imagem google

Missão Brasil-Itália vai além do fluxo comercial, destaca presidente da Fiesp

Paulo Skaf afirma que missão empresarial italiana é relevante pelas possibilidades de parcerias e investimentos recíprocos

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Em seu discurso no encerramento da Missão Brasil-Itália, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp),

Paulo Skaf, presidente da Fiesp: 'Não faltam empresas brasileiras com boa vontade a abraços abertos para receber parceiros italianos

Paulo Skaf, presidente da Fiesp: 'Não faltam empresas brasileiras com boa vontade a abraços abertos para receber parceiros italianos

Paulo Skaf, ressaltou que o evento realizado segunda e terça (21 e 22/05), em São Paulo, foi válido não só pelas operações de compra e venda acertadas nas rodadas de negócios. “Não é só o fluxo de comércio, mas as parcerias, joint ventures e os investimentos recíprocos entre os dois países”.

Skaf destacou, diante de Marta Dassu, subsecretária de Estado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Itália, que o Brasil passa por um momento positivo: “Não faltam oportunidades no Brasil. Não faltam empresas brasileiras com boa vontade a abraços abertos para receber parceiros italianos”.


Crise na Europa

A crise que abate países da zona do Euro, como a Grécia e a própria Itália, segundo Skaf, é passageira. “Tudo, um dia, passa. O que estamos negociando aqui são projetos de longo prazo”, explicou o presidente da Fiesp.

Skaf também enumerou problemas que afetam a competitividade do Brasil, mas disse que há coisas boas acontecendo. “Os juros são elevados, mas começaram a cair; o Real sobrevalorizado, mas já houve mudança. O governo tem optado por adotar medidas pontuais. Isso não significa que esteja havendo omissão do governo”.

O presidente da Fiesp reforçou que até mesmo os problemas existentes, como a infraestrutura e a logística deficientes, representam oportunidades para investidores italianos.

Skaf reforçou, ainda, os laços históricos e culturais que unem Brasil e Itália e lembrou que o primeiro presidente da Fiesp, Francesco Matarazzo, tinha origens italiana. “A Fiesp está com as portas escancaradas para a Itália”, concluiu.

O evento, na sede da Fiesp, contou com a presença de André Puccinelli, governador de Mato Grosso do Sul.