imagem google

Nadador e triatletas do Sesi-SP embarcam para Portugal para retomar treinamentos

Atletas embarcam neste final de semana, rumo a Portugal, em ação do Comitê Olímpico do Brasil (COB)

Amanda Demétrio, Núcleo de Comunicação Sesi-SP

O nadador Brandonn Almeida, junto com seu técnico Carlão, e os triatletas Luísa Baptista e Manoel Messias, mais Flávio Raul Shianti e Julia Munhoz, atletas da nova geração que iniciaram o esporte na escola, além do técnico Eduardo Braz, embarcam neste final de semana para Portugal, onde irão retomar os treinamentos na Missão Europa.

No projeto idealizado pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), os atletas brasileiros terão a oportunidade de voltar aos treinos com segurança após o período de isolamento causado pela pandemia da Covid-19. De acordo com o Comitê Olímpico do Brasil, a principal base do País em Portugal deve ser o Centro de Treinamento de Rio Maior.

Primeiros a embarcar, com voo programado para a madrugada deste sábado (8/8), o técnico Carlão, acompanhado de Brandonn, comentou sobre a importância de reunir os atletas olímpicos, neste momento, e também a segurança que sentem em poder ir para Rio Maior, em Portugal, onde, na última semana, não houve registro de nenhum tipo de contaminação e mortes.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1607026799

Brandonn Almeida (divulgação)

“Nesse período que ficamos em quarentena, o Sesi-SP conseguiu montar uma estrutura muito boa, com o auxílio dos profissionais, e posso dizer que agora não faremos uma retomada do zero. Não trabalhamos 100% nesse período, mas uns 50% nós fizemos. Nessa viagem, vamos conseguir retomar 100% as atividades em dois períodos, fazendo um trabalho mais direcionado e específico para o Brandonn”, explicou Carlão, que ainda comentou o momento que estariam vivendo hoje, caso não tivesse acontecido a pandemia.

“Os Jogos de Tóquio estariam acontecendo neste exato momento. Então, esse é mais um motivo para estarmos felizes, pois reuniremos o Time Brasil em quase todas as modalidades para viver um ambiente olímpico no mesmo período que aconteceriam os Jogos. Isso nos anima, pois os atletas estão reconstruindo seus objetivos”, disse o técnico.

No domingo (9/8), é a vez da equipe de Triathlon do Sesi-SP. Diferente da natação, os triatletas contaram com um pouco mais de suporte para os treinamentos durante o isolamento social. Sediada na unidade de São Carlos, uma das cidades do Estado menos afetada pelo coronavírus, os atletas tiveram acesso aos equipamentos de corrida e pedal, como esteiras e bicicletas ergométricas para realizar o treino em casa, além do suporte tecnológico por meio de aplicativos simuladores.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1607026799

Manoel Messias e Luísa Baptista (divulgação)

“Apesar de estarmos vivendo na pandemia, conseguimos manter boas rotinas de treino, mas nada se compara ao real. Esse projeto do COB, que visa enviar algumas delegações a Portugal, para fazer uma preparação com menos restrições, vai ajudar demais. Estamos com uma expectativa muito boa em poder voltar 100% com as cargas que eles estão habituados a treinar e, em especial, porque temos provas de triathlon confirmadas para setembro. Então, a gente já chega lá, na semana que vem, em um momento de preparação específica, claro, contando que tenham as provas, já que nunca se sabe se podem ser canceladas ou não, mas, enfim, temos o calendário para o final desse período lá”, concluiu o técnico Carlão.

Com um protocolo rígido, pensando na segurança de todos, os atletas serão testados antes do embarque para Portugal. Depois de pousarem no país, os atletas passarão por novos testes PCR e sorologia e serão mantidos em quarentena nos quartos até que saiam os resultados.

Missão Europa

A Missão Europa, com duração de julho a dezembro, tem como principal objetivo dar suporte à retomada de treinamento dos atletas classificados ou com potencial de classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, garantindo a segurança total da delegação e cumprindo os protocolos exigidos e validados pelos serviços médicos. A expectativa é de que, até o final do ano, cerca de 200 atletas, além de técnicos e equipes multidisciplinares, de 16 modalidades esportivas, sejam enviados a Portugal.