imagem google

Jogo-exibição une equipes de vôlei masculino e paralímpico do Sesi-SP na Virada Esportiva

Medalhistas olímpicos e esperanças para Londres-2012 fazem exibição em ginásio lotado no Vila Leopoldina

Lucas Dantas – Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1634705608

Partida reuniu equipe de vôlei masculino paralímpica do Sesi-SP e nomes como Montanaro (gestor do vôlei), Giovane Gávio (técnico da equipe masculina) e Talmo de Oliveira (técnico da equipe feminina).

Em agenda que integrou a 6ª Virada Esportiva paulistana, o Sesi-SP promoveu na manhã deste domingo (01/07), em sua unidade na Vila Leopoldina, uma partida inédita entre as equipes de vôlei masculino profissional e paralímpico. As regras aplicadas foram as do vôlei sentado.

Diante de atletas profissionais do Sesi-SP e de nomes que fazem parte da história do esporte brasileiro como  Montanaro (gestor do vôlei), Giovane Gávio (técnico da equipe masculina) e Talmo de Oliveira (técnico da equipe feminina), a equipe paralimpica levou a melhor: 25 a 19, em set único.

O placar, no entanto, pouco importou, segundo Carlos Augusto Barbosa, mais conhecido como Guto, atleta convocado para representar o Brasil nos Jogos Paralímpicos Londres-2012.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1634705608

Evento fez parte da 6ª Virada Esportiva de São Paulo. Foto: Everton Amaro.

“Jogar contra eles [time profissional] é um prazer muito grande. A pegada é diferente, o deslocamento. Com certeza foi mais difícil para eles, mas tenho certeza que se treinarem também, farão um bom jogo numa próxima chance”, disse Guto, que está contando os dias para ajudar o Brasil na competição mais importante da temporada.

“Ir para Londres gera uma expectativa muito grande. Representar o Sesi-SP é muito bom e importante. Somos 5% da delegação brasileira”, completou Guto.

Derrotado no jogo-exibição, Montanaro destacou a dificuldade de adaptação ao vôlei sentado. “O mais difícil deste jogo é o deslocamento. É natural da gente se levantar e tentar o movimento, mas não é permitido. E como estamos acostumados a correr, fica bem difícil acompanhar”, explicou o gestor do vôlei do Sesi-SP.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1634705608

Giovane Gávio, técnico da equipe masculina, participou do jogo representando a equipe de vôlei profissional.

Montanaro expressou orgulho ao falar da convocação dos atletas do Sesi-SP para as competições olímpica e paralímpica. “Qualquer atleta que consegue índice olímpico no Brasil é um herói. Para conquistar uma vaga, o trabalho começa lá na infância. Para os paralímpicos é mais difícil ainda. A superação deles é comovente. É uma lição de vida.”

O medalhista de prata em Los Angeles-84 comentou ainda sua expectativa para o futuro. “Espero que com esses grandes eventos que teremos no Brasil [Copa do Mundo em 2014 e Jogos Olímpicos Rio-2016] possamos melhorar ainda mais e criar um legado para as crianças. Quando alguém ganha uma medalha, eu me emociono muito. É fantástico.”

O jogo exibição encerrou as atividades referentes à Virada Esportiva no Sesi Vila Leopoldina. Durante a manhã de domingo, centenas de crianças participaram de oficinas de natação e vôlei com as equipes profissionais.

No sábado (30/06), as atividades se concentraram na unidade do Sesi A. E. Carvalho, com oficinas de dança, jogos de futebol, natação, entre outros esportes.

Veja o álbum de fotos no Flickr do Sesi-SP: