imagem google

Nos pênaltis e na raça, Sesi-SP derrota Pinheiros e é campeão brasileiro de polo aquático

Time buscou o empate no final do jogo e teve mais competência nas cobranças de pênalti, onde brilharam os veteranos Marcelo Chagas e Tony Azevedo

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Finalmente chegou a hora. Depois de um ano de espera, o time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) pode comemorar seu primeiro título da Liga Nacional. Em partida emocionante e resolvida apenas nos pênaltis, o time da Vila Leopoldina venceu o Esporte Clube Pinheiros por 17×16, depois de empate no tempo normal em 11×11 (Sesi-SP 3 x 5 ECP / 3 x 3 / 3 x 2 / 2 x 1) e em 1×1 na prorrogação.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1566469048

Equipe comemora título inédito. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Na disputa nos arremessos diretos, o Sesi-SP foi mais competente e conseguiu a vitória graças ao goleiro Marcelo Chagas, que segurou duas cobranças e a Tony Azevedo, que marcou quatro vezes durante o jogo e mais duas nas penalidades. Gustavo Grummy Guimarães saiu como artilheiro da equipe na Liga com 50 gols, atrás de Gustavo Courinho, do Paulistano, que fez 59.

Com o título brasileiro, o Sesi-SP termina 2014 também como bicampeão paulista. Isso para uma equipe formada em 2009 e que enfrenta times com décadas de história no polo aquático brasileiro.

Os gols do Sesi-SP, incluindo os pênaltis, foram marcados Tony Azevedo (4 + 2 nos penaltis), Gabriel Salgado (3 + 1 nos penaltis),

Os gols do Sesi-SP, incluindo os pênaltis, foram marcados Tony Azevedo (4 + 2 nos pênaltis), Gabriel Salgado (3 + 1 nos pênaltis), Arthur Salgado (2 + 1 nos pênaltis), Antônio Inserra (1 gol nos pênaltis), Rudá Franco, Gustavo “Grummy” Guimarães e Pedro Borges.Para o Pinheiros, marcaram Marcelo Franco (3 + 1 nos pênaltis), Michael Rosenthal (2 + 1 nos pênaltis), Ives Alonso (2 +1 nos pênaltis), Fábio Arnoldi (2), Danilo (1 + 1 nos pênaltis), Iosse Alonso e Jonas Crivella.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1566469048

Sesi-SP foi melhor na decisão por pênaltis. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O jogo

Para ganhar o título, o Sesi-SP precisava se livrar do fantasma de 2013, quando também enfrentou uma equipe mais experiente e consagrada, além de enfrentar um time que o venceu duas vezes na Liga e terminou na primeira colocação. E o cenário inicial não foi o ideal. Com Jonas e Marcelo, os visitantes abriram 2×0 no placar, inflamando sua torcida que compareceu em bom número.

Mas Tony Azevedo é do Sesi-SP e com dois gols, empatou a partida. Foi a vez da torcida da Vila explodir e empurrar a equipe na piscina. Pedro virou na sequência, mas o time não segurou e o Pinheiros retomou a frente, terminando a primeira etapa em 5×3.

O segundo quarto foi mais equilibrado, com as duas equipes fazendo três gols cada. Tony, de pênalti, diminuiu, Arthur e Grummy também marcaram. Com os três gols do Pinheiros, o time do Jardim Europa continuou na frente, mas sentiu que teria que trabalhar muito para manter. Conseguiu terminar o terceiro quarto na frente, mas por pouco. Gabriel estava afiado e marcou duas vezes, com Tony guardando mais um e pela primeira vez, o Sesi-SP terminou uma etapa na frente (3×2).

Os dois times foram para os sete minutos com um gol as separando no placar. E coube ao capitão Rudá, que ainda não estava na sua melhor forma, disparar pela piscina na ponta, segurar a bola esperando o time, e quanto todos aguardaram o passe, soltou o braço e empatou a partida. Com tudo igual, o cenário mudou. O Sesi-SP controlava a partida e o Pinheiros sentiu o golpe. Arthur ampliou, mas a equipe sentiu a expulsão de Grummy e acabou cedendo o empate. O jogo foi para a prorrogação de dois tempos de três minutos.

Com etapas curtas, as equipes preferiram não se arriscar muito e marcaram apenas um gol cada. O Sesi-SP teve a chance de matar o jogo nos segundos finais, mas desperdiçou o ataque e a partida foi mesmo para os pênaltis.

Foi quando brilhou a estrela dos veteranos Marclos Chagas e Tony Azevedo. Nas cobranças alternadas, com o placar em 16×16, Tony marcou colocando o Sesi-SP na frente. Marcelo Franco do Pinheiros foi para a cobrança, mas o goleirão do Sesi-SP, Marcelo Chagas, cresceu na sua frente e garantiu o inédito título de campeão da Liga Nacional para o Sesi-SP diante de sua torcida.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1566469048

Marcelo Chagas, goleiro do Sesi-SP, foi um dos destaques na disputa de pênaltis. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp