imagem google

Na Fiesp, Ministério das Cidades explica oportunidades para o esporte em projetos de revitalização de áreas públicas

Reunião plenária do Code tem também discussão sobre legado dos Jogos do Rio

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

Foi dado o primeiro passo no relacionamento entre o Ministério das Cidades e o Comitê da Cadeia Produtiva do Desporto (Code) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), durante a reunião plenária do comitê nesta segunda-feira (22/2), na sede da entidade. Moisés Moreira, assessor do ministro Gilberto Kassab, do Ministério das Cidades, comentou o projeto de revitalização de áreas públicas do ministério e sua relação com o esporte.

De acordo com ele, o Ministério das Cidades e o Ministério do Esporte enxergam uma grande oportunidade em projetos por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. O Ministério das Cidades, explicou Moreira, tem 3 grandes secretarias: de Habitação, Mobilidade Urbana e Saneamento. A maioria das obras que são realizadas por meio do Ministério tem algumas áreas que ficam ociosas e que poderiam receber recursos para a construção de praças públicas e praças esportivas, o que o objeto do contrato não contempla.

“Portanto, o Ministério das Cidades vê uma grande possibilidade para orientar os municípios que necessitam dessas obras, identificando quais seriam essas localidades, em parceria com o Ministério do Esporte. Acredito que essa possa ser uma grande porta para atender essa demanda que o poder público não vem conseguindo atender”, comentou o assessor. Moreira disse ainda que considera muito importante associar o esporte à prevenção e à saúde. “Atrelar projetos dessa natureza com o setor privado é uma ferramenta fundamental e de grande utilidade pública”, frisou.

Arialdo Boscolo, presidente da Federação Nacional de Clubes (FNC), comentou que a instituição está diretamente vinculada ao esporte, tendo como uma das missões acompanhar todos os procedimentos de realização esportiva dentro do Congresso Nacional. “Nós temos muitas frentes de discussão, hoje há uma preocupação no Ministério dos Esportes sobre como será o dia seguinte à realização dos jogos olímpicos e paraolímpicos, já que nos últimos anos realmente houve uma atenção muito especial do Governo Federal em função desses grandes eventos que foram realizados no Brasil ou com campeonatos sul-americanos, pan-americanos e a Copa do Mundo”.

Boscolo explicou que a preocupação é sobre o que será do segmento esportivo quando o ciclo de grandes competições e eventos internacionais terminar. “Há certa temeridade de que depois que os Jogos Olímpicos acabarem, o esporte perca muita visibilidade. E consequentemente perca recursos. Então, o grande legado que seria a realização de tantos eventos internacionais seria justamente a gente ter a solidificação de um ministério atuante, de programas atuantes”, disse.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1611653281

Reunião plenária do Code, com a participação de representante do Ministério das Cidades. Foto: Everton Amaro/Fiesp


O coordenador do Code, Mario Eugenio Frugiuele, defende a reestruturação do esporte no Brasil. Ele apontou problemas de gestão na área, que, de acordo com ele, deveria ter uma visão mais moderna e mais aberta. “Existe a necessidade de mudanças estruturais, não é com uma movimentação conjuntural, de um detalhe, que as coisas vão se resolver. É necessária uma discussão adulta e pragmática para se desenvolver o esporte no Brasil.”

“A iniciativa privada tem procurado se posicionar de maneira mais efetiva, e nós acreditamos que com entendimento e com uma conscientização de quem manda, que é o eleitor, que é o cidadão brasileiro, a tendência é que as coisas vão melhorando gradativamente, mas isso é um processo”, afirmou.

Dário Jorge Giolo Saadi, secretário de Esportes da prefeitura de Campinas, também esteve presente na reunião e comentou sobre o trabalho da Secretaria para capacitar entidades esportivas e ter projetos aprovados nas leis de incentivo, com banco de projetos e mantendo com a regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) de Campinas para possíveis parcerias e apoio aos projetos.