imagem google

Indicadores da atividade industrial paulista mostram reação em maio, aponta Fiesp

Sensor atingiu 47,4 pontos em junho, reforçando a percepção de que o pior ficou para trás

Agência Indusnet Fiesp

A indústria paulista de transformação mostrou reação positiva no mês de maio, após dois meses de quedas generalizadas em março e abril. O Levantamento de Conjuntura, divulgado nesta quarta-feira (1/7) pela Fiesp e pelo Ciesp, mostra alta de 2,7% das Vendas Reais no mês, aumento de 1,6% das Horas Trabalhadas na Produção e crescimento de 4,5 p.p. do Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI), que atingiu 68,0%.

Todos os dados são livres de influência sazonal. As altas, no entanto, estão longe de serem suficientes para recuperar o tombo do segundo bimestre do ano, período em que o NUCI recuou 12,2 p.p., as Vendas Reais caíram 23,2% e as Horas Trabalhadas na Produção recuaram 20,0%. Os Salários Reais Médios, por sua vez, tiveram o quinto recuo consecutivo em maio, de 1,2% frente a abril. Com este resultado, os salários acumularam queda de 11,3% entre março e maio.

Sensor
O Sensor de junho reforça a sinalização de que o pior ficou para trás, uma vez que o indicador se manteve em trajetória de recuperação. No mês, fechou em 47,4 pontos na série com ajuste sazonal, resultado superior à leitura de maio, quando atingiu 41,2 pontos. Ainda assim, por permanecer abaixo dos 50,0 pontos, sinaliza piora da atividade industrial paulista no mês.

O item Mercado teve forte avanço, passando de 41,9 pontos em maio para 55,9 pontos em junho, indicando melhora significativa das condições de mercado no período. O componente Emprego também apresentou resultado positivo ao passar de 45,2 pontos, no mês anterior, para 51,2 pontos em junho.

O indicador de Vendas, apesar de se manter abaixo dos 50 pontos, mostra um quadro de menor deterioração. O indicador atingiu 48,8 pontos, ante 41,4 pontos em maio.

Por outro lado, o indicador de investimentos, ainda refletindo a elevada incerteza do cenário econômico, continua muito abaixo da linha de estabilidade dos 50,0 pontos. O item fechou em 35,5 pontos, o que indica redução dos investimentos no período.

Clique aqui para acessar o Levantamento