imagem google

Indústria de alimentos representa quase 10% do PIB brasileiro

No Cosag da Fiesp, cadeia produtiva do agronegócio foi tema central, bem como a geração de novos postos de trabalho

Cristina Carvalho, Agência Indusnet Fiesp

Em 2018, foram gerados 16 mil novos postos de trabalho pela indústria de alimentos, no país. Os dados positivos divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia) refletem a contribuição para a economia brasileira da cadeia produtiva do agronegócio.

“É preciso lembrar que 9,8% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro é representado pela indústria de alimentos. Além disso, 26% da indústria do Brasil é de alimentação, sem contar que 58% de tudo o que o campo produz passa pela indústria, sendo o Brasil o 2º maior país exportador de alimentos do mundo”, disse João Dornellas, presidente da Abia.

Pela importância desse cenário, o tema foi pautado, nesta segunda-feira (1º/4), pela reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A rotulagem nutricional foi outro tema debatido: “a indústria é a favor da nova rotulagem. Buscamos trazer a melhor informação para que o consumidor faça a melhor escolha”, disse. O modelo defendido, segundo Dornellas, é o de semáforo colorido, na rotulagem.

“A oportunidade que temos com o agronegócio é única”, disparou André Nassar, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove).

A reunião foi presidida por Jacyr Costa, presidente do Cosag, com a abertura de José Ricardo Roriz, 2º vice-presidente da Fiesp.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1569098733

Em reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) pauta versou sobre a indústria de alimentos e o PIB do Brasil. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp