imagem google

Na Fiesp, ministro Marcos Pontes afirma que conhecimento precisa gerar riqueza ao País

Senai-SP e MCTI firmaram Acordo de Cooperação Técnica durante visita do ministro a São Paulo

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

Assim que assumiu o cargo, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, identificou a carência de política de governança, prioridades e agenda estratégica. “Também faltava clareza quanto à missão. Hoje, todos os que trabalham no MCTI sabem a nossa missão: produzir conhecimento e riqueza para o país e contribuir para a qualidade de vida de todos os brasileiros”, disse o titular da pasta, convidado para a última reunião de 2021 do Conselho Superior de Inovação e Competitividade (Conic) da Fiesp, realizada na quarta-feira (1º/12), em São Paulo.

O encontro teve a condução do presidente do Conic, Antônio Carlos Teixeira Álvares, e a participação do presidente da Fiesp, Ciesp e Senai-SP, Paulo Skaf, que assinou Acordo Cooperação Técnica entre o Senai-SP e o MCTI. “Ele é um ministro da casa, tem ligação muito forte com nossas entidades e admirador do trabalho que nós temos no Sesi e no Senai, até mesmo porque ele foi aluno dessas duas instituições. O fato de hoje ser ele ministro do MCTI  favorece parcerias como a que acabamos de firmar”, frisou Skaf.

O presidente ainda enalteceu as qualidades do ministro e disse ser motivo de orgulho para todos os brasileiros. “Ele é respeitado não somente aqui, mas lá fora. O primeiro e único astronauta brasileiro, que quando menino olhava para o céu e sonhava. E seu sonho se realizou de forma especial, com uma linda carreira na Força Aérea e, hoje, um ministro que trabalha com toda a decência, seriedade e dedicação que o cargo requer”.

Em seguida, Skaf anunciou que, futuramente, a Escola Senai de Cruzeiro, inaugurada este ano, terá o ministro como seu patrono. “Por questões legais, isso não poderá ser feito agora, mas já está aprovada a homenagem e uma vez que você esteja liberado do cargo público a solenidade de nomeação será agendada”, informou o presidente da Fiesp ao ministro.

Ao falar sobre o MCTI, Marcos Pontes lembrou que uma das formas de cumprir a missão da pasta é criar condições para que as boas ideias se tornem projetos atrativos para o capital. “Precisamos transformar conhecimento em nota fiscal, gerar novas empresas, produtos, e empregos, sempre respeitando toda a ética, mas trabalhar de modo que as empresas consigam não apenas sobreviver, mas gerar riquezas para o país”.  Uma entre as várias ações do ministério apontadas por ele é a criação de um site (invest.mcti.gov.br) que contém um banco de projetos.

“O País precisa de ciência, tecnologia, inovação e educação, além de setores produtivos fortes. Temos trabalhado para melhorar a legislação e regulação de tudo isso e estamos de portas abertas para todas as empresas e associações, com muita disposição para trabalhar pelo Brasil”, relatou Pontes, que finalizou comparando o MCTI a uma imensa caixa de ferramentas para atender a todos os setores. “Desde a agricultura e o agronegócio até à infraestrutura, saúde e defesa, para ficar em alguns exemplos, todos precisam da inovação, da ciência e da tecnologia”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1642633391

Senai-SP e MCTI firmaram Acordo de Cooperação Técnica durante visita do ministro a São Paulo. Foto: Karim Kahn/Fiesp