imagem google

MBA visa multiplicar conhecimento da gestão privada para escolas públicas”, diz Vicioni

Superintendente do Sesi-SP e diretor operacional do Senai-SP explica objetivos da indústria com curso de gestão empreendedora para diretores de escola

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Aula inaugural do MBA em Gestão empreendedora

Aula inaugural do MBA: João Carlos Martins, João Cardoso Palma Filho, Paulo Skaf, Walter Vicioni Gonçalves e Esther Hermes Luck

Na visão do diretor operacional do Serviço Nacional de Aprendizagem de São Paulo (Senai-SP) e superintendente operacional do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP), Walter Vicioni Gonçalves, o MBA em Gestão Empreendedora – Educação assegura a oportunidade para que diretores de escola possam rever sua prática pedagógica e de gestão, usando ferramentas modernas de administração para melhoria da escola pública, de modo que possa ser não a melhor escola para os melhores, mas a melhor escola para todos.

“É uma contribuição das indústrias para multiplicar o conhecimento e a experiência da gestão privada para quem dirige escola pública, com foco no uso de ferramentas, na agilidade, no compromisso com resultados”, afirmou Vicioni logo após a aula inaugural.

O curso de especialização lato sensu, iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Sistema Firjan, em parceria com os governos dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro, tem a finalidade de qualificar 4.400 gestores das escolas públicas de educação básica nas duas unidades da federação.

MBA em Gestão Empreendedora. Foto: Junior Ruiz

João Cardoso Palma Filho, secretário-adjunto de Educação do Estado de São Paulo, e Paulo Skaf, presidente da Fiesp

Representando o secretário de Educação do Estado de São Paulo (Herman Voorwald), o secretário-adjunto João Cardoso Palma Filho saudou a parceria com a Fiesp, Firjan e com o governo do Rio, destacando que o programa não vai custar nada para o governo paulista. “O conteúdo programático vai interessar muito aos gestores de escolas”, elogiou.

A professora Esther Hermes Luck, da Universidade Federal Fluminense (UFF), instituição responsável pela coordenação do MBA, afirmou que a proposta de formação empreendedora foi pensada para associar teoria e prática em administração com foco na gestão da escola. “Esse curso foi feito para vocês. Ele não tem similar porque foi desenvolvido a partir da experiência de vocês”, disse aos diretores de escolas presentes na aula inaugural.

O MBA ação faz parte da Proposta para um Brasil + Competitivo, divulgada em dezembro do ano passado pela Fiesp e Firjan. A parceria contempla ações conjuntas nas áreas de energia, logística, banda larga e educação, com o objetivo de reduzir custos e aumentar a produtividade das empresas brasileiras, avançando, assim, na competitividade.