

O urologista Archimedes Nardozza Jr. explicou que a detecção do câncer de próstata é feita por meio de um exame de sangue, que rastreia se houve aumento na produção de uma substância sintetizada pela próstata, aliado ao exame de toque retal. “Este exame, que é um tabu para os homens, dura menos de 30 segundos. Ele é importante porque nos permite tocar a superfície da próstata para ver se tem algum nódulo”, explicou.

Os homens com câncer de próstata só apresentam sintomas em estágio muito avançado da doença. “Cerca de 20% dos pacientes que morrem deste mal não tinham feito o diagnóstico precoce porque evitaram os exames periódicos. O homem que descobre a doença tardiamente perde bastante em qualidade de vida. Ele pode desenvolver dor óssea, dor ao urinar”, completou o urologista.

Mais um alerta: não dá prevenir o aparecimento do câncer de próstata. Mas é possível ter hábitos saudáveis para evitar um dos fatores de risco que é a obesidade. A doença também é mais frequente em homens da raça negra e para aqueles que tiveram casos na família. Para estes, a indicação é a de começar o acompanhamento com um urologista a partir dos 45 anos. Para os demais, a recomendação é procurar o especialista a partir dos 50 anos.

Para assistir a live na íntegra, é só acessar aqui o canal do Youtube da Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1606746959