imagem google

Jovens brilham, e Sesi-SP é tricampeão Paulista de Polo Aquático

Anderson “Cirilo” e Marcelo Chagas garantem o troféu de defesa menos vazada

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Com direito a chuva no começo da partida e instruções do veterano Tony Azevedo aos mais jovens, a equipe de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) foi superior e conquistou o tricampeonato Paulista na piscina da Vila Leopoldina, após vencer o Paulistano por 11 a 8 (4/4, 4/1, 1/1, 2/2) em jogo disputado na noite deste sábado (5/12). O time ainda foi premiado com a defesa menos vazada, com Anderson “Cirilo” e Marcelo Chagas.

Ao passar pelo Paineiras por 15 a 8 (5/4, 1/0, 5/4, 4/0) na sexta-feira (4), em jogo válido pela semifinal, a equipe da Vila Leopoldina enfrentou o segundo melhor time da competição na briga pelo título. Sesi-SP e Paulistano encerraram os dois primeiros turnos da competição em primeiro lugar e segundo, respectivamente. Ambos fizeram 14 pontos em 8 jogos, mas o Sesi-SP ficou na frente pelo saldo de gols, com 112 contra 83.

O time da Vila começou bem a disputa da final, abrindo o placar, mas um pouco nervoso com o momento de decisão, o grupo viu o adversário encostar e deixar tudo igual no fim do primeiro período (4/4). Sem os jogadores selecionáveis do Brasil, atuando nas principais Ligas europeias, visando à preparação para os Jogos Rio 2016, o Sesi-SP contava com a experiência de Tony Azevedo para ajudar os mais jovens no confronto.

Bem marcado pelos defensores do Paulistano, o craque da seleção norte-americana não conseguia escapar com facilidade, então guiou os meninos mais novos. Beto, Pedro Borges, Anderson “Canhoto” e Wagner “Carinha” assumiram a tarefa de furar a marcação e chutar para o gol, mantendo o time na disputa. E deu certo. Dominando o segundo quarto, a equipe da casa marcou quatro vezes contra apenas uma do adversário e somou 8 a 5 no placar geral.

A partir do terceiro período o jogo começou a ficar um pouco mais apertado, sem grandes aberturas de vantagem, contando com apenas um gol para cada lado. O último período também foi marcado pelo empate de dois gols para cada time, sendo um deles de pênalti batido pelo Paulistano. Mas, com a boa atuação do segundo período do jogo, quando abriu três gols de diferença, o Sesi-SP soube controlar a partida e no apito final levou a melhor.

Após todos se jogarem na água, comissão técnica e atletas, comemorando a conquista, Tony Azevedo comentou a alegria de ver e poder atuar com os mais jovens. Para o atleta, este pode ser o melhor momento do país para a modalidade.

“Eu acho que diferentemente de anos atrás, esse pode ser um dos melhores momentos aqui no Brasil, porque agora os jovens estão jogando em nível mais elevado. Com todos os jogadores de seleção aqui, são sempre os mesmos jogando, agora, tem caras que nunca jogaram uma final assim, tanto do Paulistano como do Sesi-SP, e isso é muito bom, assim eles entendem como é para ganhar e ainda criam mais inspiração para continuarem”, comentou o veterano.

Tony não só joga muito como também passa todo seu conhecimento para os outros jogadores. Visto sempre dando dicas e instruções, o atleta não esconde a satisfação de ver seus companheiros evoluírem e ainda brinca quando perguntando sobre como é passar suas habilidades a diante.

“Eu preciso de muita paciência (risos). Eu muitas vezes não penso em só ganhar, eu quero que o cara jovem jogue em alto nível no futuro. Eu sempre procuro ajudá-los durante o treino e falo muito. Quando eu vi agora que tem jovens como o Beto, que fez três, quatro gols, como Pedro e Carinha, que estavam incríveis, eu fico muito feliz, porque sei que eu os ajudei”, finalizou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1561067809

Na comemoração, comissão técnica também caiu na piscina. Foto: Sesi-SP/Divulgação