imagem google

Lei de Incentivo ao Esporte é tema de debate na Fiesp

A Lei de Incentivo ao Esporte atende todas as modalidades de esporte e fomenta projetos no âmbito público e privado em todo o país

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

Dar celeridade à aprovação dos projetos foi uma das principais ações alcançadas pelo Secretário Nacional de Incentivo e Fomento ao Esporte (Senife), da Secretaria Especial do Esporte (Seesp), do Ministério da Cidadania, Leonardo Castro, convidado do Comitê da Cadeia Produtiva do Esporte (Code) da Fiesp para a reunião realizada  na quarta-feira (30/6), por videoconferência, e dirigida pelo diretor titular do Code, Mario Eugênio Frugiuele.

Castro apresentou os avanços obtidos durante sua gestão, abordou a Lei de Incentivo ao Esporte e afirmou que entender as necessidades de quem está na ponta do processo é essencial para propor as soluções. “Além de mudar alguns fluxos e dar celeridade à aprovação de projetos, conseguimos conferir credibilidade a todo programa da Lei de Incentivo. Se o ano de 2020 teve as dificuldades impostas pela pandemia, um ponto positivo foi a digitalização do sistema da secretaria, que economizou recursos dos proponentes e tempo dos funcionários da secretaria”, pontuou.

O aumento da confiança dos proponentes é outro ganho apontado por ele, o que ocorre também com os patrocinadores, que se sentem mais tranquilos por ver seus recursos sendo efetivamente aplicados. “A seriedade com que tratamos do tema também gerou credibilidade em todo o mercado que se utiliza da Lei de Incentivo”, ressaltou Castro.

O secretário explicou que a Lei de Incentivo atende todas as modalidades de esporte e fomenta projetos no âmbito público e privado em todo o país, atendendo qualquer faixa etária. “Temos um país de dimensões continentais, e temos trabalhado  da melhor forma para ter projetos aprovados em cada região ou estado, incluindo desde crianças e jovens até os adultos e idosos”, afirmou.

Outro destaque da secretaria é que nos últimos dois anos houve inversão da proporção de projetos. Em 2020, 44% das solicitações recebidas foram de projetos de esportes educacionais, percentual bem maior do que os que envolvem o esporte de rendimento. “Antes era o inverso. E tão importante quanto o rendimento é o esporte educacional”, disse Castro, que completou com a informação de que vão trabalhar duro pela atualização da lei, vigente até o final de 2022. “Queremos que a lei se torne algo perene, sem novo prazo de execução, porque é algo bom e necessário para a nossa sociedade”, concluiu ele.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1638583451

A Lei de Incentivo ao Esporte atende todas as modalidades de esporte e fomenta projetos no âmbito público e privado em todo o país. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp