imagem google

Nota oficial Fiesp/Ciesp sobre o resultado do 3º trimestre do PIB divulgado pelo IBGE

De acordo com Paulo Skaf, crescimento de apenas 0,6% dá um contorno numérico à sensação que já tínhamos

Nota oficial

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)
Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp)

Nesta sexta (30/11), o IBGE divulgou resultado do PIB do 3º trimestre de 2012, indicando crescimento de 0,6%.

“Embora a maioria dos analistas tenha se surpreendido, o crescimento de apenas 0,6% deu um contorno numérico à sensação que já tínhamos”, afirmou Paulo Skaf, presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

Os altos custos de se produzir no país têm inibido os investimentos privados. Os exemplos são alta carga tributária (recorde de 35,3%, anunciada na quinta passada), alto custo dos empréstimos, excesso de burocracia e energia elétrica das mais caras do mundo.

A morosidade do investimento público e a falta de regulamentação para as novas concessões e PPPs se somam ao baixo investimento privado, trazendo redução do investimento agregado da economia pelo quinto trimestre consecutivo, mais longo período de queda nos últimos 13 anos.

“Neste cenário, em 2012, o crescimento da economia deverá ficar em torno de 1%; se não forem recuperadas as condições do investimento, em 2013 teremos dificuldades para crescer mais que 3%”, afirma Skaf.