imagem google

Metalúrgica Inca e Toyota vencem 14ª edição do Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água

Nas edições anteriores, 261 projetos industriais foram inscritos, o que representa uma economia de 131 milhões de m3 de água por ano

Mariana Soares, Agência Indusnet Fiesp

O Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água tem como principal objetivo conhecer, difundir e homenagear, anualmente, empresas que utilizam inovadoras e boas práticas na promoção do uso eficiente de água. A ideia é reconhecer medidas efetivas na redução do consumo e que previnem desperdício desse bem, o que gera benefícios ambientais, econômicos e sociais. A empresas vencedoras foram conhecidas no dia 27 de março.

Para se ter ideia da importância desta iniciativa, em 14 edições  foram inscritos 291 projetos que somam uma economia de 131 milhões de m3 de água por ano. Dessa forma, o Departamento de Desenvolvimento Social (DDS) da Fiesp valoriza ações realizadas pela indústria paulista na construção do desenvolvimento sustentável.

Em 2019, foram 30 projetos inscritos para concorrerem ao Prêmio. Empresas de todo Estado colocam em prática iniciativas de uso eficiente de água e promovem a conscientização dos seus funcionários, stakeholders e comunidade do entorno.

O incentivo às companhias parceiras de conservação e reúso de água vem por meio de troféus e placas de menção honrosa. Foram premiados projetos finalistas em cada categoria: micro/pequeno porte; médio/grande porte.

Outro ponto positivo do Prêmio é que ele se torna um indicador ambiental ao compor acervo de cases no Estado de São Paulo, que são reconhecidos e difundidos.

Nelson Pereira dos Reis, Diretor do Departamento de Desenvolvimento Sustentável da Fiesp, informou que das 29 empresas inscritas este ano, os setores com maior número de participação foram químico, produção de alimentos, automobilístico e toda sua cadeia, ou seja, segmentos que fazem uso intensivo da água.

Ao longo desses 14 anos, as indústrias paulistas investiram aproximadamente R$ 880 milhões e economizaram mais de 130 milhões m3/ano ao implantar iniciativas de conservação e reúso de água. “A principal motivação é a preservação desse bem. A água é um insumo fundamental, cada vez mais escasso e cada vez mais demandado. Nós temos inspirado iniciativas positivas em todo o Brasil com a finalidade de incentivar o bom uso desse insumo que é tão importante para a humanidade”, reforçou Reis.

Durante a tarde, aconteceu o workshop “As Novas Políticas de Gestão de Recursos Hídricos”. Foram realizados painéis, além de apresentação de cases de especialistas em gerenciamento de recursos hídricos. Também foram expostos pontos de vista atuais que consideram o uso inteligente da água e seus impactos na sociedade que posicionam a água como uma das principais ferramentas para viabilizar os esforços de erradicação da pobreza, de crescimento econômico, entre outros temas.

Sua empresa põe em prática iniciativas importantes de conservação e reúso da água? Caso sim, fique atento, no segundo semestre deste ano, será aberta a inscrição da próxima edição do prêmio, em 2020. É só acessar as redes sociais da FIESP para não perder o próximo prazo de inscrição. A participação é gratuita.

VENCEDORAS DO PRÊMIO ÁGUA 2019

GRANDE PORTE

Toyota

Desafio de minimizar e otimizar o uso de água na produção de veículos

A Toyota do Brasil Ltda. é uma companhia com 60 anos de história com cerca de 5,7 mil colaboradores e posição de relevância no setor automotivo brasileiro. Primeira subsidiária da Toyota Motor Corporation (TMC) a ter uma fábrica fora do Japão, a empresa conta hoje com operações em quatro Estados – Rio Grande do Sul, São Paulo, Espírito Santo e Pernambuco.

Com o projeto Desafio de minimizar e otimizar o uso de água na produção de veículos, a Toyota traçou como objetivo diminuir a captação e o consumo da água por meio de melhorias e reutilização do recurso no processo produtivo, reduzindo assim os efluentes gerados. Cada planta desenvolveu diversas melhorias no processo, obtendo redução do consumo de água mediante o reúso e a eliminação de desperdício:

  • Toyota Sorocaba: Gerenciamento do consumo e reúso de água do enxágue
  • Toyota Indaiatuba: Redução no consumo de água industrial no processo de enxágue
  • Toyota Porto Feliz: Redução do uso de água nas caixas acopladas
  • Toyota São Bernardo: Reciclagem de água no restaurante

Com relação ao consumo de água, houve uma redução de 30% nos últimos dois anos, gerando uma economia de 87.237 m³ de água, sendo que 12% correspondem à redução do volume captado de águas subterrâneas e 46% da rede pública de abastecimento, sendo equivalentes 21% (59.321 m³) ao reúso de água nos processos.

O monitoramento e as análises de processos são incentivados diariamente, visando melhorias contínuas em toda a fábrica. Com isso, foi registrado um aprimoramento dos trabalhos desenvolvidos pelos próprios colaboradores.

PEQUENO PORTE

Metalúrgica Inca

Projeto: Economia de água no setor de injeção

A Metalúrgica INCA Ltda. é uma empresa nacional que fabrica e comercializa abraçadeiras, acessórios para eletrodutos, hidráulica, serralheria, utilidades, encartelados e realiza tratamento superficial.

O projeto consistiu na instalação de 18 tambores de 200 litros interligados e ligados as calhas por meio de condutores (canos de PVC de 4 polegadas) com registros instalados a fim de facilitar a retirada da água captada. A escolha dos setores foi realizada com o levantamento do consumo de água utilizada em sua limpeza.

Entre os objetivos, o de aumentar a área de captação de água pluvial na fábrica para cada vez mais diminuir o consumo de água potável no processo de limpeza dos setores produtivos.

Com a implantação do projeto, em julho de 2018, foram economizados em média 51 m³ até dezembro de 2018. A economia de água limpa após a implantação do projeto foi de 100%, sendo que antes da implantação o consumo era de 10,2 m³/mês. Considerando um consumo anual, houve uma economia de água limpa de 122,4 m³.

O custo para implantação do projeto foi de R$ 1.279,31. A redução do custo com a limpeza destes setores foi de R$ 493,56 por ano. Com os dados coletados pode-se concluir que o payback será de aproximadamente 31 meses.

MENÇÕES HONROSAS:

GRANDE PORTE:

– Akzo Nobel: Projeto: Água, essência da cor

– Companhia Brasileira de Alumínio: Solução para a redução do consumo de água na produção de alumina

– Spal Indústria Brasileira de Bebidas: No detalhe do indicador de água de Jundiaí.

– Whirlpool Latin America: Programa Whirlpool sustentabilidade hídrica

PEQUENO PORTE:

– Laboratório Veterinário Homeopático Fauna & Flora Arenales: otimização operacional para conservação e reúso de água Arenales

Imagem relacionada a matéria - Id: 1563369698

Diretores da Fiesp/Ciesp, jurados e premiados desta 14ª edição do Prêmio Fiesp de Conservação e Reúso de Água. Foto: Everton Amaro/Fiesp