imagem google

No Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, Fiesp comemora ‘Meu Novo Mundo’

Bernadete de Aquino, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1634596852

Lançado em agosto deste ano, o programa “Meu Novo Mundo” busca inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho firmando parceria com o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), para despertar vocações e identificar talentos, com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) para capacitação profissional e com empresas, para o preenchimento de vagas de trabalho.

De acordo com a “Lei de Cotas”, a indústria paulista possui a necessidade de cumprir 91 mil postos de trabalho e segundo dados da RAIS/TEM de 2012, o setor conseguiu contratar 41 mil pessoas com deficiência, restando 50 mil vagas disponíveis.

O presidente da Fiesp e Ciesp, Paulo Skaf, afirma que as entidades da indústria atuam há muito tempo com iniciativas que visam a inclusão de pessoas com deficiência em diversos setores. “A inclusão é uma preocupação permanente da indústria”.

Para o diretor do Departamento de Ação Regional (Depar) da Fiesp, Sylvio de Barros, o “Meu Novo Mundo” é uma forma inédita de inclusão.

“Sabemos da luta dessas pessoas e de suas famílias, na busca de oportunidades, neste sentido o programa Meu Novo Mundo é uma proposta inovadora de formação profissional inclusiva com educação de qualidade integrada ao esporte como qualidade de vida. Promove o resgate a cidadania e prepara a pessoa para o mercado de trabalho”, afirma.

Basf

Em cerimônia realizada em 28 de outubro a Basf, empresa de origem alemã que está entre as maiores ramo químico no mundo, assinou um termo de cooperação  para implantar o programa “Meu Novo Mundo” em suas unidades de São Bernardo do Campo e de Guaratinguetá, além de São Paulo.

Na avaliação de Thomas Reineke, vice-presidente de Recursos Humanos da Basf para a América do Sul, o termo de compromisso representa um esforço da companhia, da Fiesp e do Ministério Público para fomentar a inclusão social de pessoas com deficiência.

“A Basf tem um compromisso com a diversidade. Pessoas com deficiência fazem parte desse conceito e via esse programa conseguimos combinar a ideia de fomentar a diversidade com a inclusão social, disse Reineke, que vê nesse projeto um piloto, com possibilidade de expansão para outras unidades produtivas da Basf do Brasil.

Como funciona

Indústrias e pessoas com deficiência que queiram participar devem fazer o cadastro pelo site www.meunovomundo.org.br.

Depois disso, a pessoa com deficiência será contatada por um agente do Sesi-SP que marcará entrevista presencial para detalhar o funcionamento do projeto, confirmar o interesse do participante, avaliar o grau de deficiência e a necessidade de algum tipo de reabilitação para iniciar a formação profissional.

Empresas que manifestem interesse, por sua vez, terão demanda atendida sob medida pelas equipes do Sesi-SP e do Senai-SP.