imagem google

‘Nós precisamos de nossa indústria’, afirma Dilma na abertura da Olímpiada do Conhecimento

Em visita oficial à sétima edição do evento, presidente da República diz que formação de jovens sintonizados com as necessidades da indústria brasileira é principal avanço do Pronatec

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

No discurso no início da tarde desta quarta-feira (14/11), logo após a visita oficial à sétima edição da Olímpiada do Conhecimento, em São Paulo, a presidente da República, Dilma Rousseff, disse que o Brasil precisa da indústria para crescer.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1660757766

Em pronunciamento após visitar a 7ª Olimpíada do Conhecimento, Dilma Rousseff elogiou a parceria feita pelo governo federal com o chamado Sistema S (Senai e Senac) no âmbito do Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec)

“Somos um país que precisa de nossa indústria. Nosso país não pode e nem será um país ou de serviços ou de um só setor. Somos uma sociedade complexa. E se nós queremos de fato aumentar a nossa taxa de crescimento e ter o desafio de ser uma sociedade cada vez mais avançada, precisamos de nossa indústria”, disse a presidente em mensagem dirigida aos presidentes das federações das Indústrias presentes, mencionando Paulo Skaf (Fiesp).

“Tanto dos empregos de qualidade que ela gera quanto da capacidade de gerar inovação, de aproveitar ciência e gerar tecnologia. Mas também pelo fato de a indústria gerar efeitos muito positivos em outros setores, tanto na agricultura como nos serviços. Acredito sinceramente que o conceito de serviço e conceito de indústria vão se mesclar”, acrescentou a chefe do Executivo.

No pronunciamento, Dilma elogiou a parceria feita pelo governo federal com o chamado Sistema S, Senai e Senac [Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, respectivamente], no âmbito do Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

“A certeza da qualidade da formação profissional oferecida pelo Sistema S motivou o governo federal a firmar, com o Sistema S, a nossa principal e estratégica parceria no Pronatec.”

De acordo com Dilma, desde o lançamento do programa, o governo já ofereceu 2,2 milhões de vagas para jovens e trabalhadores, em dados de outubro. “Hoje temos 736 mil jovens cursando ensino técnico de nível médio. Outro 1,5 milhão de jovens e de trabalhadores que estão fazendo cursos de qualificação. Para não deixar dúvidas, me permitam repetir: 1,6 milhão são com Sistema S”, enfatizou a presidente, mencionando ainda investimentos do Senai em infraestrutura com o apoio do governo federal.

Dilma disse ainda que, em sua avaliação, o mais importante do Pronatec é a formação de uma nova geração de jovens, em cursos de alto nível, sintonizados com as necessidades da indústria brasileira.

“Essa sintonia é a característica que eu considero revolucionária desse programa. Portanto, governo e indústria, ao trabalharem juntos para garantir para as nossas empresas mão de obra de qualidade, dão um passo para assegurar mais qualidade.”